10: Estrelinha

Com maior ou menor dificuldade, os quatro primeiros classificados venceram os respectivos encontros e nada mudou no topo da tabela. Se existe a estrelinha no futebol, os leões bem podem agradecer-lhe os 3 pontos que levaram de Arouca. Lito Vidigal teve muita vontade de guardar o nulo, mas Slimani salvou um Sporting incapaz de contrariar a muralha defensiva do adversário. Jogando bem ou mal, a verdade é que a turma verde e branca vai levando a água ao seu moinho. FC Porto e Benfica tiveram jogos relativamente semelhantes, frente a equipas que tentaram adiar ao máximo o primeiro golo. No Dragão, o Vitória de Setúbal não foi presa fácil. Só depois de várias tentativas é que Aboubakar conseguiu deixar a sua marca, num jogo que ditou o regresso de Brahimi e comprovou que Layun é mesmo um dos melhores reforços dos azuis e brancos. O Boavista não ofereceu tanta oposição na Luz e, assim que os encarnados marcaram o primeiro, tudo ficou resolvido. Guedes vai tendo cada vez mais protagonismo na equipa de Rui Vitória, mas ainda não foi desta que se percebeu o que Jiménez pode oferecer às águias. No jogo do quarto classificado, a surpresa foi mesmo haver um jogo do União em casa. Os arsenalistas, que vão mantendo a proximidade para o trio da frente, acabaram por vencer na Madeira, com um golo do herói de outras jornadas: Stojilijkovic, uma das revelações do campeonato. O rival minhoto não conseguiu dar continuidade ao bom resultado obtido em Paços de Ferreira, perdendo em casa frente ao Nacional. Sem vitórias, o discurso de Sérgio Conceição, que vai dizendo que a equipa está a trabalhar bem, vai cair no vazio. No melhor jogo da semana, o Marítimo bateu o Rio Ave por 3-2 e aproximou-se do comboio da frente. Dyego Souza, avançado que está a ser um excelente substituto de Marega, e Marvin Zeegelaar, uma das sensações da temporada, continuam de pé quente. Um dos destaques da jornada recai também no Moreirense, que somou a primeira vitória na liga. Iuri Medeiros fez um grande jogo e pode levar a equipa a outro patamar. Com o triunfo dos cónegos, o último lugar é agora do Tondela, onde a saída de Vítor Paneira não teve efeitos positivos. A Académica, também em zona de despromoção, conseguiu um ponto importante no Estoril, onde só o Rio Ave tinha roubado pontos. 

Equipa da Semana: Moreirense - Finalmente! Já não há equipas sem vitórias na liga portuguesa. Miguel Leal recebeu um balão de oxigénio com a vitória sobre o Paços de Ferreira e a saída da zona de despromoção. Iuri Medeiros fez um grande jogo e foi o principal responsável pela conquista dos três pontos neste jogo. Com Battaglia, Palhinha ou Rafael Martins, os cónegos têm condições para subirem na tabela.
Equipa Desilusão: Boavista - Já se sabe que jogar num estádio de um grande é sempre complicado para clubes com menos argumentos, mas os axadrezados praticamente abdicaram de disputar o encontro na Luz, limitando-se a tentar evitar o golo do Benfica. Petit já devia saber que quem joga para o empate acaba quase sempre por perder.  
Melhor onze da jornada 10: Kritciuk (Sp. Braga), João Aurélio (Nacional), Raúl Silva (Marítimo), Jardel (Benfica), Layún (FC Porto), Battaglia (Moreirense), Tiago Silva (Belenenses), Gonçalo Guedes (Benfica), Iuri Medeiros (Moreirense), Tiago Caeiro (Belenenses), Soares (Nacional)
Jogador da Semana: Layun (FC Porto) - Com Imbula, Maxi, Danilo ou Osvaldo entre os reforços, talvez poucos apontassem o mexicano como o mais forte candidato a ser a melhor aquisição do Porto para esta temporada. Mas a verdade é que as suas exibições têm sido altamente regulares e ninguém se tem lembrado da saída de Alex Sandro. O lateral foi o homem do jogo contra o Vitória de Setúbal, estreando-se a marcar de dragão ao peito no campeonato e fazendo a assistência para o golo de Aboubakar. 
Desilusão: Tozé - Esperava-se que o ingresso no Vitória de Guimarães pudesse ser proveitoso para o ex-FC Porto, mas, apesar de ser normalmente titular, as exibições não têm correspondido. Com o Nacional, o médio ofensivo saiu ao intervalo, sendo o primeiro preterido por Sérgio Conceição para alterar o rumo dos acontecimentos. Não há dúvidas de que Tozé é um jogador talentoso, mas precisa de mostrar mais se quiser afirmar-se de vez na liga portuguesa. 
Jogador a seguir: Rui Silva - Já tinha realizado alguns jogos na época passada, mas agora parece estar a afirmar-se e logo numa posição em que os jovens portugueses costumam ter poucas oportunidades. Aos 21 anos, tem transmitido segurança à defensiva madeirense e foi absolutamente decisivo no triunfo em Guimarães. Com enorme margem de progressão, é mais um excelente projecto para as balizas portuguesas. 

T. Cunha

Etiquetas: