Prefere ficar sem patrocinador a baixar o preço; João Sousa elimina o 15.º do Mundo

É preferível estar com a camisola "virgem", e manter um patamar no mercado (ou baixar o preço)? 

Não é só em Portugal que os clubes estão com dificuldades em encontrar patrocinador - ainda hoje saiu a noticia que o Sporting tentou convencer a Qatar Airways, mas levou uma nega. Também em Espanha, o Valencia continua sem publicitar uma marca na sua camisola. Peter Draper, director de Marketing do clube Che, em entrevista à Marca explicou qual é a sua politica. "A camisola vai continuar imaculada se nenhum patrocinador pagar os 10 milhões de euros que pretendemos. Foi o valor fixado. Sabemos que ainda não conseguimos arranjar um negócio, mas acreditamos que é a quantia adequada. O clube prefere manter esta política do que vender a qualquer preço", disse o antigo responsável pelo Man Utd. Quem não parece ter dificuldade em encontrar patrocinador é o Barcelona. De acordo com o SportYou, a portal de apostas e jogos online Botemanía poderá ser o próximo patrocinador dos catalães, num negócio que irá rondar os 40 milhões de euros por época.

O português está num grande momento, já na semana passada, em Kuala Lumpur, praticamente por 1 ponto (quando podia ter feito o 5-2 no 3.º set) que não despachou o Dimitrov - Mais uma grande vitória para João Sousa. O vimaranense eliminou Feliciano López, número 15 mundial e sétimo cabeça-de-série no torneio de Tóquio, por 6-4, 4-6 e 6-1, naquele que foi o seu 1.º triunfo do Ano frente a um Top-15. Na próxima ronda o melhor tenista português vai medir forças com o americano Austin Krajicek.

Etiquetas: ,