Tudo na mesma depois do derby mais aborrecido dos últimos anos; Kikas e Vasco Ribeiro batem os melhores do mundo no surf

Mau demais! O derby mais monótono e desinteressante dos últimos anos não fez jus ao que é o espectáculo da Premier League. O Arsenal apanhou o City na liderança, mas ficou tudo na mesma. 

Há pouco para contar do derby de Manchester. Um jogo sem história, com duas equipas completamente encaixadas durante os 90 minutos e que revelaram mais medo de perder do que vontade de vencer, daí que não surpreenda o 0-0 que se verificou. Com um ritmo bastante baixo, exceptuando quando a bola chegava aos pés de Martial (o único que tentou acelerar do lado do United) e Sterling, a espaços, a partida praticamente não teve remates e muito menos oportunidades de golo (apenas um remate de Smalling para boa defesa de Hart e uma bola na barra da baliza do inglês, tudo nos últimos minutos). Sem Agüero, o ataque do City foi inofensivo e os Red Devils, com Rooney anulado pela dupla de centrais contrária, também só ameaçaram de bola parada. Num jogo sem grandes destaques individuais, houve algumas exibições bastante positivas, como as de Otamendi no eixo central dos citizens ou de Valencia no lado direito da turma de Van Gaal. 

Depois da vitória de Miguel Oliveira, o surf português, com dois "wild-card" também fez história - Frederico Morais bateu Mick Fanning, o nº1 mundial e maior favorito ao título, e apurou-se para a quarta ronda (primeira vez que um português o faz) do Moche Rip Curl Pro Portugal, a etapa portuguesa do circuito mundial. "Kikas" conseguiu 16,03 pontos, melhor do que os 14,40 do australiano. Mais tarde, foi Vasco Ribeiro a surpreender e a eliminar Adriano de Souza, nº2 mundial, com 14,36 pontos contra o 11,80 do brasileiro, que ainda está na corrida pelo título. 

Etiquetas: , , ,