Super-Alexis verga Van Gaal em 20 minutos; Eriksen bisa de livre; João Filipe voltou a marcar mas Portugal passou apenas em segundo

Imagem: Daily Mail
Gunners cumpriram quando era preciso mostrar força (a luta pelo título está em aberto e Wenger, aparentemente sem a concorrência de Mourinho, tem aqui uma grande oportunidade); Alexis respondeu a Aguero (são os 2 melhores jogadores da PL?) e com 2 golaços matou o jogo em apenas 20 minutos; Defesa de Van Gaal comprometeu.

Grande jornada para Wenger. O Arsenal não deu hipóteses ao Man Utd (3-0) e subiu ao 2.º lugar da Premier League. Alexis Sanchez bisou (6' e 19'), tendo Ozil (aos 7') apontado o outro golo. Com este resultados, os Red Devils, que iniciaram a jornada na liderança, desceram ao 3.º lugar. Uma partida que ficou resolvida nos primeiros vinte minutos, com uma entrada demolidora da equipa da casa. Os Gunners entraram muito pressionantes, imprimindo velocidade e dinâmica, e logo aos 6 minutos chegaram ao golo. Jogada pela direita, com Ozil a cruzar para Alexis, em grande estilo, marcar de calcanhar. A defesa do United abanou por completo (muitas falhas de posicionamento) e logo no minuto seguinte o Arsenal amplia o marcador. Walcott cruza atrasado para Ozil, que não deu hipóteses a De Gea. A formação de Wenger não tirou o pé do acelerador e, aos 19 minutos, Alexis, após belo trabalho (com alguma sorte à mistura), disparou fortíssimo para o fundo da baliza do United, naquele que foi o 3.º remate à baliza. Os visitantes tentaram esboçar alguma reacção, mas os pupilos de Van Gaal mostravam uma total inoperância nesta altura. Quem esteve perto de marcar foi Ramsey, que desperdiçou uma bela oportunidade já dentro da área. Perto do intervalo, o primeiro lance de registo do United, com Martial a pôr Cech à prova. A 2.ª parte trouxe um ritmo bem mais calmo, com os Red Devils a melhorarem (também não era difícil) e o Arsenal a gerir o resultado e a tentar explorar as transições. Rooney testou Cech, com o guardião checo pouco depois a anular uma investida de Schweinsteiger dentro da área. Até ao fim, já com ambas as equipas resignadas, só houve um motivo de interesse, com Chamberlain a acertar na trave já em cima do apito final. Em suma, uma vitória perfeitamente justa do Arsenal, que podia até ter conseguido um resultado mais dilatado (se continuasse a pressionar). Do lado dos Gunners, Cech esteve muito bem na baliza, anulando todas as iniciativas do United. Os 4 homens da frente estiveram em grande, em especial Alexis, que apontou dois golaços, e ainda Ozil (quando está a este nível, o futebol da equipa é consideravelmente melhor), que marcou e assistiu. Cazorla voltou a ser um pêndulo no meio campo e ajudou a equipa a controlar o jogo, no 2.º tempo. Do lado dos visitantes, De Gea teve uma tarde infeliz (não foi posto à prova praticamente e encaixou 3 golos), enquanto que a defesa tremeu muito na 1.ª parte. Depay esteve muito apagado, enquanto que Martial foi mesmo o único destaque positivo (ainda conseguiu alguns desequilíbrios), assumindo o jogo e tentando remar contra a maré, embora tenha pecado na decisão/finalização.

Melhor executante de bolas paradas na actualidade? - Não foi só Alexis, Ozil e Cazorla que estiveram em destaque nesta tarde da Premier League. Eriksen, com 2 golaços de livre, também brilhou no empate do Tottenham (2-2) na deslocação ao terreno do Swansea. Ayewn e Kane (na própria baliza) apontaram os golos dos anfitriões, que tiveram Éder no banco o tempo todo.

Na próxima fase os vencedores de cada grupo e os sete melhores segundos classificados com melhor registo frente ao primeiro e terceiro do seu agrupamento apuram-se para a fase final e juntam-se ao anfitrião - A Seleção Nacional sub-17 empatou a uma bola frente à Inglaterra, em encontro da terceira jornada do I Torneio de Apuramento para o Campeonato da Europa. Trevoh Chalobah irmão do médio do Nápoles/Chelsea colocou os ingleses na frente, tendo João Filipe (que marcou nos 3 jogos desta ronda) empatado. Com este empate, a Equipa das Quinas terminou no segundo lugar do grupo 9, em igualdade pontual com os ingleses mas em desvantagem no critério da diferença de golos (13-1 contra 14-1). Hélio alinhou com: Diogo Costa; Diogo Dalot, Diogo Queirós (cap.), Rúben Vinagre e Diogo Leite; Domingos Quina, Miguel Luís e Florentino; João Filipe, José Gomes e Nuno Santos.

Etiquetas: ,