Não há fome que não dê em fartura

Há três ou quatro anos, o leque de laterais esquerdos de futuro era pouco rico e já muito experimentado. Agora, o menu está bem recheado e com “pratos” inovadores, embora dispendiosos. Os grandes tubarões do futebol mundial têm, nesta fase, uma vasta lista de laterais esquerdos capazes de assegurar qualidade e fiabilidade durante muitos anos. A saber:

Jordan Amavi, 21 anos - Promete ser uma das revelações da Premier League 2015/2016. O jovem nascido em Toulon, o grande palco do futebol jovem, chega esta época ao Aston Villa para ser dono da lateral esquerda. Defensivamente é muito consistente. É muito forte no desarme, em grande parte fruto do óptimo tempo de entrada aos lances e da boa leitura de jogo. Ofensivamente dá bastante apoio, embora possa melhorar a qualidade nos cruzamentos (fá-los direccionados mas, geralmente, pouco tensos).

José Luís Gaya, 20 anos - Mais um menino da escola de extrem...perdão, de laterais, do Valência. Mais um espanhol que começou como extremo e que mostrou fiabilidade defensiva suficiente para poder ser um lateral de topo, tendo já sido apontado ao Real Madrid. Muita velocidade, muita técnica, muita raça. Depois de Alba e Bernat, sai mais um lateral da turma valenciana.

Lavyin Kurzawa, 22 anos - De todos os laterais presentes nesta lista, será, porventura, o mais completo. Kurzawa encaixa na perfeição no conceito de lateral dos novos tempos. As suas características perfilam-no como o “lateral perfeito”. Defensivamente muito fiável na manobra colectiva e, nos lances individuais, quase imbatível. O jovem francês tem poder de choque, velocidade, bom posicionamento, bom tempo de entrada no desarme e é forte nos duelos aéreos. Ofensivamente é forte no 1 contra 1 (não precisar da ajuda do extremo esquerdo para desequilibrar distingue, cada vez mais, os bons laterais dos laterais de topo), é um autêntico “comboio” na forma como embala em progressão e em drible sem perder velocidade e tem uma capacidade excepcional no cruzamento. Como se tudo isto não bastasse, ainda tem uma arma ímpar, o forte remate de meia e longa distância. Vai ter no PSG um bom desafio para mostrar o que vale.

Juan Bernat, 22 anos - Entre Jordi Alba e Gaya, temos Bernat. Mais um lateral esquerdo de topo a sair do Valência. Pep Guardiola já deu a titularidade ao jovem espanhol (aproveitando a polivalência de Alaba na zona central da defesa ou do meio campo) no campeão alemão e o jovem tem correspondido. Muito participativo nas jogadas de ataque e muito inteligente na gestão da posse de bola (não é o lateral-comboio de vertigem ofensiva que tem estado na moda). É muito importante na saída de bola da equipa de Guardiola, muito devido ao bom critério no passe. Defensivamente ainda não é de topo e é algo frágil fisicamente.

David Alaba, 23 anos -  É austríaco e mede 1,80m, disto ninguém duvida. Se é médio, lateral, extremo ou central, isso já é mais complicado assegurar. Por incrível que pareça, dá a impressão que David Alaba podia concorrer por um lugar no top 5 mundial em todas estas posições (talvez top 10 como central). Alaba é, para muitos, o melhor lateral esquerdo do Mundo da actualidade. Tem uma fiabilidade inacreditável e uma inteligência com e sem bola acima da média. Como lateral,posição onde parece estar mais confortável, tem tudo para estar no topo durante muitos anos. Acutilante no processo ofensivo e muito inteligente na posse de bola, o canhoto usa a qualidade técnica dos seus dois pés para fazer raides pelo corredor esquerdo e até pelo corredor central. O jovem do Bayern Munique mostra-se muito capaz no cruzamento e muito fiável no processo defensivo. Apesar de não ser um gigante, Alaba tem uma capacidade física tremenda, tanto no choque físico como no pulmão.

Benjamin Mendy, 21 anos - O jovem francês do Marselha é, com algum exagero, a antítese de Jordan Amavi. Tem uma qualidade brutal no apoio ofensivo e, para além de conseguir desbloquear jogadas no 1 contra 1, tem uma capacidade de cruzamento excepcional (Gignac manda-lhe um abraço). No processo defensivo pode e deve melhorar bastante, tanto no desarme, como no respeitar das manobras defensivas da equipa (é, muitas vezes, o “distraído” da defesa marselhesa).

Ricardo Rodriguez, 22 anos - O “lateral da moda”. No entanto, ao contrário de outros jovens que tiveram hypes injustificados, o jovem suíço parece querer justificar todo o reconhecimento que tem recebido. Tem uma qualidade técnica incrível e tira cruzamentos milimétricos. Apesar de parecer pesado, é um jogador muito ágil e bastante rápido. Defensivamente não é de topo mas é bastante consistente. Tem tudo para proporcionar uma grande transferência. E será merecido.

Alex Sandro, 24 anos - O Agora lateral da Juventus não tem a imprensa de uns, nem o hype de outros, mas é, provavelmente, o lateral mais consistente desta lista. Defensivamente é o chamado lateral “certinho”, que raramente falha e que muito dificilmente é ultrapassado no 1 contra 1. Apesar de não ser alto, fecha muito bem na zona central e é muito rápido a recuperar quando é ultrapassado em drible (o que é raro). No ataque é um jogador com um enorme repertório técnico e que desbloqueia lances de ataque sozinho (mais uma vez, é importante reforçar a vantagem de ter laterais que não precisam da ajuda do extremo ou do médio alapara desequilibrar. Alex fá-lo no 1 contra 1 e, muitas vezes, no 1 contra 2).

Luke Shaw, 20 anos - A incrível valorização do jogador inglês e a transferência que Shaw proporcionou, em parte devido a essa valorização, têm tirado algum crédito ao antigo companheiro de José Fonte, no Southampton. Não obstante a astronómica transferência para o Man.United, Luke Shaw tem tudo para justificar a aposta e assumir-se como lateral de topo na próxima década. Apareceu no Southampton com uma agilidade e rapidez incríveis, juntando à qualidade técnica, uma razoável consistência defensiva. Ao contrário de alguns destes laterais da nova Era, Shaw até se tem mostrado mais certinho no processo defensivo colectivo, do que propriamente nos duelos individuais. Mas se mantiver afastadas as lesões e se continuar como aposta de Van Gaal na lateral esquerda, Shaw tem tudo para evoluir e ser dono do corredor esquerdo inglês.

Outros laterais jovens e com muita qualidade merecem referência: Digne (há dois ou três anos apontado como futuro da lateral francesa), Baba Rahman (adquirido pelo Chelsea a troco de 25 ME), Alberto Moreno (desiludiu num Liverpool pouco fiável mas já mostrou qualidade), Alex Grimaldo (o mais jovem dos referenciados parece não ter espaço no Barcelona), Boilesen (o dinamarquês do Ajax viu a sua evolução travada por uma lesão mas tem muita qualidade) e Raphael Guerreiro (o jovem português, que também actua a extremo, está a afirmar-se numa liga que tem várias referências nas sua posição)).

PS: Marcelo (27 anos), Jordi Alba (26), Coentrão (27) e Azpilicueta (26), são laterais mais velhos mas com idade para estar no topo durante alguns anos.

Visão do Leitor (perceba melhor como pode colaborar com o VM aqui!): Diogo Oliveira

Etiquetas: