Aguero imita Lewandowski... mas precisou de mais tempo; Só Neymar não chegou: Barça volta a escorregar e dá margem aos rivais

Imagem: Daily Mail
Não foi em 9 minutos como Lewandowski, mas em 20, o que é igualmente notável. Agüero até estava a desiludir na Premier League com apenas 1 golo em 7 jogos, mas hoje vulgarizou o Newcastle com 5 golos cheios de oportunidade, a provar que é um dos melhores do Mundo (para o VM é mesmo Top 5 quando está a 100%).

O Manchester City até começou a perder frente ao Newcastle, quando aos 18 minutos, Mitrovic, assistido por Wijnaldum, cabeceou para o fundo das redes de Joe Hart gelando o Etihad. Mas o desfecho do jogo viria a ser completamente diferente (6-1). O City cavalgou com o objetivo de dar a volta ao marcador aos 42' Agüero tranquilizou Pellegrini empatando o jogo antes da ida para o descanso. Na segunda parte, Navas rendeu o apagado Sterling e a partir daí só deu City. Agüero fez mais 2 golos em apenas 2 minutos (o terceiro após uma excelente jogada), De Bruyne acrescentou mais um golo à sua conta (o seu quarto nos Citizens), havendo ainda tempo para mais dois tentos de Kun, aos 60' e 62'. Até final o vice-campeão inglês (já com Bony em campo) ainda teve oportunidades para avolumar o marcador, mas o resultado estava feito e a consequente subida ao 1.º lugar (ainda que provisória) alcançada. Individualmente, esta foi a tarde de Agüero, com 5 golos (em 8 remates) e uma bola nos ferros, mas De Bruyne (1 golo e duas assistências) e Fernandinho (muita segurança a meio campo) também brilharam.

Super exibição de Neymar não chegou (Rico foi um adversário de peso) e o Barça perdeu pela segunda vez consecutiva fora de casa. Sem Messi e Iniesta há um decréscimo claro de criatividade e com uma defesa tão passiva (basta olhar para a maneira demasiado fácil como Mathieu foi ultrapassado no primeiro golo) num terreno tão complicado como o do Sevilha era complicado haver outro desfecho. Apesar de tudo, houve alguma falta de sorte para os catalães, que acertaram 3 vezes nos postes - O Sánchez Pizjuan voltou a travar o Barcelona. Depois do desaire em Vigo, um Sevilha em recuperação venceu o campeão por 2-1, um resultado que pode permitir a ultrapassagem do Real. Num excelente jogo de futebol, tivemos uma primeira parte equilibrada, embora com a turma de Luis Enrique com melhores oportunidades de golo. Suárez esteve algo perdulário, mas o lance mais incrível surgiu num livre de Neymar, com a bola a bater no poste e a atravessar toda a linha de golo sem entrar. O Sevilha também ia tendo algumas chances, com a boa participação ofensiva de Trémoulinas a criar desequilíbrios. No segundo tempo, uma entrada forte dos homens da casa permitiu que o resultado se fixasse nos 2-0. Primeiro foi Kevin Gameiro, francês que fez um grande jogo e explicou o facto de ser titular em detrimento de Llorente e Immobile, a assistir Krohn-Dehli para o golo, e depois foi o dinamarquês a cruzar para o cabeceamento de Iborra. Luis Enrique lançou Dani Alves e Sandro (para o lugar de Munir, que foi uma nulidade) e o Barça encostou o Sevilha às cordas, mas Sergio Rico, no duelo particular com Neymar, foi gigante e travou todos os remates do brasileiro. Só não foi capaz de defender a grande penalidade que deu o 2-1, castigando uma mão na bola de Trémoulinas. Até final o Barça voltou a ter pouca sorte, com Sandro a atirar ao poste quando tinha tudo para fazer o empate. No final, foi a maior eficácia do conjunto da Andaluzia a ditar este resultado. 

Etiquetas: , , ,