Assim não; Ronaldo e Mourinho escorregam contra os últimos

Merengues não aproveitam o possível efeito da lesão de Messi e num campeonato tão desequilibrado perder 2 pontos em casa e a liderança pode pesar; Mourinho, mesmo com a derrota do City, continua deslizar e vai terminar a jornada no 15.º lugar; Curiosamente desaires contra equipas que estavam em último nas respectivas ligas, com apenas 2 pontos.

Ronaldo perdoou perto do fim - Na 6.ª jornada da Liga Espanhola, o Real Madrid recebeu o Málaga, uma das equipas com menos pontos na Liga e que milita nos lugares de despromoção, mas não foi além do nulo num jogo em teoria acessível. O Málaga criou alguns problemas no Bernabeu, sobretudo por intermédio de Amrabat (que foi expulso), mas, apesar de Keylor Navas ter estado em foco por algumas ocasiões (grande defesa a livre de Recio) e do clube andaluz mesmo com 10 poder ter marcado, a verdade é que a grande figura do jogo foi Kameni. O guarda-redes camaronês defendeu tudo o que era possível, negou por várias ocasiões o golo aos jogadores merengues (nomeadamente Ronaldo, Jesé e Benzema) e, quando não era o guardião a salvar, eram os elementos do Real a desperdiçarem de forma flagrante. Destaque para uma perdida de Ronaldo nos descontos, num lance onde se pede mais ao Bola de Ouro (excelente centro de Marcelo), permitindo assim ao Málaga, uma equipa que ainda não venceu na competição, levar um ponto de Chamartín. Em termos individuais, Ronaldo deu-se muito ao jogo, mas esteve perdulário, Navas voltou a dizer presente e Jesé mexeu muito com o jogo. Por outro lado, Nacho teve algumas dificuldades, enquanto que Marcelo também teve alguns problemas defensivos. Do lado do Málaga, destaque para Kameni claro, bem como para Amrabat, Juan Carlos e Recio. Por fim, mencionar que Ricardo Horta entrou aos 80 minutos.

Mourinho não aproveitou embalo da vitória com o Arsenal - Em relação à Premier League, o Chelsea deslocou-se ao maldito terreno do Newcastle (Mourinho volta a não conseguir vencer no St James Park para a Liga, naquele que foi o sexto jogo do Special One nesse reduto) e empatou a duas bolas. Os Magpies, um dos últimos classificados da Premier League, entraram mais pressionantes e com uma maior capacidade para criar perigo. Já os Blues apresentaram-se algo apáticos no primeiro tempo, tiveram apenas um remate à baliza (Fàbregas de meia distância) e viram Ayoze Pérez, um dos mais inconformados na primeira parte, a abrir o marcador perto do intervalo. O avançado espanhol, que actuou atrás de Mitrovic, recebeu na grande área um passe de Anita e rematou de imediato perante a passividade de Ivanovic (está uma sombra) e Zouma. Na 2ª parte, os campeões vieram com outra atitude, encostaram o conjunto de McClaren atrás, mas foi a formação da casa a voltar a marcar por intermédio de Wijnaldum num canto em que Fàbregas falhou na marcação ao holandês. Mourinho lançou Willian, Falcao e Ramires e os brasileiros trouxeram outra acutilância e capacidade física perante um adversário que ia perdendo forças e organização à medida que o tempo passava. Hazard também "acordou" e fez a assistência para o médio ex Benfica reduzir à bomba de fora da área. Pouco depois, num livre lateral, Willian igualou o marcador, num lance em que a bola passa por vários jogadores na grande área sem nenhum lhe tocar. Até final, Krul negou a reviravolta e a turma de McClaren limitou-se a gerir o resultado, num jogo em que teve a oportunidade de obter a primeira vitória na Liga. A nível individual, destaque no Newcastle para a exibição do estreante Mbabu na lateral esquerda (excelente na marcação a Pedro e bem no apoio ao ataque), de Mbemba (central imponente fisicamente), Anita (excelente nos equilíbrios e muito bem na assistência para o 1-0), Ayoze Pérez (desequilibrou com a sua velocidade enquanto teve capacidade física) e Mitrovic que, após um arranque de época complicado, realizou uma exibição convincente, dando imenso trabalho aos adversários, ganhando faltas e saindo sob os aplausos dos adeptos da equipa da casa. Por outro lado, Sissoko esteve muito infeliz ao nível da decisão e Janmaat, apesar da boa primeira parte, sofreu bastante no segundo tempo pelo seu corredor. Por fim, Krul foi crucial ao segurar o ponto no final do jogo. Nos Blues, destaque para Ramires e Willian que trouxeram outra qualidade e agressividade ao jogo do Chelsea e para Hazard que subiu muito de produção no segundo tempo. Por outro lado, o sector defensivo continua a somar erros (incrível a passividade no 1-0, sendo que Ivanovic continua longe do que demonstrou na última temporada tanto a defender como a atacar), Matic fez muitas faltas e sofreu com Ayoze, Fàbregas, o melhor dos Blues na primeira parte, fica ligado ao golo de Wijnaldum, Pedro e Óscar desperdiçaram ocasiões flagrantes (o espanhol esteve bastante desinspirado) e, por fim, Remy deixou claro novamente que não é uma primeira opção num candidato ao título. 

Etiquetas: , , , , ,