Ronaldo continua a fazer história; Defesas resolvem pelo PSG; Equipas de Manchester contrariam tendência; Galatasaray dá mais margem ao Benfica; Juventus isolada; Doumbia-Musa voltam a fazer estragos

O Português cimenta cada vez mais a sua posição na história dos Merengues, somando o mesmo número de golos (323) que uma lenda como Raúl alinhando em menos 433 partidas; Benfica tem a qualificação muito bem encaminhada; Grupo B ao rubro (as quatro equipas somam 3 pontos); Juve a começar bem a Champions, ao contrário do que sucede na Série A, ao passo que o City deu a volta ao marcador, evitando uma derrota que poderia começar a complicar a qualificação.

Grupo A: Malmö 0-2 Real Madrid (Cristiano Ronaldo 29’ e 90’); Shakhtar 0-3 PSG (Aurier 7’, David Luiz 23’ e Srna (pb) 90’) - Sem surpresas, o Real Madrid e o PSG venceram os seus compromissos e somam 6 pontos em 2 jogos (irão agora enfrentar-se duas vezes para definir o primeiro lugar do grupo). Na Suécia, Benítez poupou Modric e Marcelo para o derby no Calderon no próximo domingo, e a verdade é que os Merengues estiveram longe de realizar uma exibição espectacular (a partida não foi muito interessante). Aos 29 minutos, num contra-ataque, Isco serviu Ronaldo e o capitão não desperdiçou, tendo o Português bisado aos 90 (após cruzamento de Lucas Vazquez) e igualado assim Raúl como melhor marcador da história do Real Madrid, com 323 golos marcados em 308 jogos disputados. Já o PSG venceu com comodidade o Shakhtar, abrindo o marcador logo aos 7 minutos, com Aurier a responder de cabeça a um cruzamento de Maxwell. Aos 23', David Luiz fez o 2-0 com alguma felicidade, até que em cima da hora Srna, ao tentar evitar que Ibrahimovic marcasse, marcou na própria baliza.

Grupo B: CSKA 3-2 PSV (Musa 7’, Doumbia 21’ e (pen) 36’; Lestienne 60’ e 68’); Manchester United 2-1 Wolfsburgo (Mata (pen) 34’ e Smalling 53’; Caligiuri 4’) - O Grupo B está ao rubro, com os 4 conjuntos a somarem uma vitória e uma derrota. Em Manchester, o United até começou a perder, já que Caligiuri culminou uma bela jogada ofensiva para colocar o Wolfsburgo (sem o lesionado Vieirinha) na frente do marcador. No entanto, Mata, que está a fazer um belo início de época, apareceu para ser decisivo na reviravolta dos Red Devils: aos 34 minutos empatou o encontro, tendo feito depois, aos 53, uma assistência fantástica para Smalling fazer o 2-1. Já em Moscovo, o CSKA bateu o PSV por 3-2, com Doumbia e Musa a voltarem a fazer das suas. Os Russos entraram muito fortes no desafio, com Musa a fazer o primeiro golo logo aos 7 minutos, na sequência de um canto, tendo depois Doumbia bisado, primeiro com um cabeceamento aos 21' e depois de grande penalidade. Mas na segunda parte os Holandeses reagiram, com Lestienne a marcar aos 60' (desvio ao segundo poste) e aos 68' (bom remate à entrada da área) mas não chegou para tirar a vitória ao CSKA.

Grupo C: Astana 2-2 Galatasaray (Balta (pb) 77’ e Carole (pb) 89’; Kisa 31’ e Eric (pb) 86’) - Num jogo atípico (3 golos apontados na própria baliza), Astana e Galatasaray empataram a dois golos, num resultado que deixa o Benfica em boa posição para chegar aos oitavos-de-final. Os Turcos colocaram-se na frente do marcador por Kisa, aos 31 minutos, mas depois Balta marcou na própria baliza aos 77 minutos, fazendo o 1-1. Aos 86', Eric marcou na própria baliza para dar vantagem ao Gala, naquilo que poderia ter sido o tento da vitória, não fosse o ex-Benfica Carole marcar também na própria baliza e estabelecer o 2-2 final.

Grupo D: Borussia Mönchengladbach 1-2 Manchester City (Stindl 54’; Christensen (pb) 65’ e Aguero (pen) 90’); Juventus 2-0 Sevilha (Morata 41’ e Zaza 87’) - Num dos grupos mais fortes da competição, a Juventus parece querer contrariar na Europa o mau arranque de Série A, somando 2 vitórias em 2 jogos, ao passo que o City sofreu mas conseguiu 3 pontos que dão novo alento aos homens de Pellegrini na luta pela fase seguinte. Em Turim, enfrentaram-se o vencedor da Liga Europa e o finalista vencido da Champions, mas o jogo foi menos equilibrado do que se previa, já que os Italianos foram claramente superiores, não conseguindo os Espanhóis incomodar Buffon. Já depois de algumas chances desperdiçadas, Morata inaugurou o marcador num bom golpe de cabeça os 41', marcando pelo quinto jogo seguido na competição, tendo Zaza feito o 2-0 aos 87', num lance de contra-ataque rápido. Já na Alemanha, Stindl abriu o marcador para o Monchengladbach, num bom remate após bom desenho ofensivo da equipa, mas pouco depois Otamendi remata com violência dentro da área e Christensen desvia para dentro da sua baliza. Mesmo em cima do fim, Aguero ganhou uma grande penalidade e, na conversão, não desperdiçou e deu os 3 pontos aos Ingleses.

Etiquetas: