Peter Sagan campeão do Mundo de ciclismo (Rui Costa ficou em 9.º); Sporting ganha título ao Benfica; Freamunde, Mafra e Atlético eliminados na Taça

O eslovaco, talvez o melhor ciclista do Mundo (apesar de no ciclismo estes rótulos serem sempre discutíveis), merecia isto (e também afasta a fama de pé frio); Portugueses estiveram em destaque: Rui Costa fez 9.º; Nélson Oliveira chegou a liderar a prova a 14km do fim; José Gonçalves também agitou mas teve azar ao ficar numa queda.

Grande Peter Sagan. O eslovaco arrebatou a camisola de campeão do Mundo de ciclismo ao ser o mais forte em Richmond, nos EUA. O ciclista da Tinkoff-Saxo respondeu a um ataque de Greg van Avermaet, na última dificuldade, já nos kms finais e chegou isolado à meta, sucedendo assim a Michal Kwiatkowski como novo campeão do Mundo. Michael Matthews conseguiu a medalha de prata, Navardauskas foi bronze. Kristoff ficou no 4.º lugar e Valverde conseguiu mais um bom lugar ao fechar o Top 5. Quanto aos portugueses, Rui Costa completou os 259,2 km no 9.º lugar, enquanto que Nélson Oliveira foi 16.º. Em termos gerais, a prova teve os ingredientes habituais, com uma fuga a ter o protagonismo durante mais de uma centena de kms, com a Bélgica, Holanda e Alemanha a suportarem a corrida, Na fase final a Itália impôs o ritmo, mas à semelhança dos germânicos, nem um corredor colocou no Top 10. A Espanha, apesar de Dani Moreno ter estado numa fuga, e de uma tentativa de Purito, também foi demasiado passiva.

Na próxima ronda já entram os clubes da I Liga, sendo que caso defrontem equipas de um escalão inferior vão ter de jogar fora de casa - As eliminações do Atlético (2-2 e 6-5 nas g.p frente ao Trofense), Mafra (1-0 contra o Pampilhosa) e Sp. Covilhã (2-2 e 4-3 nas g.p. frente ao Alcanenense) foram as principais surpresas na II eliminatória da Taça de Portugal.

Leões não venciam este troféu desde 1983 - O Sporting começou a época de hóquei em patins a festejar ao derrotar o Benfica, por 4-2, na Supertaça. Os encarnados até estiveram a vencer, por 2-0, graças aos golos de João Rodrigues e Diogo Rafael, mas os comandados de Nuno Lopes deram a volta ao marcador, com Centeno, Luís Viana e João Pinto, que bisou, a protagonizarem a reviravolta.

Etiquetas: ,