Tello e André André atenuaram desperdício de Osvaldo; Bueno deu boas indicações, Imbula voltou a estar em grande, Cissokho não ganhou pontos

Varzim 0-2 FC Porto (Tello 20' e André André 90')

Num duelo vivo, com um público que merece a I Liga, o FC Porto levou a melhor e seguiu em frente na Taça de Portugal. Uma vitória, consumada apenas no minuto 90, por 2-0 frente ao Varzim, que espelha em parte o que foi a partida: os poveiros, principalmente no 1.º tempo foram muito agressivos e apresentaram uma boa organização defensiva; mas esta acabou por ser a noite do desperdício de Osvaldo, que falhou vários golos cantados, o que acabou por deixar a eliminatória "viva" quase até ao fim. Tello, que fez a diferença com a sua velocidade, abriu o activo; André André, que entrou na 2.ª parte, tendo recebido os aplausos do público da Póvoa, sentenciou o encontro, com um belo remate, num encontro em que Imbula, um dos 2 habituais titulares, juntamente com Laýun, a ser utilizado por Lopetegui de inicio (o espanhol apostou em: Helton; Layún, Martins Indi, Lichnovsky, Cissokho; Imbula, Evandro, Bueno; Tello, Varela e Pablo Osvaldo), encheu o campo, não só ao nível da recuperação, mas também no transporte e qualidade de passe que apresenta.

Quanto à partida, teve claramente "duas caras". Mais equilíbrio na 1.ª, com o Varzim a pressionar bem a 1.ª fase de construção do Porto e a conseguir ter algumas situações ofensivas. Mesmo assim, o FC Porto com alguma naturalidade chegou à vantagem, depois de uma fase em que já tinha ameaçado em duas ocasiões, Tello, bem desmarcado por Bueno, numa jogada rápida, isola-se e faz o 1-0. Pouco depois, naquele que foi o melhor lance do Varzim, Rui Coentrão teve a oportunidade de empatar, mas o remate do esquerdino saiu um pouco ao lado da baliza de Helton. Em cima do intervalo Osvaldo deu inicio ao que se ia passar no 2.º tempo, ao definir mal quando estava em posição para marcar. Na 2.ª parte, praticamente só deu Porto e... Osvaldo. O internacional italiano teve muito em jogo, mas por três vezes desperdiçou a oportunidade de ampliar o marcador. Na 1.ª logo a abrir o 2.º tempo demorou muito a finalizar quando apareceu na cara de Ricardo, o que permitiu a Sandro fazer o corte. Depois numa iniciativa de Tello na direita, com a baliza escancarada, atira por cima. E por fim, bem desmarcado por Imbula, completamente isolado opta por aplicar um chapéu a Ricardo, tendo a bola saído ao lado. Não marcou Osvaldo mas facturou André André, que no minuto 90, bem desmarcado por Imbula, com um remate bem colocado fez o 2-0 final.

Varzim - Uma questão de capacidade física. Na 1.ª parte a equipa pressionou alto, fechou os espaços ao Porto e teve quase sempre organizada defensivamente, muito juntos. No 2.º tempo, o desgaste foi evidente e com isso os poveiros acabaram engolidos pela superioridade do adversário. 

FC Porto - Partida para os jogadores menos utilizados ganharem alguns pontos e nesse sentido, Tello demonstrou que pode ser solução. O extremo fez a diferença várias vezes com a sua velocidade; Bueno também deixou boas indicações, não tento estado muito em jogo, sempre que apareceu quer ao nível técnico, do passe e visão de jogo demonstrou que tem muita qualidade; mas os restantes ficaram aquém. Osvaldo pecou demasiado na finalização (apesar do mérito na finalização), Lichnovsky na defesa cometeu alguns erros com bola; Varela praticamente não apareceu, Cissokho também pouco fez para deixar a condição de 3.ª opção para o lado esquerdo da defesa.

Etiquetas: ,