Jonas renova até 2018; Benfica apresenta resultado líquido de 7,1 ME

Na época passada marcou 31 golos em 35 jogos oficiais e é, devido à saída de Jackson, neste momento o melhor avançado a jogar em Portugal. Com este desfecho as águias evitam novelas (na Luz não vão querer repetir outro caso Maxi) e ganham margem em relação a uma futuro negociação (o ex-Valencia esteve perto de rumar à China em Junho).

Jonas renovou o vínculo que o liga ao Benfica até 2018. O avançado, de 31 anos, que chegou em Setembro de 2014 à Luz, a custo zero, estava no último ano de contrato mas com esta renovação encerram já as potenciais novelas em relação ao seu futuro. 

Noutro âmbito, o Benfica anunciou hoje um resultado líquido de 7,1 milhões de euros no exercício de 2014/2015, o “segundo ano consecutivo” em que os 'encarnados' atingem resultados anuais positivos. Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), divulgado na página internet do regulador, a SAD do Benfica contabiliza em 30,4 milhões de euros o seu resultado operacional. “A Benfica SAD apresentou um resultado líquido consolidado de 7,1 milhões de euros, correspondendo ao segundo ano consecutivo em que atinge resultados positivos no final do exercício. Em termos de resultado operacional, a Benfica SAD atingiu um valor consolidado de 30,4 milhões de euros, o que corresponde ao quarto período consecutivo em que se atingem resultados operacionais consolidados positivos”, pode ler-se. Os 'encarnados' esclarecem ainda que os resultados operacionais, excluindo transações com atletas, “ascenderam a 102 milhões de euros”. “O que, apesar da eliminação prematura das competições europeias, foi positivamente influenciado pelo crescimento verificado nas receitas de televisão. Os rendimentos totais consolidados superaram os 186 milhões de euros, o que equivale a um aumento de 0,7% face ao período homólogo, correspondendo ao novo valor mais elevado de rendimentos gerados num exercício”, referem ainda. Paralelamente, informam ainda que “o passivo consolidado da Benfica SAD reduziu 19,4 milhões de euros” em 2014/2015, representando “um decréscimo de 4,3% face ao final do período transato”. “A Benfica SAD voltou a apresentar capitais próprios positivos no final de um exercício, situação que não ocorria desde 30 de junho de 2011. Em 2014/2015, a melhoria dos capitais próprios consolidados ascendeu a 9 milhões de euros, mantendo a tendência positiva de recuperação ocorrida no exercício anterior. De realçar que este desempenho económico foi alcançado numa época em que o Benfica se sagrou bicampeão nacional, para além de ter vencido a Supertaça e reconquistado a Taça da Liga”, apontam.

Etiquetas: