Heldon, Brahimi, Aboubakar e Yaya Touré entre os candidatos a melhor jogador Africano; Albânia faz história, Roménia também regressa a uma fase final

Quem deve vencer? Yaya, que tem dominado este prémio, teve uma época abaixo das suas capacidades; Aubameyang marcou muito mas não venceu nada; Mahrez vai beneficiar do hype que ganhou neste arranque de época; Sadio Mané e Ayew também estão na luta.

A CAF anunciou a lista para o prémio de melhor jogador Africano em 2015. Entre os 37 candidatos destaque para a presença de Héldon (Rio Ave), e dos portistas Brahimi e Aboubakar. Yaya Touré, que venceu nos últimos 4 anos, também está nomeado, assim como Musa (CSKA), Ayew (Swansea) Abdennour (Valencia), Baghdad Bonjah (Étoile du Sahel), Bassem Morsi (Zamalek), Chrisitian Atsu (Bournemouth), Mbokani (Norwich), Soudani (Dinamo), Ghoulam (Nápoles), Férébory Doré (Angers), Gervinho (Roma), Ibrahima Traoré (Borussia Mönchengladbach), Javier Balboa (Al-Faisaly), Mame Diouf (Stoke City), Max Alain Gradel (Bournemouth), Mehdi Benatia (Bayern), Modather Al Tayeb “Karika” (Al Hilal, Sudan), Mohamed Salah (As Roma), Nicolas Nkoulou (Marselha), Pierre-Emerick Aubameyang (Borussia Dortmund), Robert Kidiaba (T.P Mazembe), Rudy Gestede (Aston Villa), Riyad Mahrez (Leicester City), Sadio Mané (Southampton), Serge Aurier (Paris Saint Germain), Seydou keita (Roma), Sofiane Feghouli (Valencia), Stéphane Mbia (Trabzonspor), Thievy Bifouma (Granada), Victor Wanyama (Southampton), Vincent Enyeama (Lille), Yannick Bolasie (Crystal Palace) e Yasine Chikhaoui (Al-Gharafa).

Albaneses conseguem primeira presença numa fase final; Romenos estavam afastados de um Europeu desde 2008 - No Grupo F de apuramento para o Euro'2016, a Irlanda do Norte não foi além de um empate a 1 na Finlândia mas segurou o 1.º lugar (já os escandinavos terminaram em 4.º). Cathcart adiantou os norte-irlandeses aos 33’, mas Arajuuri empatou a partida. A Roménia, que ficou com o segundo posto e garantiu assim o bilhete para França, não teve problemas com as Ilhas Faroé e goleou por 3-0, com bis de Budescu e um golo de Maxim. Por fim, a Grécia somou a sua primeira vitória no período pós-Fernando Santos, ao derrotar a Hungria por 4-3. Stafylidis colocou os gregos em vantagem logo aos 5 minutos, Lovrencsis e Nemeth deram a volta ao resultado, Tachtsidis voltou a empatar, mas o mesmo Nemeth voltaria a colocar os húngaros em vantagem. No entanto, já aos 79’ e 86’ Mitroglou e Kone ofereceram a primeira vitória aos helénicos. No Grupo de Portugal, a Dinamarca ainda partia no 2.º lugar à entrada para esta jornada, mas a Albânia foi à Arménia vencer por 3-0 e recuperou o lugar que deu direito a apuramento direto. Um auto-golo de Hovhannisyan abriu o ativo aos 9 minutos, Xhimshiti aumentou a vantagem aos 23’ e foi já a 15 minutos do fim que Sadiku fechou as contas do marcador.

Etiquetas: