Mourinho derrotado pelo antepenúltimo; Suk brilha no Restelo; Kagawa resolve nos descontos

Imagem: Daily Mail
Os Cherries demonstraram ao FC Porto que este ano vencer em Stamford Bridge está ao alcance de todos. Nem o regresso de Courtois (que na 1.ª parte evitou o golo em duas situações) salvou Mourinho. Diego Costa (relegado em detrimento de um ataque que teve Pedro, Hazard e Óscar) voltou a ser suplente, mas desta vez entrou ao intervalo; Blues nunca conseguiram dominar o jogo (13 remates contra 11 dos visitantes) e defensivamente sentiram muitas dificuldades perante Stanislas, King e Ritchie.

Pior era quase impossível. O Chelsea, que até dava sinais de estar a recuperar, foi derrotado, em casa, pelo Bournemouth, conjunto que iniciou a jornada no antepenúltimo lugar da Premier League. Glenn Murray, que tinha acabado de entrar, aos 82 minutos, na sequência de um canto, apontou o único golo da partida. Com este resultado, o campeão inglês vai continuar no 14.º lugar apenas com mais 2 pontos que o... Bournemouth. Quanto à partida, as primeiras oportunidades foram dos visitantes, com o regressado Courtois a dar uma boa resposta. Ao intervalo Mou colocou Diego Costa e o Chelsea melhorou, começou a ter mais volume ofensivo e a criar oportunidades, no entanto Boruc deu sempre uma boa resposta. Até que num pontapé de canto, Murray aproveita a inércia da defesa do Chelsea para fazer o golo. Pouco depois Ritchie esteve perto de ampliar, mas o resultado não se alterou.

Kagawa colocou justiça no resultado, Vieirinha (que começou a lateral e acabou no meio campo) foi dos melhores na equipa da casa - Num dos principais jogos da 15.ª jornada da Bundesliga, o Dortmund saiu vencedor na difícil terreno do Wolfsburgo (2-1). Os pupilos de Tuchel entraram muito bem no encontro, colocaram duas bolas nos ferros da baliza de Benaglio, ainda tiveram mais um par de lances perigosos e, sem surpresa, adiantaram-se no marcador por intermédio de Reus, que aproveitou a lentidão de Guilavogui para lhe roubar a bola, fintar o suiço e finalizar com sucesso. No 2.º tempo, o Wolfsburgo trouxe outra atitude, a entrada de Dost também causou alguma mossa na defesa remendada da equipa forasteira (órfã da dupla de centrais titular), sendo que, apesar de algumas oportunidades criadas, o golo chegaria somente perto dos 90 minutos, graças a uma grande penalidade (inexistente) sobre Schurrle (está uma sombra do que mostrou em Leverkusen) que Rodríguez não desperdiçou. Quando se pensava que o resultado estava feito, Kagawa apareceu na cara de Benaglio nos últimos instantes e, aproveitando o passe de Mkhitaryan, não declinou a oferta e ofereceu os 3 pontos à sua equipa. Destaque, no conjunto vencedor, para as excelentes exibições de Mkhitaryan (fortíssimo no último passe), Burki (decisivo no segunto tempo) já na formação da casa, que sentiu muito a ausência de Luiz Gustavo, Draxler foi a unidade mais inconformada.

Depois de uma exibição competente a nível defensivo em Alvalade, a turma de Sá Pinto voltou a vacilar (pior defesa da Liga, com 26 golos sofridos), enquanto que o Vitória, com Suk em destaque, continua a sua boa campanha - Na 12.ª jornada do campeonato, o Vitória Setúbal deslocou-se ao Restelo e venceu por esclarecedores 3-0. Suk bisou e fez uma assistência que André Horta não desperdiçou, sendo que o domínio sadino foi claro desde o primeiro minuto. Com estes três pontos, os sadinos ocupam um tranquilo 6.º lugar na Liga, enquanto que o Belenenses, que perdeu pela 1.ª vez em casa, começa a distanciar-se cada vez mais dos lugares europeus.

Etiquetas: , ,