Rumo à Bola de Ouro'2015

Desde que Ronaldo e Messi se erigiram como os melhores da sua geração, dividindo entre si a maioria dos galardões individuais, a “rivalidade” entre ambos transfigurou a forma como futebolistas, adeptos e o universo do futebol em geral encaram a Bola de Ouro. Nesse sentido, o Visão de Mercado irá mensalmente (com 2 top's extra no meio e final do Ano, com pontuações a dobrar) indicar num ranking aqueles que mais fizeram para conseguir o prémio de melhor jogador do Mundo de 2015 com critérios bem ponderados, ilustrando uma espécie de corrida entre as várias estrelas do futebol mundial. A ideia passa por atribuir uma pontuação aos jogadores que mais se destacaram nesse mês para que no final deste ano civil seja possível, de uma maneira justa, eleger aqueles que foram verdadeiramente os melhores.

Um mês recheado de destaques (nomes como Mahrez, Nolito, Neymar, Payet, Matip, Vardy, Griezmann, Ibrahimovic, Higuaín, Iago Aspas, Ben Arfa, Insigne, Pastore, Fährmann, Coman, Alexis, Marcos Alonso, Götze ou Suárez também podiam ter figurado neste Top). Mas tendo em conta a maneira como o individual contribuiu para o sucesso coletivo, este é o "Rumo à Bola de Ouro'2015" de Setembro:

1.º Robert Lewandowski - Que mês bombástico para o polaco! Até começou menos bem com a derrota da Polónia, que perdeu a liderança do grupo, frente à Alemanha por 2-1 (mesmo assim Lewa marcou), mas o que se viu a seguir foi inédito. Bisou na goleada a Gibraltar, marcou também ao Augsburgo, acabando o mês numa sequência de 10 golos em 3 encontros. Fez 5 em apenas 9 minutos frente ao Wolfsburgo, depois faturou duas vezes em casa do Mainz, terminando os 30 dias de Setembro, com um hat-trick para a Liga dos Campeões na goleada ao Dínamo Zagreb.
2.º Pierre-Emerick Aubameyang - Quem diria que o velocista do Gabão se iria tornar num dos avançados mais letais da Europa?! Aubameyang fez mais 6 golos em apenas 5 jogos, e foi o maior obreiro dos resultados positivos da formação de Tuchel. No entanto, o final do mês não foi o mais desejado, com três empates consecutivos, sendo que mesmo assim o avançado marcou 3 golos em 2 jogos (no outro não foi utilizado).
3.º Douglas Costa - Talvez a melhor contratação do Defeso na Bundesliga. O brasileiro caiu que nem ginjas em Munique e em Setembro encheu o mês com excelentes exibições. Com muito desequilíbrio na bota, tem feito da ala esquerda do Bayern (o seu ponto preferencial) um autêntico inferno para os adversários. Marcou 1 golo neste mês (para a LC), assistiu nos últimos quatro encontros deste período de tempo e foi também ele um dos maiores responsáveis pelo mês 100% vitorioso da formação da Baviera.
4.º Thiago Alcântara - Outro dos elementos mais influentes no mês só com vitórias do Bayern. Que Thiago é craque toda a gente sabia, o problema eram as lesões, que ao dia de hoje parecem ter sido ultrapassadas. O hispano-brasileiro tem encantado em Munique, tendo estado em destaque neste mês. Fez três assistências no último encontro, mas mais que isso, o ex-Barcelona tem primado pela qualidade de passe e pela capacidade de facilitar o trabalho dos seus colegas da frente.
5.º Karim Benzema - Mais do que os 5 golos no mês e as 7 vitórias e um empate em 8 jogos, ficou provada a mais valia do francês depois de no início de época ter feito muita falta ao Real. O avançado ex-Lyon foi mesmo decisivo, marcando o único golo da vitória arrancada a ferros na receção ao Granada, fazendo também os dois golos do 2-1 no Novo San Mamés.
6.º Cristiano Ronaldo - Estatisticamente os registos de Ronaldo até davam para o 2.º lugar, mas as exibições apagadas frente a Granada, Athletic e Málaga mancharam o mês do português. Na seleção também não apareceu muito, não tendo influência no marcador nos dois encontros da seleção das Quinas. Porém, o momento alto aconteceu no dia 12 quando CR7 voltou a fazer 5 golos para a La Liga (também assistiu) no Espanhol 0-6 Real Madrid. No encontro a seguir fez um hat-trick ao Shakhtar dando a ideia que o ketchup estaria finalmente pronto a disparar, mas ficou sem marcar nos 3 jogos seguintes, finalizando no entanto Setembro com um bis na Suécia, que lhe ofereceu o trono na lista de melhores marcadores do Real Madrid.
7.º Anthony Martial - O francês foi uma das contratações mais caras do mercado de Verão e, sem dúvida, a que mais deu que falar face ao (pouco) que ainda tinha provado e ao valor da sua transferência. Mas esses eram problemas aos quais o ex-Mónaco era alheio e a única maneira que tinha para responder foi aquela que fez. Logo na estreia, nos 25 minutos que esteve em campo, marcou frente ao Liverpool fazendo lembrar Thierry Henry, e depois ainda bisou frente ao Southampton (ficou 3-2 para o United), marcando também para a Taça frente ao Ipswich e assistindo na receção ao Sunderland. São 7 vitórias e uma derrota, numa aquisição que parece que tem tudo para encaixar no sistema tático de LVG.
8.º Luka Modrić - Extremamente regular nas suas exibições, o craque do Real Madrid fez um excelente mês. Cumpriu todos os minutos na La Liga, exceção feita ao encontro frente ao Espanhol em que o Real já goleava e Benítez geriu o seu esforço, e foi o elemento mais do meio campo do Real em quase todas as partidas. Na seleção o mês já não foi tão bom, com um empate e uma derrota, mas a importância do croata nos Merengues é tanta que o treinador o voltou a gerir no encontro diante o Mälmo, para estar a 100% este domingo no dérbi madrileno.
9.º Lionel Messi - O mundo ficou mais triste, quando no dia 26, logo aos 10 minutos o argentino abandonou o campo frente ao Las Palmas devido a lesão. Nos próximos tempos, os catalães não vão poder ter o astro argentino em campo, mas o mês que agora chegou ao fim contou com boas prestações do 10 das Pampas. Bisou na goleada (7-0) da Argentina à Bolívia, entrou no duelo frente ao Atlético para o resolver com um golo, voltou a bisar e assistir frente ao Levante e mesmo na derrota pesada nos Balaídos, fez o seu trabalho assistindo Neymar para o único golo Blaugrana. Feitas as contas, são 5 golos e duas assistências em 5 vitórias, 1 empate e uma derrota divididos por 7 jogos.
10.º David Alaba - O mês perfeito do Bayern viveu não só dos golos de Lewandowski, dos desequilíbrios de Douglas Costa e do perfume de Thiago, mas também da coesão defensiva da equipa. Neste aspeto, com apenas 2 golos sofridos nos 6 encontros que Alaba disputou, o austríaco foi peça influente no xadrez de Guardiola. Mostrando também excelente capacidade na saída de bola tem-se fixado na zona central da defesa provando ser uma espécie de Messi da defesa, tal é a sua capacidade de fazer qualquer posição (já na seleção, onde somou duas vitórias em dois jogos, brilha a médio).


Etiquetas: