Sob a batuta do Professor

Apesar do 7.º lugar da época passada, o Nacional da Madeira não conseguiu alcançar o seu principal objetivo: a presença nas competições europeias. Esta temporada a meta é a mesma, ficar no Top 6. No papel, no entanto, não será fácil cumprir esse desejo. As saídas de Marçal, Tiago Rodrigues, Christian, Marco Matias e Lucas João enfraqueceram a equipa e, apesar de reforços como Bonilha e Agra, os insulares vão ter de lidar com uma concorrência que se preparou bem. Um dos segredos passa por evitar uma entrada adormecida como na temporada transata. Como tal, o Visão de Mercado traça o cenário dos insulares para a nova época.

Nacional da Madeira versão 2015-16:
Entradas: Tiquinho Soares (Veranópolis), Witi (Benfica), Mauro Cerqueira (Moura), Nenê Bonilha (Rio Claro), Geraldo (Liga Desp. Maputo), Washington Santana (Paraná), Salvador Agra (Bétis), Alan Henrique (Beira-Mar), Zezinho (CD Maldonado), Wanderson (Ponte Preta) e Gustavo Henrique (Criciúma).
Saídas: William Mimbela, Rondón, Christian, Tiago Rodrigues, Marçal, Rafa Sousa, Bata, Diogo Coelho, Wagner, Sérgio Duarte, Marco Matias, Lucas João e Freire.
Objectivo: Europa
11 base: Gottardi; João Aurélio, Zainadine, Rui Correia, Sequeira; Ali Ghazal, Washington Santana, Nenê Bonilha; Luis Aurélio, Agra e Tiquinho Soares
Ponto forte: Treinador - Uma velha raposa do futebol nacional e um dos que mais sabe de mecanismos e processos de jogo. Manuel Machado vale pontos e provou-o o ano passado quando no jogo contra o FC Porto, em que os dragões iam embalados depois da derrota do Benfica em Vila do Campo, soube lançar alas velozes ao intervalo para contra-atacar as falhas da transição defensiva do FC Porto-pós-Casemiro.
Ponto fraco: Lateral esquerdo - Saiu Marçal e não entrou ninguém credível. Sequeira é, aparte de poder, quando esforçado, cumprir, o ponto fraco do 11 e um downgrade considerável em relação ao seu antecessor e agora jogador do Benfica.
Jogador chave: Tiquinho Soares - Promete ser o goleador que a equipa precisa desde a saída de Marco Matias. Um jogador com elevados índices finalizadores que já faturou por 3 vezes nos primeiros 4 jogos do campeonato. Com 1,87m e alguma qualidade com bola nos pés, é um dos nomes a ter em conta para a lista de melhores marcadores.
Jogador a seguir: Nenê Bonilha - Número 10 brasileiro, forte tecnicamente e com mais velocidade do que Gomaa. Será um dos destaques da equipa e um dos jogadores a acompanhar neste Nacional que pretende ser Internacional. 
Previsão: 6º lugar - O sétimo posto da época passada deveu-se, maioritariamente, ao péssimo arranque de campeonato da equipa. Algo que este ano, a não acontecer, não deve privar a equipa de um lugar europeu. O 11 inicial é forte, a maior parte do elenco já tem alguns anos de I Liga, e  conta com a continuidade do homem forte do projeto, o prof. Manuel Machado, um dos melhores timoneiros neste retângulo (e ilhas) à beira-mar banhado pelo Atlântico.

Fábio Teixeira

Etiquetas: