Lorenzo "rouba" título a Rossi; "Il Dottore" deu espectáculo mas não chegou; Novo 1-0 para o Inter; FC Porto B reforça liderança; Clésio suplente no Benfica B

Aos 36 anos pode ter sido a última oportunidade para o "Il Dottore" quebrar um jejum de títulos que dura desde 2009, ainda por cima depois de uma época como esta, em que liderou o campeonato desde o 1.º dia e acabou por perder o Mundial no último GP, num dos contextos mais polémicos na história do motociclismo. 

Jorge Lorenzo é novo campeão do Mundo de Moto GP. O espanhol, que arrecada assim o título na categoria rainha pela 3.ª vez, liderou o GP da Comunidade Valenciana do princípio ao fim e ultrapassou Rossi no campeonato na última prova do Ano, apesar da grande recuperação do italiano, que terminou a prova em 4.º depois de ter partido na última posição. Lorenzo pressionado pelas Honda de Marc Márquez e Dani Pedrosa (embora sem verdadeiros ataques à liderança) fez uma prova muito segura e o primeiro lugar nunca esteve em risco. Já Rossi conseguiu subir até ao quarto posto, escalando posições de forma bastante rápida, mas depois não teve capacidade para se aproximar do trio da frente.

7.ª vitória em 12 jogos por 1-0, sendo que os 8 triunfos foram todos pela margem mínima - Mais uma vitória tangencial para o Inter de Mancini, que apesar de não deslumbrar (só equipas da segunda metade da tabela marcam tão poucos golos) continua a liderar a Série A (ficará em igualdade pontual com a Fiorentina se os Viola vencerem em Génova a Sampdoria). Em Turim, os Nerazzurri bateram o Torino por 1-0, com o único golo a ser apontado aos 31 minutos por Kondogbia, com o Francês a rematar de pé esquerdo, dentro da área, na sequência de um livre lateral.

Numa semana passou de titular na equipa principal do Benfica a suplente na equipa B - Clésio foi suplente na derrota do Benfica B, nos Açores, frente ao Santa Clara, por 2-0.  Igor e Clemente apontaram os golos dos anfitriões. Hélder alinhou com: Miguel, Bilal, Victor Andrade, João Teixeira, Dawidowicz, Pedro Rebocho, João Nunes, Sancidino Silva, Lystcov, João Carvalho e Hildeberto Ferreira; Quem não perdoou foi o FC Porto, que reforçou a liderança da II Liga ao vencer por 3-1 em Viseu. Clayton ainda colocou o Académico em vantagem, mas no segundo tempo os dragões, com golos de Rafa, Gleison e Ismael Diaz, conseguiram a reviravolta.

Etiquetas: , ,