Ainda não há recorde para Ronaldo e só Benzema ultrapassou guardião do FC Porto; Newcastle e Sunderland agravam a crise; Vettel quebra jejum

Navas (o melhor em campo, o que diz bem da exibição do Real) estabeleceu um novo recorde ao não sofrer golos nos primeiros 5 jogos dos merengues esta época; Já Ronaldo, que teve uma prestação trapalhona, ainda não foi desta que ultrapassou Raúl como o melhor marcador de sempre dos Blancos; Também Kroos continua sem se exibir ao nível de 2014-15, aliás ficou a evidente a falta que James e Bale fazem neste conjunto de Benítez (sem eles há menos situações de desequilíbrio); Neste capítulo surpreendeu que Lucas tenha sido titular em detrimento de Jesé ou Cheryshev. Em termos defensivos foi notória a dificuldade em lidar com Success e El Arabi, mesmo no momento com bola Pepe e Varane são bons mas não estão ao nível de Ramos; No Granada além dos avançados, destaque para a boa exibição do portista Andrés Fernandez. Miguel Lopes também teve nota positiva.

O Real Madrid bateu o Granada por 1-0, graças a um golo de Karim Benzema aos 54 minutos. Os Merengues estiveram longe de jogar bem, sentindo muitas dificuldades ao longo de todo o encontro. O Granada entrou disposto a incomodar Keylor Navas com a velocidade de El Arabi e Success, e a verdade é que os avançados dos Andaluzes (que contaram com Miguel Lopes de início) criaram imensas dificuldades à defesa dos Blancos, só não chegando ao golo porque Keylor esteve muito bem e ainda porque o árbitro invalidou um golo a El Arabi quando o avançado estava em linha, aos 20 minutos. Mesmo não jogando bem, o Real criou perigo, mas o guarda-redes cedido pelo FC Porto Andrés Fernandez fez 4/5 excelentes intervenções, mantendo o nulo. No segundo tempo, a toada manteve-se (Kroos também esteve a um nível baixo), com El Arabi a ter nova bela chance de golo, mas não acertando na baliza. Na resposta, aos 54', Benzema responde da melhor forma a um cruzamento perfeito de Isco de pé esquerdo e inaugurou o marcador. Mas a vantagem não melhorou muito o Real, que logo a seguir viu El Arabi ultrapassar Carvajal e Pepe mas não conseguir bater Keylor Navas (que voltou a não sofrer golos). Na parte final, a equipa da casa baixou o ritmo, incomodou pouco Andrés e o Granada não conseguiu o empate, confirmando-se o 1-0.

Primeira pole para o tetra-campeão ao serviço da escuderia italiana - Depois de 31 pole-positions consecutivas para a Mercedes, distribuídas por Hamilton e Rosberg, Vettel interrompeu o jejum e garantiu a o 1.º lugar na grelha para o Grande Prémio de Singapura de Fórmula 1. O alemão ficou à frente de Daniel Ricciardo e Kimi Raikkonen. Com este resultado Hamiltou, apenas 5.º, perdeu a oportunidade de igualar Senna com 8 poles consecutivas.

Continua o pesadelo das equipas do Nordeste inglês - O Newcastle, que investiu 70 ME em reforços este ano, voltou a perder (terceira derrota consecutiva), desta vez em casa frente ao Watford, por 2-1. Odion Ighalo marcou os dois golos da equipa de Quique Flores, sendo que o máximo que o conjunto de Steve McClaren (que baixou Wijnaldum e colocou Sissoko a médio ofensivo) conseguiu fazer foi reduziu por intermédio de Janmaat, a passe do mesmo Sissoko. Quem também voltou a perder e está em igualdade pontual com o rival Newcastle (são os últimos com apenas 2 pontos) foi o Sunderland, no terreno do Bournemouth por 2 golos sem resposta. Callum Wilson (quinto golo em 6 jogos) e Matt Ritchie fizeram os golos do encontro. O Aston Villa foi outro dos clubes que perdeu, frente ao West Brom de Tony Pulis (1-0, golo de Berahino... que até tinha afirmado não jogar mais com este presidente e agora já marca), mas beneficiou do empate do Stoke para se manter acima da linha de água. Os Potters, com golos de Bojan e Walters, colocaram-se a ganhar por 2-0 frente à supresa Leicester logo nos primeiros 20 minutos. Mas o conjunto de Ranieri reagiu e quase conseguia outra reviravolta (mesmo assim deu para segurar um lugar no pódio), com Mahrez (que começo de época) a reduzir de penálti e a oferecer a Vardy (quarto golo no campeonato) o empate, resultado final do encontro. Finalmente, o Swansea de Éder (jogou os últimos 10 minutos) não saiu do nulo na receção ao Everton (que tinha vergado o Chelsea na jornada anterior) e, tal como o seu adversário de hoje, falhou o assalto, ainda que provisório, ao terceiro lugar.

Etiquetas: , ,