Sporting ofereceu 6 ME por futuro reforço do Benfica

Imagem: Expresso
Surpreende que um clube com esta capacidade financeira não tenha apetrechado o elenco de Jesus com mais qualidade. Considerando estes 6 ME mais o que foi investido em Gauld, Paulista, Slavchev e Jonathan são quase 20 milhões em elementos que não tem entrada directa no 11 leonino. Dinheiro que possivelmente teria permitido a JJ (ou a Marco Silva) ter um lateral, central, avançado e extremo acima da média.

Preto no branco. Foi a novela já depois do final do Defeso, o Sporting tentou mas foi o Benfica a garantir Franco Cervi por 4,6 milhões de euros. Os leões, no desespero, ainda ofereceram 6 ME pelo extremo argentino mas nem isso o desviou da Luz. A história é contada pelo Expresso: 

"O Benfica enviou Paulo Gonçalves, o assessor jurídico, à Argentina para fechar a contratação com o Rosario Central e Franco Cervi. E, enquanto as partes chegavam a acordo, o Sporting tentou refazer-se do falhanço e apresentou uma proposta acima da encarnada: €6 milhões, que podiam ser mais, com comissões não especificadas na imagem, e assinado por Rui Caeiro, diretor financeiro de Alvalade. Segundo o Expresso apurou, o Sporting ainda despachou uma delegação encabeçada por Sancho Freitas (agora assessor do conselho de Administração da SAD) a Rosario, na segunda-feira, para convencer o clube e o jogador argentinos. Cervi receberia 1,4 milhões brutos por ano (Benfica paga 900 brutos) e 15% desse valor seria pago a uma empresa da Argentina, por direitos de imagem; e receberia €652 mil como prémio de assinatura em duas tranches, a primeira metade quando pusesse o preto no branco, a segunda, em janeiro. O problema do Sporting foi ter falhado a primeira abordagem. O Benfica acelerou, chegou a um acordo verbal e teve um empurrãozinho de onde menos se esperava: Jose Luiz Fernàndez (lembram-se dele? era o 'novo' Di María da Luz) convenceu o colega de equipa Cervi de que o Benfica era lugar certo para ele crescer".

Etiquetas: