Governo russo proíbe treinadores estrangeiros; Italiano apontado para o lugar de Mourinho

Não faz sentido, mas do Organizador do Mundial'2018 já pouco surpreende...

O Ministério do Desporto da Rússia emitiu um despacho no qual proíbe os clubes de futebol de serem orientados por técnicos estrangeiros. A informação foi avançada pela Eurosport russa. O projecto-lei, ao que adianta a referida fonte, terá sido assinado a 21 de Setembro, desconhecendo-se, por agora, quando é que entrará em vigor. Na prática, o Governo russo impede os clubes de futebol de terem técnicos principais estrangeiros, mas não coloca entraves à contratação de treinadores de outros países como adjuntos ou com outras funções dentro de uma equipa técnica. A única exceção será o cargo de selecionador russo, que poderá ser dirigida por um treinador estrangeiro. Refira-se que o português André Villas Boas dirige neste momento o Zenit, mas já revelou que é sua intenção abandonar São Petersburgo na próxima temporada, isto depois do Ministério russo ter aprovado uma lei que obriga à utilização de cinco jogadores russos no onze.

Boa aposta? - De acordo com a Sky Itália, Antonio Conte, ex-treinador da Juventus que conseguiu três títulos ao serviço da Vecchia Signora entre 2011 e 2014, é o preferido de Abramovich para suceder a Mourinho. Com o Special One a passar por um mau momento no Chelsea, já se discute na imprensa a sucessão do técnico português, e depois de Hiddink e Ancelotti (que eram apostas mais para o imediato) agora surge o novo do seleccionador italiano para assumir a equipa no final da época. E se os maus resultados continuarem nos próximos tempos este tipo de rumores vão aumentar, a única certeza é que não será fácil encontrar um bom sucessor para Mou, é que Guardiola só há um.

Etiquetas: