Defesa português no melhor 11 de Terry; Pellegrini não está a aguentar a sombra de Guardiola (falta de Aguero e prestações de Fernando e Demichelis também não ajudaram)

Imagem: Daily Mail
Que pesadelo para o City. Foram 2, mas podiam ter sido 5 ou 6. Assim se vê o peso que Yaya e Agüero têm nesta equipa, que não fez um único remate enquadrado com a baliza na segunda parte. Pellegrini esteve muito mal nas substituições, não arriscou minimamente e tem muitas culpas em mais um resultado negativo. Curiosamente, desde que Guardiola começou a ser dado como certo no City, a equipa vai de mal a pior. Não foi além de um empate no Villa Park, foi derrotado de forma estrondosa pelo Liverpool, ganhou ao Southampton mas sem deslumbrar e agora sofre mais um desaire em Stoke. Demichelis já não tem nível para uma equipa de topo, Otamendi foi humilhado por Shaqiri e Fernando também sofreu muito com o suíço, Arnautovic mostrou o seu lado "Ronaldo" e Bojan fez um jogo impressionante (está a fazer a melhor época desde que saiu do Barça). 

O Manchester City bem pode agradecer o facto de só ter perdido por 2-0 em Stoke-on-Trent. Num jogo em que o vento prejudicou o espectáculo, só deu Shaqiri, apesar de Arnautovic ter marcado os dois golos da vitória. Aos 15 minutos, o resultado estava feito, fruto do bom entendimento entre o suíço (trabalho incrível no segundo golo, rodando sobre Fernando) e o austríaco. Bojan também esteve endiabrado e contribuiu para a grande exibição da equipa de Mark Hughes, que durante todo o jogo não concedeu uma única oportunidade aos citizens. Sem Agüero e Yaya e com Silva de regresso mas a meio gás, o futebol do emblema de Manchester foi miserável e só De Bruyne mostrou alguma vontade de inverter o estado da situação. Pellegrini também demonstrou falta de visão a partir do banco, trocando Fernandinho por Delph, Iheanacho por Bony e Navas por Silva, substituições que não tiveram nenhum tipo de impacto. Com este resultado, o City pode ser ultrapassado pelo rival United, pelo Leicester e pelo Arsenal.

Da equipa actual, só Hazard e Ivanovic mereceram destaque do capitão do Chelsea; a escolha de Ricardo Carvalho não surpreende - John Terry foi desafiado a seleccionar o melhor 11 com quem jogou em Stamford Bridge e integrou o português Ricardo Carvalho na equipa ideal. O central esteve em Londres entre 2004 e 2010 e foi peça fundamental no sucesso dos blues durante essa fase. O capitão do Chelsea disse também que o melhor avançado que defrontou foi Thierry Henry, figura histórica do rival Arsenal, e que a equipa que mais gosta de derrotar é o Tottenham. 11 de John Terry: Petr Cech, Ivanovic, Terry, Ricardo Carvalho, Ashley Cole, Claude Makelelé, Frank Lampard, Arjen Robben, Gianfranco Zola, Eden Hazard e Didier Drogba. 

Etiquetas: , , ,