«Se pudesse voltar atrás, eu não ia ao Mundial»; «Ver o Messi ganhar 4 vezes consecutivas a Bola de Ouro, para mim foi complicado. Depois de ele ter ganho a 2.ª ou 3.ª consecutiva eu disse: "não venho mais para aqui, para quê que venho para aqui... mas eu tenho de ganhar mais Bolas de Ouro»

Há um antes e depois de 2014 na carreira de CR7? Independentemente da opinião de cada 1 sobre o português, no que diz respeito à sua falta de capacidade em acções de 1 contra 1, maneira como se esconde do jogo, pressão nula no momento sem bola, incapacidade de ser ele a criar as situações de desequilíbrio e só se limitar a finalizar, parece claro que em termos de locomoção, desde essa lesão, que acontece na parte final da época 2013-14, o avançado deixou de ter aquela velocidade que o caracterizava e ajudava.

Saiu hoje o documentário autobiográfico, Ronaldo, que revela detalhes da vida profissional do avançado do Real Madrid, da sua relação com a família, e, entre outras coisas, aborda a rivalidade com Lionel Messi, aliás o filme começa praticamente com uma referência às Bolas de Ouro que o argentino arrecadou, com CR7 a dizer que estava farto de ir à gala da FIFA, afirmando mesmo que não voltava a marcar presença. "Ver o Messi ganhar 4 vezes consecutivas a Bola de Ouro, para mim foi complicado. Depois de ele ter ganho a 2.ª ou 3.ª consecutiva eu disse: 'não venho mais para aqui, para quê que venho para aqui'... mas eu tenho de ganhar mais Bolas de Ouro", refere o melhor marcador dos merengues. Entre outros pormenores do trajecto do ex-Sporting, o documentário realizado por Anthony Wonke aborda igualmente a participação de Portugal no Brasil'2014, o que se passou antes, com muitas conversas sobre a lesão de Ronaldo - o próprio admitiu que se sentia inferiorizado mas tinha de dizer à imprensa que estava a 100% - durante e depois, com o avançado a afirmar que "se pudesse voltar atrás não tinha ido ao Mundial". "Não tenho dúvidas que o Mundial piorou a minha lesão, fiquei triste, as coisas não estão a fluir, não estou a sentir melhoras na minha lesão... Se eu pudesse voltar atrás, eu não ia ao Mundial", revela o craque português, durante o Verão de 2014.

Etiquetas: