«Às vezes há batalhas impossíveis de ganhar... mas os adeptos não são parvos» Sp. Braga goleia; Minuto 93 salva Juventus; Professor supera aluno na Wolkswagen Arena

O português vai conseguir inverter esta situação? Os adeptos estão com ele, o que ajuda. Mas no que diz respeito à saída, parece ser tudo uma questão de ceder. Abramovich não vai querer pagar os 50 ME de indemnização, mas também não parece que o Special One vá ter a iniciativa de sair.

José Mourinho está com a vida cada vez mais dificil no Chelsea mas não pensa em sair. No final da derrota frente ao Liverpool o português lamentou o que se está a passar, e disse que "A luta continua, às vezes há batalhas que são impossíveis de ganhar. Posso jogar contra qualquer equipa, contra qualquer treinador, ganhar ou perder, mas não se pode fazer mais", realçando que os seus jogadores estão a dar tudo. "Os jogadores não estão a ter o respeito que merecem. Viram exibições individuais abaixo do normal? Duas, no máximo. Os jogadores tentaram". Quanto ao seu futuro, rematou: "Se eu acho que este foi o meu último jogo no Chelsea? Não, não acho e não foi", garantiu o técnico português, realçando na flash que os: "Os adeptos [do Chelsea] não são estúpidos".

Numa semana em que se falou muito do "autocarro" no Dragão os gverreiros responderam com uma goleada - O Sporting de Braga subiu, à condição, ao terceiro lugar da liga ao bater o Belenenses, por 4-0. Ao intervalo o resultado estava no 1-0, golo de Hassan, mas aos 53 minutos Luís Leal viu o vermelho directo, por palavras, e a 2.ª parte acabou por ser um passeio para o conjunto de Fonseca que ampliou o marcador por intermédio de Ricardo Ferreira, Stojiljkovic e Rafa.

Os Lobos foram superiores durante todo o encontro perante um Bayer que não perdia há 5 jogos - Num duelo que marcava um encontro entre dois velhos conhecidos (Schmidt e Hecking jogaram juntos e o primeiro chegou a ser capitão do actual vice-campeão alemão enquanto este orientava o Verl), o Wolfsburgo levou a melhor e bateu, em casa, o Bayer Leverkusen por 2-1. A formação da casa fica agora a 10 pontos do Bayern e a 5 do Dortmund, numa vitória obtida com golos de Bendtner, num lance polémico (Vieirinha, que assistiu, estava fora de jogo, mas a bola ressaltou dos pés de Kampl) e Draxler, que, tal como Bas Dost, apenas entrou no 2.º tempo. Pelo meio, Chicharito reduziu. Destaque para as exibições de Caligiuri e Bendtner, bem como para as de Papadopoulos e Kramer no conjunto forasteiro. Em oposição, as principais figuras (Schurrle e Çalhanoglu) estiveram algo apagadas.

Um empate no dérbi podia ter deixado Allegri numa situação ainda mais complicada - A Juventus voltou a sofrer mas conseguiu derrotar o Torino, por 2-1, e ganhou assim um novo alento na Série A. Tal como na época passada a Vecchia Signora só conquistou os 3 pontos nos descontos, com Cuadrado, a passe de Alex Sandro (que foi suplente) no minuto 93, a garantir a vitória. Antes, e ainda na 1.ª parte, Pogba, com um tiraço fora da área abriu o marcador, tendo Bovo, num míssil, na recarga a um livre, empatado, no princípio da 2.ª parte, fase em que os visitantes estiveram quase sempre melhor.

Etiquetas: , , , ,