Sporting começa mal; Leões (que vão numa sequência de 7 jogos seguidos a sofrer golos) voltaram a pecar na defesa (Paulo Oliveira, Tobias e Patricio tiveram nota negativa) e pouco criaram no ataque; Montero e Mané só apareceram no lance do golo; Aquilani acumulou maus passes; Só Gelson tentou desequilibrar, mas faltou qualidade individual ao conjunto de Jesus

Sporting 1-3 Lokomotiv (Montero 50'; Samedov 12' e 56' e Niasse 65')

O Sporting, que é claramente uma equipa mais vulgar sem João Mário e Carrillo, não se dá mesmo nada bem contra equipas russas. Os leões entraram da pior maneira na Liga Europa ao perderem, em Alvalade frente ao Lokomotiv. Uma derrota que complica já as contas do grupo, ainda para mais com a vitória do Besiktas, próximo adversário, no terreno do Skënderbeu, e que penaliza a má exibição leonina. O conjunto de Jesus (que vem de uma sequência de 7 jogos sempre a sofrer golos) teve muita bola no meio campo do Lokomotiv (apesar de ter sido um domínio consentido pelos russos) mas poucas oportunidades conseguiu criar (na 1.ª parte quase nem rematou), e na defesa foi um autêntica auto-estrada para Niasse, que fez o que quis de Paulo Oliveira e Tobias. Montero e Mané foram titulares mas, à excepção do lance do golo, foram presenças quase nulas (o extremo está a anos luz do que Carrillo acrescenta ao jogo), melhor esteve Gelson que, apesar de ter estado longe de realizar uma boa exibição, deu-se sempre muito ao jogo e foi dos poucos a tentar desequilibrar. Pela negativa a destacar igualmente a exibição de Aquilani, com vários passes errados, pouca capacidade no momento defensivo e até um fraco aproveitamento nos lances de bola parada, num jogo em que até Patricio (apesar de ter evitado o 1-4 com uma grande defesa) ficou aquém do que se exige.

Quanto ao encontro, o Sporting desde cedo tomou a iniciativa, teve sempre muita bola no meio campo contrário, mas sem que isso se traduzisse em lances de perigo. Aliás esse domínio consentido proporcionou o 0-1. Passe de Gelson no meio campo (Aquilani abre as pernas para deixar a bola para Jefferson), Samedov intercepta e aproveita para transportar isolando Niasse, que, em boa posição, remata para defesa de Patricio, mas na recarga o mesmo Samedov, é mais rápido, e atira para o fundo das redes. A melhor oportunidade do clube leonino aparece apenas ao minuto 33 com Paulo Oliveira a ganhar nas alturas num canto mas a bola sai um pouco ao lado da baliza. Pouco depois, num lance parecido, Pejčinović na sequência de um livre de Manuel Fernandes cabeceia um pouco ao lado quando estava em boa posição para fazer o 2-0. Na 2.ª parte, os leões no entanto entraram melhor, mais rápidos, a conseguir criar algumas situações de desequilíbrio e chegaram depressa ao empate. Iniciativa de Mané que liberta para Montero com o colombiano, numa zona em que nem tinha muito ângulo, a disparar uma bomba para o fundo da baliza de Guilherme. No entanto, na melhor fase do Sporting numa transição o Lokomotiv faz o 2-1. Bola metida na frente, Patrício fica na baliza, quando dava a ideia que podia ter chegado primeiro à bola, e Niasse aproveita para assistir Samedov que sozinho no meio da área bisa. Teo ainda respondeu com um bom remate à entrada da área, mas a defesa leonina ia cometendo erros e num lance em que Niasse aproveita a auto-estrada que Tobias e Paulo Oliveira abriram amplia para o 3-1. Pouco depois em mais um lance em que Niasse fica sozinho na cara do guardião leonino, Patrício evita o 1-4. Até final, os leões ainda se ficaram a queixar de um penalti num lance em Denisov toca com a mão na bola mas o único lance de destaque foi um bom remate de André Martins à entrada da área.

Sporting - Muitos erros defensivos, alguns deles algo infantis, e uma inércia demasiado evidente no ataque. O problema é que esta exibição vem um pouco na linha dos jogos com o Rio Ave, Paços ou segunda parte frente ao Tondela. Algo que Jesus terá de corrigir, sendo certo que a falta de qualidade individual de todo o 11, agora reforçada com a ausência de Carrillo, não ajuda (JJ é de Top mas sem matéria-prima não faz milagres). Posto isto, este resultado obriga os leões a conquistar pontos já no próximo jogo na Turquia, caso alimentem mesmo o sonho de Adrien em chegar à final da competição.

Lokomotiv - Abordagem clássica, os russos deram iniciativa ao Sporting e aproveitaram as transições para massacrar a débil defesa leonina. A exibição não foi fulgurante mas a suficiente para controlar os leões defensivamente e garantir os 3 pontos. Niasse na frente foi uma enorme dor de cabeça para a dupla Oliveira-Tobias e com a sua força e velocidade esteve nos 3 golos do emblema de Moscovo.

Etiquetas: , ,