O regresso da grande Serie A? Paulo Sousa não supera Sarri; Meio campo do Nápoles brilhou; Insigne e Higuain resolveram

Um grande espectáculo de futebol entre duas equipas com propostas de jogo do mais interessante que existe neste momento na Europa. O Calcio está de novo a ganhar a riqueza táctica que o caracterizou noutros tempos, e este Nápoles-Fiorentina foi o reflexo disso. A pressão intensa do emblema do sul de Itália acabou por condicionar imenso a equipa de Paulo Sousa, que teve dificuldades em apresentar a dinâmica habitual. O meio campo foi engolido por Allan e Jorginho e a qualidade de Insigne (tem tudo para ser uma das figuras da época) e Higuain fez a diferença. 

A Fiorentina pode perder a liderança da Serie A caso o Inter vença a Juventus. Isto porque o emblema de Florença perdeu em Nápoles por 2-1, num jogo entre duas das equipas que melhor futebol praticam na Europa. O conjunto de Sarri acabou por levar a melhor, já que, depois de uma parte equilibrada, conseguiu superiorizar-se no segundo tempo. A dupla Allan-Jorginho esteve a um nível espectacular no meio campo, especialmente ao nível da pressão, anulando um sector em que a turma de Paulo Sousa costuma dominar. Com Marcos Alonso, um dos pontos fortes da equipa viola, bem anulado (Sarri colocou Allan na ajuda ao lateral Hysaj) e o meio campo sem espaço, o jogo ofensivo dos forasteiros não foi particularmente perigoso. Já o Nápoles, com Hamsik em grande na zona central e Insigne a desequilibrar pela esquerda, ia pondo em sentido a defensiva contrária. Foi entre os dois criativos que surgiu o lance do primeiro golo, com o eslovaco a assistir - aproveitando o mau posicionamento de Tomovic - para o remate cruzado do italiano. A entrada de Ilicic revolucionou o jogo e foi decisiva na reacção da Fiore. O esloveno tem magia nos pés e fez uma assistência primorosa para o golo de Kalinic, que fez mais um excelente jogo e se vai assumindo como uma das figuras da equipa. Mas o empate não durou muito. Mertens, que entrou para o lugar de Insigne, isolou Higuain e o argentino, que já tinha desperdiçado algumas oportunidades, não perdoou. Depois de ganhar à Juve, golear a Lazio e o Milan, o Nápoles vence mais um rival directo e vai subindo a pique na classificação. A Fiore acabou por não ter o antídoto para a pressão sufocante do Nápoles à sua saída de bola e tem assim a segunda derrota na temporada.

Os outros jogos confirmaram algumas tendências deste início de temporada. Um deles é o excelente arranque do Sassuolo, que venceu a Lazio por 2-1, num jogo em que os craques Berardi e Felipe Anderson marcaram. Em Génova, encontro bastante animado entre a equipa da casa e o Chievo, com o resultado a terminar em 3-2 para o conjunto de Capel. Pior fez a Sampdoria (com Pedro Pereira a titular), que perdeu em Frosinone por 2-0. A Atalanta venceu tranquilamente o Carpi por 3-0, o Palermo afundou o Bolonha no fundo da classificação (Franco Vázquez fez o único golo) e o Verona não foi além de uma igualdade com a Udinese (1-1, Bruno Fernandes jogou os 90 minutos). 

Etiquetas: , ,