O 11 combinado de Liverpool e Man Utd; Áustria junta-se à Inglaterra, Rep. Checa e Islândia; Rooney bate recorde; Póquer de Dzyuba; De Gea relega Casillas para o banco

Concorda com as escolhas?

Dois dos clubes mais bem sucedidos de Inglaterra encontram-se este sábado, com o Manchester United a receber o Liverpool em Old Trafford. Aproveitando a ocasião, Michael Owen, que passou pelos dois emblemas, escolheu o melhor 11 combinado dos actuais plantéis. Owen deu nas vistas na Barclays Premier League pelo Liverpool aos 17 anos, tendo marcado 118 golos em 216 presenças pelo clube de Merseyside, antes de ter festejado o seu primeiro título de campeão ao serviço do Manchester United, onde jogou mais tarde na sua carreira. No entanto, apesar de Owen ter passado mais anos ao serviço dos reds, o 11 combinado que escolheu é dominado por jogadores de Louis van Gaal. “Tendo jogado por ambas as equipas, sei que isto vai chatear muita gente”, referiu o ex-avançado. “Mas o Manchester United está ligeiramente à frente do Liverpool em termos de qualidade neste momento.” O 11 combinado de Man Utd e Liverpool para Owen: David De Gea, Matteo Darmian, Martin Skrtel, Chris Smalling, Luke Shaw, Michael Carrick, Bastian Schweinsteiger, Philippe Coutinho, Memphis Depay, Wayne Rooney e Christian Benteke.

Mais uma selecção que garante bilhete; Rooney passou a ser o melhor marcador de sempre da Inglaterra; San Marino marcou o 1.º golo fora em mais de 10 anos - A Áustria goleou, fora, a Suécia, por 4-1, e juntou-se à Inglaterra, Rep. Checa e Islândia nas selecções já apuradas para o Euro'2016. Ainda no grupo G a Rússia esmagou o Liechtenstein por 7-0 (Dzyuba esteve em destaque com um póquer) e subiu ao 2.º lugar com 14 pontos, mais 2 que a Suécia e 3 que Montenegro (que bateu a Moldávia por 2-0). No grupo E jornada histórica, Rooney ao fazer o 2-0 (Kane abriu o marcador) na vitória da Inglaterra frente à Suíça passou a ser o melhor marcador de sempre da selecção dos três leões, enquanto que San Marino quebrou um jejum de 14 anos sem marcar fora ao perder na Lituânia por 2-1. Já a Eslovénia superou a Estónia, por 2-0, e chegou ao 3.º lugar; Por último, no grupo C a Espanha, que teve Casillas no banco e De Gea a titular, com um golo estranho (o guardião Pacovski meteu a bola na própria baliza depois de um cruzamento/remate de Mata) bateu a Macedónia, por 1-0. Enquanto que a Eslováquia e a Ucrânia empataram a 0.

Etiquetas: , ,