FC Porto lança farpa a Cristiano Ronaldo e ataca Fernando Santos; Douglas Costa brilha pelo Brasil (Neymar novamente apagado); Uruguai derruba o Chile

Concorda com as críticas dos portistas?

André André, Danilo e Rúben Neves foram titulares no jogo entre Portugal e Luxemburgo, ao contrário dos elementos de Benfica e Sporting, que só entraram na 2.ª parte, e o FC Porto não gostou. Através da newsletter Dragões Diário, o clube azul e branco manifesta estranheza com as opções de Fernando Santos, e com uma indirecta a Ronaldo, recorda ao selecionador o preenchido calendário da equipa de Julen Lopetegui. «Cristiano Ronaldo seleciona-se a si mesmo e escolhe os jogos em que alinha pela selecção nacional e agora Fernando Santos decidiu poupar os jogadores do Sporting e Benfica e gastar os do FC Porto. Para conhecimento do seleccionador nacional deixamos-lhe o calendário do FC Porto só para as próximas semanas: sábado 21, jogo com o Angrense, terça 24, com o Dínamo Kiev, sábado 28 com o Tondela, quarta 2 de Dezembro, com o União da Madeira, sábado 5, com o Paços de Ferreira, quarta 9, com o Chelsea. Ou seja, seis jogos em 19 dias, se o sr. seleccionador conhecer alguma equipa portuguesa com mais jogos e com mais necessidade de poupanças que faça o favor de dizer», pode ler-se na publicação.

Willian foi o melhor Canarinho nestes 2 jogos; Dunga deu a titularidade a Gil e Renato Augusto; Carrillo não jogou pelo Peru; Carlos Sanchéz voltou a destacar-se pelo Uruguai - O Brasil cumpriu frente ao Perú (3-0) e assumiu o 3.º lugar na zona sul-americana de apuramente para o Mundial. Com Neymar apagado foi Douglas Costa a brilhar. O extremo do Bayern marcou o 1.º, assistiu para o 2.º (golo de Renato Augusto) e fez a jogada do 3.º (Filipe Luis aproveitou a recarga depois de um remate do jogador do Bayern); Elias no meio campo e Willian (que se assume cada vez mais como uma referência neste Brasil) a desequilibrar nas alas também estiveram em destaque; No jogo mais esperado da noite, o Uruguai bateu o Chile, por 3-0. Encontro durinho num ambiente fervoroso, Jara, que voltou a encontrar-se com Cavani depois do incidente na Copa, foi muito assobiado, mas que teve muito mais Uruguai - uma equipa compacta defensivamente e que aproveitou bem as bolas paradas. Godín, Alvaro Pereira e Cáceres apontaram os golos numa partida em que Alexis e Vidal estiveram muito apagados (valeu Bravo para evitar um resultado mais expressivo). Com este resultado o Uruguai, que no próximo jogo já pode contar com Suárez, consolidou o 2.º lugar. 

Etiquetas: