4: O campeão convenceu pela 1.ª vez

Depois de uma derrota na Supertaça e outra para o campeonato, bem como duas vitórias para o campeonato que não ficaram isentas de sofrimento, o grande destaque da quarta jornada vai, claramente, para a goleada aplicada pelo Benfica ao Belenenses. Os Encarnados apresentaram-se como ainda não se tinha visto sob o comando de Rui Vitória, com excelente dinâmica ofensiva e, sobretudo, com a arte de dois dos maiores génios do nosso futebol: Jonas e Gaitán, capazes de mudar o curso de qualquer partida do nosso campeonato. O novo técnico das Águias ganha assim outra margem antes da estreia Europeia e do clássico do Dragão, estádio onde mora um dos dois líderes da prova, o FC Porto. Os azuis e brancos vergaram o Arouca, num desafio no qual Lopetegui promoveu a estreia de Layún e Corona e apostou em Rubén Neves e André André, escolhas que se revelaram bastante acertadas. "Tecatito" teve uma estreia de sonho, ao bisar, enquanto os Portugueses apresentaram um óptimo rendimento, restando saber se serão opções a manter. O outro líder é o Sporting, que fez uma exibição cinzenta, mas eficaz, frente ao Rio Ave. Os Leões apresentaram um futebol de pouca qualidade, mas a verdade é que encaram a próxima jornada com a perspectiva de poderem ganhar vantagem face a um (ou ambos) dos seus dois directos concorrentes. Quem arrancou bem a Liga foi o Paços de Ferreira, que, com o golo mais caricato da jornada, vergou o Boavista e isolou-se no quarto posto. Já o Braga de Paulo Fonseca voltou a perder fora de casa, desta feita na Amoreira, frente a um Estoril que, tal como os Arsenalistas, perdeu ambos os jogos fora e venceu ambas as partidas disputadas no seu reduto. Os minhotos desperdiçaram várias oportunidades no primeiro tempo, mas nos segundos 45 minutos a inferioridade numérica acabou por ser fatal, tendo Bonatini apontado um golaço. Nos Barreiros houve um festival de golos na vitória do Marítimo frente ao Vitória de Setúbal por invulgares 5-2, indo o destaque para a bela atuação de Rubén Ferreira (um golo e uma assistência), para os bis de Ghazaryan (jogador de técnica requintada) e de Dyego Sousa e para novo tento de Suk, agora igualado com Aboubakar com 4 golos (Jonas lidera os marcadores com 5). Também na Madeira, o Nacional acentuou o péssimo arranque da Académica, que é agora a única equipa sem pontos, já que o Moreirense empatou a zero com o União da Madeira. Finalmente, o Vitória de Guimarães estreou-se a vencer, com o triunfo frente ao Tondela a dar alguma margem a Evangelista. 

Equipa da semana - Benfica - Rui Vitória e toda a equipa precisavam de um triunfo assim, convincente e com a já célebre "Nota artística". Depois da paragem do campeonato e antes de uma semana bastante importante, as Águias ganham novo fôlego, restando saber como o antigo treinador do Vitória de Guimarães irá potenciar este bom momento.
Equipa desilusão - Moreirense - A equipa de Miguel Leal conseguiu não perder pela primeira vez, mas a verdade é que um ponto somado em 12 possíveis é bastante curto. Os reforços contratados na parte final do mercado elevaram o nível do elenco, tendo agora o técnico a missão de, rapidamente, começar a apresentar resultados de maior valia e condizentes com a boa época transacta que o clube de Moreira de Cónegos realizou.
Melhor Onze - Marafona (Paços de Ferreira), Maxi (FC Porto), Zainadine (Nacional), Jardel (Benfica) e Ruben Ferreira (Marítimo); André André (FC Porto), Gevorg Ghazaryan (Marítimo), Corona (FC Porto), Gaitán (Benfica), Jonas (Benfica) e Mitroglou (Benfica).
Jogador da Semana - Jonas - Por muito que se fale sobre se este Benfica é mais fraco ou mais forte que o do passado recente ou se Rui Vitória tem ou não capacidade para o treinar, a verdade indiscutível é que enquanto os Encarnados contarem com Jonas (e com Gaitán) estarão sempre mais perto do sucesso. O Brasileiro, que já é o melhor marcador da competição, é uma enciclopédia de saber jogar futebol, tal é a forma como entende o jogo, combina com os colegas, abre espaços e, claro, finaliza com mestria. Nesta jornada foram dois golos, duas assistências e várias jogadas de grande nível.
Jogador a seguir - Gonçalo Guedes - Ainda teenager, Guedes foi titular para o campeonato pela primeira vez, e a verdade é que não terá desapontado Rui Vitória. No "Casting" pela titularidade na ala direita do Benfica, o jovem português está agora bem posicionado para ter muitos minutos esta época, restando-lhe provar que tem qualidade para tal.
Jogador desilusão - Bryan Ruiz - Uma das contratações com mais "nome" feitas pelos Leões mas a verdade é que, para o campeonato, o nível do Ruiz tem sido muito baixo. Já naturalmente lento, o internacional pela Costa Rica parece com índices físicos baixos, nomeadamente ao nível da resistência, "desaparecendo" do jogo muito cedo. Jesus já admitiu que vê nele um "Gaitán", mas Ruiz terá de subir muito o nível para corresponder a essas expectativas, pelo menos na função de extremo.

Pedro Barata

Etiquetas: