Montero evita o escândalo; Sporting de Jesus jogou uma hora contra 10 mas poucas oportunidades criou; Gelson (muito em jogo mas a definir quase sempre mal) não fez esquecer Carrillo; Ruiz também continua sem acrescentar; Dupla Zainadine-Correia anulou ataque leonino durante 86 minutos

Sporting 1-0 Nacional (Montero 86')

Não há nota artística - os leões até tem apresentado um futebol sofrível, cheio de maus passes, poucas oportunidades de golo e à base de cruzamentos - mas o Sporting continua a par do FC Porto na liderança do campeonato. Um golo de Montero, já perto dos 90, evitou um escândalo, numa partida em que o clube leonino esteve durante uma hora a jogar contra 10, mas revelou sempre uma inércia em contrariar o bloco defensivo do Nacional. Jesus, apesar da falta de ideias do seu conjunto, também nunca arriscou nas substituições, e os insulares, com a dupla Rui Correia-Zainadine em destaque, mesmo em inferioridade numérica, conseguiram ter quase sempre o jogo controlado. Valeu uma boa jogada entre Mané e Montero para desbloquear um encontro que contou com Gelson no lugar do espectador Carrillo, mas o português apesar da vontade (sempre muito em jogo) raramente definiu bem (maus passes e procura em excesso do 1 contra 1), sendo certo que a má exibição a nível colectivo não ajudou. Ruiz continua sem justificar o rótulo (pouco acrescenta ao jogo leonino), Teo até começou bem, com bons pormenores, a mostrar qualidade na decisão, mas só durou 25 minutos, Esgaio está ao nível de João Pereira, e isso diz tudo, Jefferson na esquerda fartou-se de acumular maus cruzamentos.

Quanto ao encontro, como esperado, o Sporting começou forte, a dominar, mas sem conseguir lances de golo. Aos 12' João Mário isola Gelson, mas o extremo tem um mau domínio e o lance nem chega a ganhar o rótulo de oportunidade. O Nacional respondeu com um remate de João Aurélio, embora sem perigo. Numa transição conduzida por Slimani o avançado deixa Gelson em boa posição mas o jovem leão remata um pouco ao lado. Mas o melhor lance, acabou ser um grande remate de Jefferson fora da área com Rui Silva a defender com alguma dificuldade. Pouco depois acontece um dos casos do jogo. Com Sequeira no espaço de 5 minutos a levar 2 amarelos e a deixar o Nacional com 10 a partir dos 32. O Sporting, a jogar contra 10, apertou, mas sem conseguir criar perigo, tendo pertencido ao Nacional, numa transição de 3 para duas um dos lances mais perigosos, mas Soares decidiu mal e a bola nem chegou perto de Patrício. Na 2.ª parte, o Sporting, ao contrário do que se previa, começou a jogar ainda mais lento, mas com a superioridade numérica ia dominando. Slimani, num dos melhores lances, falha o cabeceamento quando estava em boa posição e depois Gelson na recarga também remata mal. Pouco depois o argelino ganha nas alturas mas Rui Silva defende com facilidade. No entanto, a melhor oportunidade do Sporting em todo o encontro, que nem sequer foi enquadrada com a baliza, surge por intermédio de Gelson. Cruzamento de Mané e o jovem leão ao 2.º poste, em esforço, obriga Rui Silva a uma boa defesa. Até que se dá o momento Montero, o colombiano primeira tenta imita o que fez contra o Lokomotiv, mas remata um pouco ao lado, à segunda, já dentro da área, remata fraco para defesa de Rui Silva, mas à terceira marca mesmo. O colombiano, fora da área, dá em profundidade para Mané, o extremo volta a meter no avançado que com um remate em jeito inaugura o marcador. Mané ainda teve a oportunidades, nos descontos, de ampliar, mas o resultado estava feito.

Sporting - A falta de qualidade individual do plantel não pode explicar tudo, os leões vem de uma série de más exibições, hoje um golo a 4 minutos do fim evitou um escândalo que era voltar a empatar em casa e logo depois de um jogo em que jogaram contra 10 durante uma hora, e além da enorme falta que Carrillo faz, há muito mais que tem de ser feito por Jesus. A defesa, até em superioridade, comete erros infantis, o ataque não consegue criar oportunidades de golo, e é facilmente anulado pelos adversários. O excesso de procura do jogo pelos corredores também acaba por resultar num futebol com uma procura desenfreada pelos cruzamentos para Slimani, o que facilita a acção das defesas contrárias. Mas o que conta são os resultados e nesse capítulo o conjunto leonino está numa excelente posição.

Nacional - Exibição condicionada pela expulsão de Sequeira aos 32 minutos, mesmo assim nota para a excelente prestação de todo o sector defensivo, com principal destaque para os centrais Rui Correia e Zainadine. Na frente Soares deu muita luta à defesa leonina, ainda conseguiu criar situações de desequilíbrio, tirar o mesmo um amarelo num 1 para 4, mas esgotou-se de tal maneira fisicamente que acabou por perder uma oportunidade importante quando na 2.ª parte podia se ter isolado na sequência de um canto a favor do Sporting.

Etiquetas: ,