«Ninguém quer apanhar o Gaitán pela frente»; Vitória chama Carcela e Taarabt; Bonatini volta a resolver; Japão provoca a maior surpresa na história dos Mundiais de Rugby

Qual deve ser o 11 do Benfica?

Rui Vitória não se alongou muito sobre o clássico frente ao FC Porto, não assumindo por exemplo se vai utilizar Fejsa ao lado de Samaris, tendo igualmente desvalorizado o maior período de descanso em relação ao rival, já em relação ao duelo Gaitán-Maxi, colocou alguma pressão sobre o lateral uruguaio que no último defeso trocou a Luz pelo Dragão. "A maioria dos laterais em Portugal não queria apanhar o Gaitán pela frente e isso demonstra bem o valor que ele tem", afirmou. No que diz respeito à lista de convocados, a principal nota vai para a chamada dos marroquinos Carcela e Taarabt.  Os 22 eleitos de Rui Vitória: Guarda-redes: Ederson e Júlio César; Defesas: Jardel, Luisão, Eliseu, André Almeida, Nelson Semedo, Sílvio e Lisandro López; Médios: Pizzi, Talisca, Gaitán, Samaris, Fejsa, Nuno Santos, Taarabt, Cristante, Gonçalo Guedes e Carcela; Avançados: Jonas, Mitroglou e Raúl Jiménez.

Uma espécie de milagre, quase como se no futebol a Alemanha fosse derrotada pelas Ilhas Fiji - Dia histórico no Rugby, com a surpreendente derrota da favorita África do Sul frente ao modesto Japão, por 34-32. Os nipónicos, que só tinham conseguido uma vitória em Mundiais, e já em 1991 contra o Zimbabué, sofreram, lutaram e na última jogada do encontro com um ensaio de Karne Hesketh derrubaram a terceira selecção melhor cotada no Ranking.

Estorilistas em grande, 3 vitórias em 5 jogos (e as derrotas foram na Luz e Dragão) - Na semana passada foi com um tiraço fora da área, agora foi de cabeça. Léo Bonatini voltou a dar a vitória ao Estoril, desta vez no terreno do Tondela (0-1), resultado que permite ao conjunto de Fabiano Soares assumir, à condição, o 4.º lugar.

Etiquetas: , , , ,