A revelação de 2015 a nível internacional

Após a 30.ª jornada da Premier League edição 2014/15 o cenário em Leicester era negro. Na temporada imediatamente posterior à conquista do Championship, e consequente subida de escalão, os “Foxes” desiludiam e afundavam-se na tabela (última posição, a 7 pontos do 17.º lugar) adicionando à fraca classificação um futebol deplorável. Oito meses volvidos, o panorama alterou-se profundamente. Em meados de dezembro de 2015, os agora comandados de Claudio Ranieri (que substitui Nigel Pearson) lideram a Liga mais competitiva do mundo, após triunfos categóricos contra adversários claramente favoritos. Mas o que mudou para tão drástica metamorfose? Riyhad Mahrez ajuda a responder a esta questão.

Chegado ao King Power Stadium no mercado de inverno de 13/14, proveniente do Le Havre, Mahrez teve dificuldades em explanar, no imediato, toda a sua qualidade fuebolística. De facto, apesar de desde o início da sua carreira em terras de "Sua Majestade" ter vindo a somar muitos minutos, a verdade é que só abandonou definitivamente o anonimato, para o mais comum dos adeptos, a partir da nova temporada. E não é por obra do acaso. Finda a jornada 16, constata-se que o atacante tem tido um impacto inaudito nas contas da sua equipa, como, de resto, nunca antes tivera (no mesmo período da época passada tinha somente 2 tentos): soma 11 golos (3.º melhor) e 7 assistências (2.º) e, agregando estes dois parâmetros, é o jogador com melhor registo na Liga Inglesa, à frente de craques como Mesut Özil, Kun Agüero e Kevin De Bruyne. Além do mais, tem sido um autêntico tormento para qualquer defesa que o tente pressionar, demonstrando na perfeição todos os predicados técnicos de que dispõe e que o levam a ser, nesta fase, um dos atletas mais pretendidos do futebol britânico.

Vários outros jogadores seriam, também, dignos do reconhecimento de “revelação do ano”. Jamie Vardy, que, aos 28 anos, passou de ponta-da-lança com a “mira desafinada” (5 tentos na temporada transata) a artilheiro da Premier (além de bater o recorde de mais jornadas consecutivas a marcar nesta prova), Sergi Roberto, que quando poucos acreditavam se tornou numa excelente opção para o colosso Barcelona e Francis Coquelin, que desde janeiro assumiu com excecional maturidade a titularidade no meio-campo do Arsenal, deixaram a obscuridade, tendo, todos eles, revelado as suas extraordinárias qualidades ao longo do ano civil que agora termina. Contudo, nenhum dos casos supramencionados encontra paralelo com a situação de Mahrez. A forma como ultrapassou o desconhecimento e a banalidade para se tornar na sensação da Premier, passando a estar na “boca” de qualquer fã que se preze, traduz bem aquilo que foi o derradeiro semestre do argelino. Por isso, o extremo do Leicester é a revelação internacional de 2015 para o Visão de Mercado.

Visão do Leitor (perceba melhor como pode colaborar com o VM aqui!): António Hess

Etiquetas: