29 de Fevereiro de 2012

Sporting vende percentagens dos passes de Arias, Betinho e Chaby ao fundo "Sporting Portugal Fund" por 200 mil euros, e anuncia um aumento das despesas com o pessoal da Sad de 13,9 milhões para 19,3 mihões de euros; Fernando (Porto) na lista de Mourinho; Garay foi o único jogador (dos que vão estar no clássico) a jogar os 90 minutos

Sporting - Os leões venderam percentagens de passes dos jogadores Arias, Betinho e Chaby, que renderam 200 mil euros. Arias valeu 100 mil euros (4%), Betinho 50 mil euros (5%) e Chaby o mesmo valor (2.5%), no negócio com o "Sporting Portugal Fund". A turma de Alvalade comunicou igualmente à CMVM, um crescimento do passivo de 15,6%, entre Julho e Dezembro de 2011, cerca de 31 milhões de euros. Segundo o comunicado, os resultados do semestre são negativos em 19,1 milhões de euros, embora se tenha verificado um crescimento dos proveitos operacionais de 8,5% face ao ano anterior. Os custos operacionais são justificados com o “investimento feito na equipa principal”, passando as despesas com pessoal dos 13,9 milhões de euros, em Dezembro de 2010, para 19,3 milhões de euros, em Dezembro de 2011. 

Real Madrid - Mourinho, caso continue em Madrid (hoje a imprensa inglesa noticiou que o português comprou casa em Londres especulando que Mou pode estar de regresso ao Chelsea), já comunicou aos merengues uma lista de 6 jogadores que podem ser alvos na próxima época: Mário Fernandes (21 anos, Gremio), Kyle Walker (21, Tottenham), Fernando (24, Porto), Nemanja Vidic (30, Manchester United), Eden Hazard (21, Lille) e Mario Götze (19, Borussia de Dortmund). Reforços essenciais? Que retoques necessita o Real de fazer na próxima época? Apresenta Fernando qualidade para ser titular nos merengues (recordamos que recentemente Pepe afirmou que era o jogador da Liga portuguesa que mais queria ver no Real).

Mercado - Diogo Rosado (Feirense/Sporting) assinou a custo zero pelo Génova; Ulisses Morais substitui Rui Bento no Beira-Mar; Luís Figo recusou treinar o Inter; Arshavin emprestado ao Zenit até final da época. 

Sub-21 - A selecção nacional de "esperanças" derrotou a Ucrânia por 2-0, num amigável disputado em Santa Maria da Feira. Destaque para os grandes golos de Salvador Agra (45´...pode ver na página do Facebook do VM) e David Simão (90´), ambos na sequência de dois livres. 

Amigáveis - Áustria 3-1 Finlândia (Janko 32´, Harnik 54´ e Ivanschitz 73´g.p.; Furuholm 89´); Croácia 1-3 Suécia (J. Olsson 44´a.g.; Ibrahimovic 13´g.p. e Sebastian Larsson 47´e 69´); Dinamarca 0-2 Rússia (Shirokov 4´e Arshavin 45´); Inglaterra 2-3 Holanda (Gary Cahill 85´e Ashley Young 90´+1; Robben 57´e 90´+2 e Huntelaar 59´); Alemanha 1-2 França (Cacau 90´; Giroud 20´e Malouda 69´); Grécia 1-1 Bélgica (Salpigidis 9´; Chadli 32´); Rep. Irlanda 1-1 Rep. Checa (Simon Cox 86´; Milan Baros 51´); Israel 2-3 Ucrânia (Hemed 56´g.p. e Ben Sahar 63´; Gusev 17´ g.p., Konoplyanka 45´e Yarmolenko 61´); Itália 0-1 EUA (Clint Dempsey 55´); Roménia 1-1 Uruguai (Stancu 50´; Cavani 2´); Suíça 1-3 Argentina (Shaqiri 50´; Messi 20´, 88´e 90´g.p.); Espanha 5-0 Venezuela (Iniesta 37´, David Silva 40´e Soldado 50´, 53´e 84´).VM - Destaque para a vitória da selecção holandesa em Inglaterra, com Robben em grande destaque (Schaars entrou para a 2ª parte, a lateral-esquerdo). A Alemanha foi surpreendida em casa pela França, enquanto que a Dinamarca não fez melhor na recepção à Rússia. Os EUA foram a Itália conquistar a sua 1ª vitória sobre os italianos, enquanto que Lionel Messi fez o seu 1ª hat-trick pela selecção principal da Argentina (Garay jogou os 90´). Mark Janko abriu o activo no Áustria-Finlândia (jogou 45´) de forma caricata (podem ver no Facebook do VM), Witsel (58´) e Defour (82´) foram titulares na Bélgica, enquanto que Maxi Pereira (45´) foi titular no empate do Uruguai na Roménia, onde os uruguaios somaram o 14ª jogo consecutivo sem perder (Cristian Rodriguez não saiu do banco). A selecção espanhola goleou a Venezuela, com destaque para os três primeiros golos de Soldado ao serviço da Roja. Balanço desta jornada? 

Mundial 2014 - Já são conhecidas as 10 selecções da Confederação Asiática que vão disputar a fase final de qualificação daquele continente: Austrália, Irão (de Carlos Queiroz), Iraque, Japão, Jordânia, Líbano, Omã (ficou na frente da Arábia Saudita), Qatar, Coreia do Sul e Usbequistão vão ser divididos em 2 grupos de 5 equipas, com os dois primeiros a garantir uma vaga no Mundial do Brasil (os dois 3ºs vão disputar um playoff e o vencedor irá defrontar o 5º classificados da CONMEBOL). Principais candidatos às 4 vagas? 

Portugal empata na Polónia; Exibição assente na ineficácia e com uma 2ª parte medíocre resulta num nulo antes do Euro'2012

Polónia 0-0 Portugal

A selecção nacional empatou sem golos no jogo inaugural do Estádio Nacional da Polónia, depois de uma primeira parte prometedora. A estreia de Nélson Oliveira, a excelente exibição de Rui Patrício e a lesão de Fábio Coentrão, foram os principais destaques da noite em Varsóvia.

A partida começou com Portugal ao ataque e Szczesny a parar os remates de Nani. O jogador do Manchester United travou um duelo intenso com o rival do Arsenal, mas o guarda-redes polaco levou sempre a melhor. Em cima do intervalo, as duas melhores ocasiões do encontro, com Jelen a surgir isolado perante Patrício (defesa do guarda-redes português) e um contra-ataque, com 3 contra 0, mas que Nani, inexplicavelmente rematou para fora. No segundo tempo, o jogo decresceu de ritmo, aproveitando os polacos para subir no terreno. Obraniak foi o primeiro a testar Patrício no 2º tempo, enquanto que apenas um remate de Cristiano Ronaldo, de livre, teve a direcção da baliza. Os minutos finais foram de maior pressão do lado polaco, mas foi novamente Rui Patrício a brilhar e a negar o 1º golo do Estádio Nacional da Polónia por diversas vezes.

Destaques:

Paulo Bento - Se ignorarmos o jogo amigável com a Espanha e a 2ª mão com a Bósnia, o encontro de hoje foi em tudo semelhante à mediocridade que esta selecção tem exibido nos últimos tempos (não consegue ser tão mau como nos tempos de Queiroz, e continuamos a acreditar em Bento, mas pede-se mais). A defesa falhou (principalmente o centro-esquerda), o meio campo (o VM anda há 2 anos a dizer que é a principal lacuna de Portugal) não conseguiu criar, ter posse bola e fazer transporte da mesma, e na frente voltou a faltar uma referência na área. Todos sabem que o leque de opções de Bento é limitado (os clubes nacionais não apostam nos jogadores portugueses) mas este tipo de jogos podia servir para explorar outras soluções, como jogar em 4-4-2, ou então à Barcelona sem avançado e com Quaresma, Nani e Ronaldo na frente, e principalmente apostar em novos jogadores.

Rui Patrício - O melhor jogador português em campo. Na 1ª parte na única vez que foi chamado a intervir disse presente (o avançado polaco seguia isolado), enquanto que no 2º tempo fez 3/4 defesas de bom nível. Como o VM tem afirmado, o guardião já passou para o patamar daqueles que dão pontos.

Nani - Foi o elemento mais interventivo, o que participou mais, o que desequilibrou mais, mas foi igualmente o que mais falhou em termos de finalização. Algum individualismo, e um falhanço inacreditável (quando estavam 3 para 0) mancharam a exibição daquele que foi o melhor jogador português durante a qualificação.

Bruno Alves/Nélson - Foram os responsáveis pelos melhores momentos ofensivos da Polónia na 2ª parte. Exibições desastrosas que no caso do defesa do Bétis, muito provavelmente lhe terá retirado as hipóteses de ir ao Europeu.

Hugo Almeida/Ronaldo - O avançado foi uma nulidade; já CR7 apesar de interventivo na 1ª parte, contribuiu (não sendo tão individualista como Nani) para a ausência de bolas na área polaca, principalmente na direcção de Almeida.

Pepe/Veloso - Duas das boas exibições de Portugal, o central esteve imperial na defesa, enquanto que o médio foi claramente o mais competente no meio campo (Manuel Fernandes não entrou bem na partida, enquanto que Meireles voltou a estar muito apagado).

Moutinho/Nélson Oliveira - O 1º jogou 45 minutos e apesar das suas limitações em termos de transporte e posse de bola emprestou intensidade; já o avançado entrou na recta final do encontro e somou assim a sua 1ª internacionalização pela equipa A de Portugal.

Wojciech Szczęsny - O guarda-redes do Arsenal, de apenas 21 anos, dividiu com Patrício o protagonismo da partida. Excelentes intervenções (quase todas no 1º tempo) a confirmar que é claramente o elemento mais nesta pobre selecção polaca - apenas o factor casa pode permitir ao conjunto anfitrião fazer algo significativo no Euro´2012.

Benfica vs FC Porto - Frente-a-Frente: Axel Witsel ou João Moutinho?

Melhor box-to-box: Axel Witsel (SLB) ou João Moutinho (FCP)?


Linsanity: Nova Iorque e ascendência chinesa potenciaram todo este "Hype"

Um verdadeiro fenómeno - a melhor expressão para descrever o que Jeremy Lin foi ao longo destas últimas três semanas. Quem diria que um jogador que não conseguiu nenhuma bolsa de estudos desportiva para jogar basquetebol na faculdade, que não foi escolhido no draft da NBA e que ao fim de uma época estava sem equipa conseguiria, de um momento para o outro, colocar jornais como o USA Today ou o Los Angeles Times a dizer que o jovem americano merecia ir ao jogo All-Star, ao lado de Wade, Rose e LeBron? De facto, não é nada fácil explicar a ascensão de um jogador que andou perdido entre o fundo do banco de suplentes dos Warriors e a D-League. A verdade é que o primeiro jogador americano com ascendência chinesa ou taiwanesa a jogar na NBA conseguiu pegar nos Knicks, que tinham Carmelo Anthony e Amare Stoudemire indisponíveis e estavam a jogar a um nível baixíssimo, e guiá-los a 7 vitórias consecutivas, 6 enquanto titular. O jovem formado em Harvard conseguiu bater recordes dos dois lados: tornou-se tanto no primeiro jogador da história a conseguir pelo menos 20 pontos e 7 assistências em cada um dos seus primeiros 5 jogos a titular, mas os seus 45 turnovers foram o maior número de bolas perdidas de sempre ao fim de 7 compromissos a liderar a equipa.

Depois de três semanas loucas, o hype por Lin atingiu novas proporções e até foi criado um movimento - Linsanity - começado por Metta World Peace, quando este correu em frente a repórteres a gritar "Linsanity! Linsanity!", depois de o jovem base ter marcado o triplo da vitória frente aos Toronto Raptors. A grande questão é se a grande forma de Lin vai continuar. No dia 4 de Fevereiro, data da sua estreia a titular frente aos Nets, era um perfeito desconhecido e ninguém o conhecia a ele nem às suas capacidades. No seu mais recente jogo, frente aos Miami Heat, foi completando anulado, tendo sido limitado a apenas 8 pontos e 3 assistências. A grande diferença foi que os treinadores dos Heat já conseguiram notar padrões, já tiveram vídeo suficiente para poderem preparar convenientemente a sua defesa frente a Lin. É com mérito que consegue vários jogos seguidos a jogar bem, mas a verdade é que o facto de representar os New York Knicks também contribui para o aumento de todo o falatório e, é possível argumentar, para a sua sobrevalorização. Porque não falar-se de Isaiah Thomas dos Sacramento Kings? O jovem base também encarrilhou uma série de excelentes exibições onde demonstrou toda a sua velocidade e visão de jogo. A questão é que contra ele está o facto de não jogar no Madison Square Garden com Spike Lee a assistir e de não poder substituir Yao Ming como o novo "asiático" da NBA. Se Jeremy Lin veio para ficar só o tempo o dirá (e após a paragem para o All-Star e o consequente abrandamento de Lin e maior preparação de todas as equipas), mas é, sem dúvida alguma, exagerado considerar-se que Lin merecia ter estado presente na equipa do Este domingo à noite.

Contudo, quem beneficia com tudo isto são os New York Knicks, que se têm fortalecido com o passar do tempo. Com os regressos de Carmelo e Stoudemire têm as suas estrelas de volta, às quais juntam um back-court invejável, agora reforçado com JR Smith: Toney Douglas, o primeiro titular, Iman Shumpert, um jogador muitas vezes presente no 5 inicial, Baron Davis, o suposto titular no início da temporada, e agora Jeremy Lin. É assim visível profundidade e muita capacidade ofensiva na equipa de Mike D'Antoni, que vai beneficiando muito com todo o hype à volta da Linsanity. Jeremy Lin vale tanto como é anunciado? A sua boa forma vai acabar agora que as equipas já conhecem as suas características? Como se explica que só agora tenha despontado? O facto de jogar em Nova Iorque e ter ascendência asiática sobrevalorizam-no? Que podemos esperar no futuro do jovem dos Knicks?

P. Pinto

Benfica vs FC Porto - Frente-a-Frente: Óscar Cardozo ou Marc Janko?

Melhor avançado centro: Óscar Cardozo (SLB) ou Marc Janko (FCP)?

Hugo Viana: Melhor jogador do Mês de Fevereiro

O Visão de Mercado adicionou uma nova abordagem aos jogadores da Liga ZON-Sagres, nomeando todos os meses os 10 melhores jogadores desse mês e os 10 melhores jovens (tudo isto, com os critérios próprios do VM). As partidas seleccionadas para elaborar os tops foram as das jornadas 18, 19 e 20. Capel foi o melhor de Outubro (ver aqui), Baba foi o melhor em Novembro (ver aqui), Lima foi o melhor de Dezembro (ver aqui) e Custódio foi o melhor de Janeiro (ver aqui).

Na opinião do VM, Hugo Viana foi o jogador em maior destaque no mês de Fevereiro. O Sp. Braga segue numa série de 9 vitórias consecutivas na Liga ZON-Sagres, tendo somado por vitórias (e goleadas), os três encontros de Fevereiro (10-0 em golos marcados e sofridos). Os "Gverreiros" apenas dependem de si para ser campeões, sendo que o contributo para esta afirmação dos bracarenses passa muito pelos pés de Hugo Viana. Esquecido por Paulo Bento, o médio português comanda todo o jogo ofensivo do Sp. Braga, utilizando de forma espectacular o seu pé esquerdo. As assistências para golo são muitas, mas os passes a rasgar as defensivas contrárias também provocam grandes desequilíbrios a favor da sua equipa. A sua regularidade táctica tem sido impressionante, bem como a capacidade de liderança de todo o jogo ofensivo do Sp. Braga. É uma grande arma nos lances de bola parada e revela uma qualidade de passe notável.

Top - 10:
1 – Hugo Viana (BRA)
2 – Lima (BRA)
3 – Danilo Dias (MAR)
4 – Toscano (VGUI)
5 – Candeias (NAC)
6 – Fernando (FCP)
7 – Maicon (FCP)
8 – Custódio (BRA)
9 - Roberto Sousa (MAR)
10 – Leandro Salino (BRA)

Qual o Top10 do mês de Fevereiro? Pedimos que tenham apenas em conta os 3 jogos do campeonato que ocorreram neste mês (por exemplo Patrício só foi titular em 2 desses e num deles até deu um "frango", Rodrigo também só foi titular em 2 e inclusive contra o Guimarães foi uma nulidade) e não o valor individual dos atletas.

Benfica vs FC Porto - Frente-a-Frente: Javi Garcia ou Fernando?

Melhor médio defensivo: Javi Garcia (SLB ou Fernando (FCP)?

28 de Fevereiro de 2012

Benfica vs FC Porto - Frente-a-Frente: Maxi Pereira ou Maicon?

Curiosidade: Maxi é provavelmente o jogador em melhor momento no Benfica, enquanto que Maicon tem sido nos últimos jogos o melhor defesa do Porto (ou a central ou a lateral será certamente titular no clássico). O brasileiro parece estar a passar pelo fenómeno "Guarín" (o colombiano nos primeiros tempos do Porto era apelidado de tractor, de flop, mas aos poucos foi ganhando o seu espaço e na época passada acabou por ser um dos 3 melhores jogadores dos azuis e brancos), ou seja, Maicon era de forma unânime apelidado de mau jogador (99% dos portistas afirmavam que não tinha qualidade para jogar no Porto) e hoje até já é comparado a Pepe (o futebol tem tanto de estranho, como cómico, respeitamos a capacidade das pessoas em mudar a sua opinião, mas este ir do 8 ao 80 e do 80 ao 8 com esta facilidade é algo que nos faz confusão, no entanto, é importante realçar que o Porto é o único clube que tem a capacidade de aguentar os jogadores que são desvalorizados pelos seus adeptos e conseguir com que os mesmos se afirmem, por ex. Benfica e Sporting no passado já desaproveitaram alguns bons jogadores, não dando aos mesmos continuidade e confiança, por pressão dos adeptos). Melhor defesa direito: Maxi Pereira (SLB) ou Maicon (FCP)?

Boavista de volta à I Liga? Campeonato a 18 clubes e equipas B directamente na II Liga: Mérito, falta dele, justo ou isto é o futebol português?

Boavista - O clube axadrezado recebeu esta terça-feira uma notificação do Tribunal Administrativo e Fiscal de Lisboa que considerou nula a reunião do Conselho de Justiça da FPF que decidiu a descida de divisão aos boavisteiros, na temporada 2007-2008. A direcção do Boavista vai pedir a reintegração da equipa na I Divisão, de onde nunca deveria ter saído, pois a reunião do Conselho de Justiça não foi válida. Decisão justa? Teremos o Boavista de regresso à I Liga, subindo dois escalões de uma assentada?

Liga ZON-Sagres - Entretanto, Mário Figueiredo, novo presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, vai propor à Assembleia Geral uma liguilha no final da temporada, para alargar o lote de clubes de 16 para 18 na principal divisão nacional. Os dois últimos classificados da Liga ZON-Sagres, bem como o 3º e 4º classificados da Liga Orangina iam disputar entre si duas vagas na Liga ZON-Sagres 2012-2013. Mudar as regras a meio do campeonato é algo impensável numa Liga Profissional, das mais respeitadas e com maior qualidade na Europa, contudo, é bem provável que este ano não hajam descidas de divisão, salvo alguma surpresa de última hora na possível liguilha. O alargamento de 16 para 18 equipas só será a melhor decisão para o VM, se cumprir muitos dos requisitos já abordados em diversos posts aqui no blog. Se ajudar à valorização do jogador português e a dinamizar o desporto (não se pode alargar e descurar a repartição dos valores das transmissões televisivas e principalmente a enorme tendência para que os nossos estádios fiquem cada vez mais vazios) vale a pena; se for apenas para ajudar a que a nossa Liga tenha mais 2 equipas com estádios vazios e que funcionam apenas como trampolim para jogadores brasileiros provenientes das Regionais do Brasil (não entendam como xenofobia) não vale a pena. Se alargar para 18 clubes, a Liga tem de ser mais rigorosa, pois não podemos continuar a ter clubes insustentáveis que não pagam salários, e que não beneficiam o futebol português com as suas políticas de mercado. Decisão justa? Poderá o campeonato ganhar competitividade com mais 2 equipas na Liga?

Equipas B -
A entrada das equipas B dos principais clubes nacionais na Liga Orangina também está a causar polémica, pois ainda ninguém encontrou qual o mérito que FC Porto B, Benfica B, Sporting B, Sp. Braga B, Marítimo B e Vit. Guimarães B têm em entrar logo para o II escalão mais alto do futebol português. Obviamente que os jovens dos principais clubes vão entrar para uma divisão mais competitiva, contudo, estamos a promover uns clubes (os principais) em relação aos restantes. Para além de que existem bastantes clubes da II Divisão B que já ficaram bem perto da subida de divisão ou foram eliminados em liguilhas injustas (o ano passado dos três campeões das zonas, apenas subiam dois) e que são assim ultrapassados por equipas B que aparecem de um momento para o outro. Será a melhor decisão colocar as equipas B directamente na II Liga? Ou seria melhor colocar na II Divisão B e depois premiar o mérito, caso alguma equipa B subisse de divisão (antigamente as equipas B não poderiam ascender às divisões profissionais)?

Lima: O jogador do momento/melhor marcador da Liga ZON-Sagres

Rodrigo José Lima dos Santos, para o mundo do futebol apenas Lima, está aos 28 anos, a viver a melhor fase da sua carreira. O jogador brasileiro, depois das boas exibições ao serviço do Belenenses, chegou a Braga onde na 1ª época atingiu a marca de 6 golos nos 28 jogos que disputou no campeonato, acrescentando mais 5 golos em 12 jogos na brilhante campanha europeia do clube (merece nota de destaque o fantástico hattrick alcançado na vitória por 4-3 em Sevilha). Na presente época, Lima soma já 15 tentos na Liga ZON Sagres, o que o torna o melhor marcador da prova, decorridas vinte jornadas.

Nas suas duas primeiras temporadas em Portugal, o atacante brasileiro sempre foi reconhecido como um bom jogador, mas que pecava por ser demasiado perdulário. Na memória ficam alguns bons golos marcados ao FC Porto e uma enorme capacidade de luta na frente de ataque. Nesta época porém, Lima está diferente, para melhor. À incrível capacidade de fugir ao centro do terreno e aparecer tanto pelo flanco direito, como pelo esquerdo a causar desiquilibrios, a uma boa técnica e espírito de sacrifício, apresenta uma significativa melhoria nos índices de finalização. É um jogador veloz (que o diga João Pereira!), muito forte fisicamente,  com um remate potente, exímio nas transições e a pedir a bola no espaço, que apesar de já não ser um jovem, tem ainda muito para dar ao futebol. Poderia perfeitamente representar outro clube do nosso campeonato com superior capacidade financeira. Teria sido uma boa solução para o centro do ataque portista (bem mais maduro que Kléber, permitiria uma melhor integração e menor exigência no imediato ao ex-maritimista). Na frente benfiquista, Cardozo, Nélson Oliveira e Rodrigo dão garantias, mas teria sido economicamente mais viável a venda de Saviola e a aquisição do bracarense (salário muito mais baixo). Para finalizar, não existem dúvidas que o avançado brasileiro renderia mais que Bojinov e Ribas em conjunto, no ataque sportinguista. Mas a verdade é que a figura do momento da Liga Zon-Sagres: melhor marcador e papel decisivo na brilhante campanha eterna do Braga (os minhotos venceram os últimos 9 jogos da Liga, já fizeram os mesmos pontos que em toda a época passada, e Lima já leva esta temporada 20 golos em jogos oficiais e 10 assistências).

Dadas as mais recentes exibições, o seu contrato até 2013 e tendo em conta a idade, é expectável que os gverreiros percam o seu goleador no final da época, se bem que Lima merecia mais que os endinheirados campeonatos da Ucrânia ou Turquia, entre outros. Enquanto por cá permanece, o SC Braga e os seus adeptos agradecem...e rejubilam com aquele que é o melhor avançado de sempre da história do clube. Estamos perante mais um caso em que FC Porto, Benfica e Sporting deixaram escapar um bom jogador a preço acessível? O avançado brasileiro seria titular em qualquer clube do nosso campeonato? Qual o campeonato ideal para Lima? Dado que apenas se encontra a um ano de se poder naturalizar português, seria uma boa solução para a nossa selecção? Qual o seu valor de mercado? Tem sido o melhor jogador da Liga em 2011-12?

PS - Na eleição que promovemos (tanto no blog, as questões que colocamos aos leitores apresentam sempre uma ideia/objectivo, como na nossa página do Facebook), Lima foi considerado o melhor avançado centro a jogar em Portugal. Rodrigo ficou em 2º, Wolfswinkel em 3º, Janko em 4º e Cardozo em 5º lugar.


A. Carvalho

Mercado: À atenção de Sporting, Benfica e Porto: Claudio Yacob (excelente médio defensivo) pode assinar a custo zero; Wolfswinkel na mira do Inter de Milão

Cláudio Yacob, médio defensivo de 24 anos e 1m81, vai deixar o Racing (ainda não é claro se já ou apenas em Junho quando termina o seu contrato) e pode voltar ser um alvo dos "grandes" no próximo defeso (no passado já foi associado a Sporting, Benfica e Porto). Internacional AA pela Argentina, na nossa opinião um dos 5 melhores médios defensivos a actuar na América do Sul, seria sem dúvida uma excelente alternativa a Fernando (no último Verão o Porto tentou a sua venda, algo que se deverá verificar novamente no próximo defeso), a Javi Garcia (jogador com mercado que tem sido associado à vários clubes ingleses), ou a Rinaudo (elemento igualmente com mercado e sem uma concorrência óbvia no clube leonino na sua posição). Teremos finalmente Yacob na Liga portuguesa? Parece pelo menos garantido que vai ser sondado por 1 dos grandes. Ou a concorrência do Nápoles (clube que há muito o cobiça) ou até mesmo de equipas como o Arsenal e Man Utd podem contrarias as pretensões das equipas portuguesas? Que outros elementos (em final de contrato) podem ser mais-valias para os nossos "grandes"?

No Sporting, de acordo com o site 'calcionews24', Wolfswinkel é um dos nomes na agenda do Inter para a próxima temporada. Os nerazzurri querem renovar a sua equipa, e a saída de elementos como Milito irá obrigar à entrada de um novo avançado. VM - No principio da época quando começou a ser associado a clubes como o Real, Man Utd ou Liverpool os adeptos leoninos não só ficavam desagradados como exigiam que só saísse por mais de 20 milhões, hoje, e por não marcar um golo de bola corrida para o campeonato desde Setembro já é apelidado de flop. Como é óbvio nem 8 nem 80. Na nossa opinião é um avançado (até porque está muito cotado em termos internacionais) que poderá permitir ao Sporting realizar um bom encaixe financeiro (tudo o que seja acima dos 12 milhões, mesmo considerando que os leões já só detém uma pequena parte do seu passe, já seria um excelente negócio), mas para isso obviamente terá de voltar a encontrar-se com os golos. O Snipper parece estar a ser vítima da sua inexperiência (actuava numa equipa sem pressão na Holanda), da falta de visão de jogo de Capel, do próprio 4-3-3 dos leões (em termos de apoio frontal, Elias e Schaars actuam muito longe do holandês), e do mau momento em termos físicos e psicológicos que os leões evidenciaram nos últimos meses (o conjunto leonino não consegue imprimir uma cadência e dinâmica ofensiva, e com isso quem é penalizado é o avançado), mas não temos dúvidas que se Sá Pinto incutir aos poucos o seu modelo de posse de bola, pressão e dinâmica ofensiva que impunha nos juniores, Wolfswinkel vai voltar a ser figura neste Sporting. Qual o valor de mercado de Wolfswinkel? Mesmo que o holandês continue em Alvalade deverá o Sporting contratar pelo menos 1 avançado para a próxima época (considerando a juventude de Rubio e a qualidade de Ribas, não será de todo surpreendente que os leões contratem pelo menos 2)? Voltamos a recordar que em toda a história do Sporting apenas Nani (foi o único a sair por mais de 16), Ronaldo, Moutinho, Viana, Quaresma, Duscher, Veloso e Simão saíram de Alvalade por verbas superiores a 6 milhões de euros (também tem sido a capacidade do Porto e Benfica em vender elementos por mais de 20 milhões com alguma regularidade, que tem permitido cavar este fosso para o Sporting).

Benfica vs FC Porto - Frente-a-Frente: Emerson ou Álvaro Pereira?

Curiosidade: Ultrapassada a polémica sobre o calendário, agora são alguns dos intervenientes a espicaçar o clássico. Primeiro foi o jornal OJOGO com uma capa subtil (venha a conta da Luz), agora é Hulk a manifestar o seu sentimento em relação ao campeonato «Há três jornadas davam as faixas de campeão ao Benfica», afirmou. Melhor lateral esquerdo: Emerson ou Álvaro Pereira?

VM - A participação activa e construtiva dos leitores com comentários e cli na p.. é apenas uma valorização do nosso esforço. Apelamos para que os visitantes deixem o seu feedback (como sabem não aceitamos comentários de anónimos, infantis, de mentecaptos e incendiários) com comentários (em alguns posts não chegam sequer aos 28) e com cli... na...p...nem chegam aos 3.

27 de Fevereiro de 2012

Depois de Sá Pinto demonstrar em apenas 4 jogos mais competência que Domingos, agora são também os jogadores leoninos a dar razão ao Visão de Mercado em relação a Paciência; Villas-Boas garante que não vê qualquer perspetiva de poder regressar ao comando do FC Porto num futuro próximo e confirma interesse em Hulk; All Star: Vitória do Oeste, Durant MVP e Kobe ultrapassa Michael Jordan; E o "caso" Matías Fernandéz

Matias Fernandéz - Nos últimos dias tem sido associado a alguns clubes brasileiros, o que abre uma janela de discussão em relação à sua saída. Boa opção ou não? A verdade, é que, e apesar do chileno ser um dos 5 jogadores com mais talento puro da nossa Liga (não confundir com o rótulo de ser um dos 5 melhores jogadores), os números não enganam: não é um titular indiscutível no Sporting (na Liga em 20 jogos só foi titular em 9), em quase 40 jogos dos leões esta época só rendeu em 5 (ou seja, consegue uma boa exibição em cada 8 jogos, nos outros não assume o jogo, não faz o transporte necessário e principalmente não desequilibra), termina contrato em 2013 e a sua cotação internacional tem desvalorizado (apenas o que faz na selecção o projecta). Conclusão: apesar da ilusão de alguns (não vale 15 milhões, nem 10), o Sporting se o conseguir vender por 6 milhões (valor que até é exagerado) já seria na nossa opinião um excelente negócio (recordamos aos sportinguistas que exageram sempre neste tipo de análises e até júniores querem vender por muitos milhões e consideram 1,5 milhões um número escasso, que em toda a história do Sporting apenas Nani, Ronaldo, Moutinho, Viana, Quaresma, Duscher, Veloso e Simão saíram de Alvalade por verbas superiores aos 6 milhões de euros...está claramente a faltar ao clube leonino implementar uma política de comprar barato ou promover das camadas jovens, potenciar, valorizar e vender caro).

Villas-Boas - Em entrevista à TSF, o treinador do Chelsea referiu que não vê qualquer perspectiva de poder regressar ao comando do FC Porto num futuro próximo, demonstrou confiança na sua continuidade no clube londrino e referiu que o Chelsea poderá avançar para a contratação de Hulk, adiantando que na próxima época "haverá seguramente um lugar para preencher" face ao fim de contrato de Kalou e de Malouda. "Vejo espaço para um jogador como um ala explosivo, forte no um-contra-um, perfil que encaixa no Hulk", assegurou. Teremos Hulk no Chelsea em 2012-13? É o jogador que falta a este conjunto londrino (na nossa opinião além do Incrível, os Blues necessitam de mais um médio, pelo menos um lateral, e um avançado móvel com características semelhantes a Pato) Por onde passa o futuro de AVB? Irá o técnico continuar ao serviço do Chelsea na próxima época?

Sporting - Agora parece unânime que Sá Pinto (como o VM sempre referiu, aliás o único meio de comunicação social em Portugal a defender a saída de Domingos e a consequente entrada de Sá) é a escolha certa para os leões, nesta fase (além dos resultados que conseguiu, já melhorou alguns processos de jogo e principalmente com a sua garra e discurso inteligente e doutorado incutiu outra atitude e espírito à turma de Alvalade). Domingos com sua falta de capacidade técnica, mau futebol (Marítimo, Moreirense B, etc) e discurso de Cerelac e desculpas, responsabilizando constantemente os jogadores leoninos pelas derrotas ia certamente ficar em 6º lugar e a mais de 23 pontos do 1º lugar. A juntar a tudo isto, aos poucos fica igualmente provado que DP não tinha uma boa relação com os jogadores, geria mal o balneário e não tinha capacidade para incutir outra atitude/agressividade. As declarações de João Pereira, afirmou que no tempo de Domingos a bola parecia que tinha picos, de Capel («Estamos com Sá Pinto até à morte»), de Marcelo Boeck («Com o Sá Pinto todos corremr»), e principalmente de Carriço («Sá Pinto é da casa e, como eu, sente o clube. No fundo trouxe muita motivação, ambição, o grupo está unido e demos as mãos pelo mesmo objectivo») são a prova que algo mudou no Sporting. Como avalia o trabalho de Sá Pinto até ao momento? As recentes declarações de jogadores como Capel, Carriço, Boeck e João Pereira provam que Domingos além das suas limitações técnicas e tácticas não apresentava uma boa relação com o grupo de trabalho leonino?

NBA - All.Star Game: Este 149 Oeste 152; Oeste liderou quase sempre e por larga margem, mas um último período espectacular e a competitividade de Lebron (este jogador é único no Desporto) resultaram num final emocionante. Kevin Durant foi eleito o MVP, enquanto que Kobe Bryant passou Michael Jordan (262 pontos) e passou a ser o jogador com mais pontos em jogos All Star (271). Destaques do jogo? Será Lebron James o desportista mais competitivo (no bom sentido) da actualidade?

Gverreiros goleiam o Vit. Guimarães, vencem o derby do Minho e ficam a 3 pontos do 1º lugar; Boa 1ª parte e erros de Nilson permitem ao Braga depender apenas de si próprio para chegar ao título

Braga 4-0 Vit. Guimarães (Elderson 3´, Custódio 19´, Lima 77´ g.p. e Ukra 88´)

O Braga somou a 9ª vitória consecutiva na Liga, de maneira convincente goleou o rival Vit. de Guimarães (equipa que vinha de 5 vitórias nos últimos 6 jogos e não tinha sofrido golos nos últimos 3, tendo inclusive no último encontro derrotado o Benfica) e confirmou o seu estatuto de forte candidato ao título. 

Uma partida que começou com uma entrada muito forte dos gverreiros, que logo cedo chegaram ao 1-0 (Elderson aproveitou um erro de Nilson), pouco depois Custódio fez o 2-0 (novamente uma bola parada e  novamente Nilson a errar na saída ao cruzamento) e o encontro parecia resolvido, tal era a qualidade que o conjunto bracarense evidenciava, a juntar a isso Freire é expulso e o Guimarães que já pouco produzia (à excepção de uma cabeçada do próprio Freire e de uma fífia de Quim a fechar a 1ª parte, a turma vimaranense nada criou em termos ofensivos) ficou refém do passar dos minutos até final. No 2º tempo, o Braga baixou a intensidade que tinha evidenciado no 1º período, o Vitória conseguiu ter mais bola (mas sem criar perigo) e o jogo deixou de ter grande história. Até que nos últimos 15 minutos, a entrada de Mossoró, Ukra e Nuno Gomes voltaram a dar nova alma aos braguistas, e com isso o resultado ganhou outra expressão. Lima fez o 3-0 de penalti (falta infantil de N´Diaye sobre H. Barbosa), Ukra o 4-0 depois de uma boa jogada individual, enquanto que Nuno Gomes já nos descontos rematou ao poste num belo lance. Em suma, um resultado justo que traduz a supremacia do Braga e o bom momento da equipa de Leonardo Jardim dentro e fora dos relvados (belo ambiente no AXA antes, durante e depois da partida).

Destaques

Braga - Hoje juntou à certeza de depender de si próprio para chegar ao título (se ganhar as próximas 10 jornadas é campeão, independentemente do que façam Benfica ou Porto) o estatuto de melhor equipa a jogar em Portugal. Este conjunto de Jardim é o mais forte da história dos Minhotos em termos de pressão alta e transição defensiva (características que destacam as equipas grandes das pequenas) e está claramente num excelente momento: forma, confiança, qualidade técnica e táctica. Salino é um dos 3 laterais em melhor forma em Portugal, é notável a profundidade que dá no corredor direito; Rúben Amorim foi uma das melhores unidades em campo (excelente no passe e nas movimentações); Douglão e Nuno Coelho demonstraram segurança na defesa; Custódio juntou ao golo mais uma exibição de top no meio campo (contribuiu e muito para a pressão e agressividade que os minhotos aplicam em campo); e apenas Quim (dois erros em duas saídas que podiam ter tido outra consequência) não esteve ao nível dos restantes. 

Lima - Passou a ser o melhor marcador da Liga com 15 golos, mas o seu trabalho na frente até justificava mais golos. Excelente nas movimentações e a explorar a sua velocidade, por mérito próprio (é o avançado a jogar em Portugal que está menos dependente das acções dos seus companheiros) quer nas transições, de cabeça ou à ponta-de-lança apenas por mera infelicidade não ampliou a sua conta no marcador. 

Vit. Guimarães - Entrou no jogo com o pé esquerdo e nunca mais se encontrou. Nilson contribuiu para o mau início dos vimaranenses e deu 2 "frangos", Freire alimentou ainda mais esta nuvem negra e foi expulso de maneira infantil, e apenas João Alves (boa 1ª parte, e o único do Vitória a conseguir fazer posse de bola) e Edgar (bom trabalho na frente, mas sempre pouco acompanhado) escaparam à mediocridade. Em suma, muito pouco para uma equipa que vinha de uma boa vitória diante do Benfica e que tinha vencido 5 dos últimos 6 jogos. A luta pelo 5º lugar ficou igualmente mais complicada.

Hugo Viana - A melhor unidade em campo. Uma 1ª parte do melhor que se viu esta época em Portugal (a juntar a muitas que o médio tem protagonizado esta época), onde juntou duas assistências um domínio total das operações: excelente no passe, excelente a avaliar os momentos do jogo.

Benfica vs FC Porto - Frente-a-Frente: Garay ou Otamendi?

Curiosidade: Nos últimos 15 jogos entre as duas equipas, o Porto  venceu 8 empatou 4 e perdeu 3; curiosamente, desde 2009 que o Benfica não vence os azuis e brancos no Estádio da Luz, na altura foi Saviola a dar o triunfo aos encarnados.Melhor defesa central (lado esquerdo): Garay (SLB) ou Otamendi (FCP)?

Benfica vs FC Porto - Frente-a-Frente: Luisão ou Rolando?

Curiosidade: As equipas além da igualdade no topo da tabela apresentam igualmente o mesmo número de golos marcados até ao momento (47), no entanto o Porto sofreu apenas 13 golos (melhor defesa da prova), enquanto que o Benfica já regista 16 golos sofridos na Liga (2ª melhor defesa mas em igualdade com Braga e Sporting). Melhor defesa central (lado direito): Luisão (SLB) ou Rolando (FCP)?

Braga: O forte candidato ao título que continua na sombra (pelo menos aos olhos da comunicação social e dos adeptos dos denominados "grandes")

O Visão de Mercado deu conta disso ainda em Setembro (ler aqui), na altura foi o único meio de comunicação em Portugal a afirmar que este Braga estava mais forte do que na época passada e era um sério candidato ao título, e agora, a 10 jornadas do fim, parece claro a todos - ou pelo menos devia parecer já que os adeptos em geral e a comunicação social (hoje apenas o jornal OJOGO dá um mínimo destaque ao clássico minhoto) continua a ignorar esta realidade - que os gverreiros do Minho apresentam todas as condições para conquistar a Liga.
  
Se o clube minhoto hoje bater o Vit. Guimarães fica apenas a 3 pontos do 1º lugar e com a certeza que na próxima jornada quando defrontar o Nacional caso vença os insulares vai se aproximar ainda mais do Benfica ou do Porto, ou até dos 2 (se houver um empate no clássico). A juntar a esta realidade pontual e de calendário, o Braga apresenta um 11 tipo: Quim, Salino, Elderson, Douglão, Ewerton, Custódio, Hugo Viana, Amorim ou Mossoró, Alan, Hélder Barbosa e Lima, que junta qualidade, experiência e a certeza de que no banco há alternativas competentes como Miguel Lopes, Nuno A. Coelho, Djamal, Amorim, Ukra, Nuno Gomes e Carlão, ignorando os lesionados Baiano e Vinicius (que foram titulares e mesmo decisivos em várias partidas). Em suma, estamos perante um conjunto que esta época tem exibido um futebol sólido e que, principalmente, tem batido as equipas que são inferiores aos minhotos (algo que nem sempre é regra, por exemplo o Braga bateu o Gil Vicente em Barcelos, algo que Porto e Benfica não conseguiram), que anexa a isso a experiência das últimas épocas e a injusta realidade de não estar presente nas competições europeias (o que vai permitir a Jardim ter a equipa a 100% em termos físicos na Liga). Conseguirá o Braga chegar ao título esta época? A que se deve esta desvalorização da realidade pontual dos minhotos? E como se explica que um conjunto que esta época mudou de treinador, se deparou com muitas lesões e que foi obrigado a colocar várias aquisições no 11 titular, esteja neste momento na luta pelo título?

Benfica vs FC Porto - Frente-a-Frente: Artur ou Helton?

Esta sexta-feira, dia 02 de Março, pelas 20:15;Benfica e Porto disputam não só um clássico mas igualmente a liderança na Liga. Com os 2 rivais empatados no 1º lugar na tabela classificativa, parece claro que estamos perante um encontro que pode ser decisivo nas contas finais do campeonato. Duas equipas com orçamentos astronómicos, com plantéis de qualidade e principalmente com um 11 titular que na teoria se equilibra entre si. Nesse sentido o Visão de Mercado e para tentar descortinar que equipa tem não só o melhor plantel mas principalmente o melhor 11, além de não poder ficar indiferente ao clássico, interroga os leitores sobre qual o melhor jogador em cada posição e qual estará em particular evidência na próxima sexta-feira, confrontando os prováveis titulares de cada lado do campo. Na baliza, um duelo entre dois guardiões brasileiros já na casa dos 30 mas que parecem atravessar o ponto alto das suas carreiras. Melhor guarda-redes: Artur (SLB) ou Helton (FCP)?

Paulo Machado substitui lesionado Carlos Martins na selecção (Varela também foi dispensado); Rodrigo Nunes presidente do Feirense compara a actuação dos árbitros assistentes do encontro de hoje com o Porto à do jogo caseiro com o Benfica e só espera que os erros de arbitragem contra a equipa de Santa Maria da Feira tenham terminado; Liverpool vence a Carling Cup; Rui Bento deixa comando técnico do Beira-Mar; Barcelona derrota o Atl. Madrid depois de mais um jogo polémico

Resultados - O Liverpool derrotou o Cardiff na final da Taça da Liga, nos penalties e quebrou um jejum que durava há 6 anos (desde a Taça da de Inglaterra que os "reds" não venciam nada; Na Liga Zon-Sagres, Rodrigo Nunes presidente do Feirense compara a actuação dos árbitros assistentes do encontro de hoje com o Porto à do jogo caseiro com o Benfica e só espera que os erros de arbitragem contra a equipa de Santa Maria da Feira tenham terminado; o Beira-Mar perdeu em casa com o Setúbal por 2-3, o que ditou a saída de Rui Bento do comando técnico dos aveirenses, por sua vez o Nacional foi a Paços de Ferreira vencer por 2-0, enquanto que Olhanense e Gil Vicente empataram a 0; No Brasil, o Fluminense venceu o Vasco da Gama, por 3-1 (Deco marcou um golaço...pode ver na página do Facebook do VM) e voltou a vencer a Taça Guanabara (já não vencia há 19 anos); Em Itália o Nápoles bateu o Inter por 1-0 (golo de Lavezzi); Na Alemanha, Dortmund e Bayern derrotaram o Hannover e o Schalke 04, respectivamente; Enquanto que na La Liga, o Barcelona bateu fora o Atlético por 1-2 (Dani Alves inaugurou o marcador, Falcao empatou, e já perto no fim Messi num golo espectacular de livre que tem tanto de belo como de falta de fair-play já que Courtois ainda estava a orientar a barreira quando o argentino rematou, fez o resultado final...pode ver o lance na na página do Facebook do VM). Destaques deste fim-de-semana futebolístico?


Portugal - Paulo Machado substitui lesionado Carlos Martins na selecção (Varela também foi dispensado). VM - Não colocando em causa o valor de Paulo Machado, consideramos que tanto Adrien como Hugo Viana seriam melhores opções, não só pelo bom momento de forma que atravessam como pelo facto de jogarem na nossa Liga (algo que iria valorizar não só os jogadores como os próprios clubes). No entanto, para Bento como o próprio afirmou na última sexta nenhum jogador do Braga reúne condições técnicas e tácticas para jogar na selecção neste momento e ao contrário do que se disse (não foi devido ao jogo de Guimarães) foi por isso que ficaram de fora da convocatória.  

26 de Fevereiro de 2012

FC Porto sobe à liderança (em igualdade com o Benfica), depois de uma 2ª parte de bom nível; James volta a catapultar os dragões

FC Porto 2-0 Feirense (Maicon 68´e James 72´)

O FC Porto subiu à liderança da Liga ZON-Sagres (em igualdade pontual com o Benfica), depois de bater um aguerrido Feirense por 2-0. Uma partida com um grau de dificuldade elevado para os dragões, pois a equipa de Santa Maria da Feira "vendeu cara" a derrota.

A partida teve duas partes distintas, com o Feirense a ter as suas oportunidades de golo durante o 1º tempo e praticar um excelente futebol (posse de bola no meio campo adversário e bom envolvimento atacante de muitos elementos do meio campo, para além de segurança defensiva). Os dragões raramente testaram Paulo Lopes (destaque para um remate de James, que o português defendeu), apesar do maior tempo de posse de bola e ataques (na sua maioria inconsequentes). Contudo, depois do intervalo chegou outro FC Porto, comandado por James Rodriguez. O colombiano esteve em grande destaque, mas foi Janko que falhou duas excelentes ocasiões para inaugurar o marcador. Aos 57´, James desmarcou o austríaco, que foi derrubado por Luciano. Cartão vermelho e grande penalidade, que Hulk não converteu, depois de excelente defesa de Paulo Lopes. A pressão do FC Porto intensificou-se, mas Paulo Lopes esteve sempre bem posicionado para parar os remates dos dragões. Contudo, aos 68´, foi incapaz de deter o cabeceamento de Maicon, após livre de James Rodriguez. Logo a seguir, Lucho rematou com estrondo à trave, sendo que o argentino assistiria James aos 72´para o resultado final. Até final do jogo, destaque para mais um falhanço de Hulk, num livre indirecto dentro da área feirense (rematou ao lado).

Destaques:

FC Porto -
Os dragões voltaram a realizar uma primeira parte bastante fraca, sem ideias e com muita lentidão (os adeptos voltaram a assobiar). Contudo, no segundo tempo a velocidade imprimida foi outra, James e Lucho apareceram em jogo e as bolas perigosas foram-se aproximando da baliza de Paulo Lopes.

Feirense -
A equipa de Quim Machado voltou a mostrar qualidade, mesmo jogando num terreno bastante complicado. No primeiro tempo, as melhores aproximações às balizas foram por parte dos seus jogadores, mas falhou sempre o último toque. Paulo Lopes foi um "monstro" na baliza, defendendo quase tudo, enquanto que Buval deu bastante luta aos centrais do FC Porto nos primeiros 45 minutos. Depois da expulsão, dificilmente se esperava alguma reacção que não fosse defender o 0-0.

James -
Custa a acreditar que continue sentado no banco de suplentes do FC Porto, pois quando entra em campo, o futebol dos dragões ganha outro ritmo. Voltou a ser decisivo ao fazer a assistência para Maicon e ao marcar o 2-0 final, entre muitas outras jogadas de bom nível.

Hulk -
Não está no seu melhor momento de forma, pois foram raras as vezes que se superiorizou à defensiva contrária. Falhou uma grande penalidade e um livre indirecto dentro da área e perdeu-se em dribles muitas vezes inconsequentes.

Lucho/Moutinho -
Formam uma dupla de respeito no meio campo dos dragões, contudo, por diversas vezes não conseguem impor o ritmo ideal para dar a volta a adversários mais fechados na defensiva. No segundo tempo, Lucho ofereceu a sua qualidade de passe e criatividade ao meio campo e Moutinho voltou a encher o campo, numa exibição positiva neste período.

Maicon - O melhor elemento da defensiva dos dragões e um dos melhores do encontro. Sempre tranquilo no sector recuado, ganhou duelos e ainda foi à área contrária desbloquear o marcador.

Janko - Aparece quase sempre no sítio certo, mas falhou várias oportunidades de golo. Contudo, foi por ele que começou a vitória portista, depois de uma desmarcação onde foi derrubado dentro da área (vermelho e grande penalidade).

Golaço de Izmailov permite ao Sporting manter o contacto com Marítimo e Braga; Sá Pinto soma a 3ª vitória em 4 jogos

Sporting 1-0 Rio Ave (Izmailov 35´)
Sem deslumbrar (mesmo assim o conjunto leonino rubricou a melhor 1ª parte de 2012) o Sporting venceu de maneira justa o Rio Ave e somou a 2ª vitória consecutiva na Liga (o que já não acontecia desde Novembro). Sá Pinto conseguiu assim a sua 3ª vitória consecutiva e mantém os leões na corrida pelo 3º lugar (a turma de Alvalade está agora a 11 pontos do 1º, e depois do descalabro que foi a Era Domingos e a certeza que a sua continuidade iria resultar num Sporting a mais de 20 pontos do campeão, não deixa de ser sintomática esta senda vitoriosa do conjunto leonino).

No que diz respeito à partida, acabou por ser um golaço de Izmailov (o russo driblou 2 jogadores com classe e fora da área rematou para a vitória do Sporting) a desbloquear um encontro em que os leões juntaram velocidade e criatividade na 1ª parte, justificando nesse período a vantagem no marcador e a própria vitória. Insúa falhou o 1-0 de uma forma incrível logo a abrir, Capel incutiu velocidade, e os leões iam acumulando triangulações em terrenos ofensivos. O Czar aos 35´ fez o 1-0, e o encontro deixou de ter história. Na 2ª parte o Sporting limitou-se a gerir e não criou perigo, enquanto que o Rio Ave à excepção de 2 remates de Atsu e uma boa oportunidade de João Tomás (ainda no 1º tempo na sequência de um livre) e outra por Anselmo nunca demonstrou ter soluções para contrariar o marcador. Em suma um resultado justo pela excelente pela 1ª parte do Sporting, mas que em termos práticos se resume ao excelente golo de Izmailov (curiosamente o único remate dos leões à baliza durante os 90).

Destaques


Sá Pinto - Conquistou a 3ª vitória consecutiva e mais do que isso é notório que este Sporting está mais organizado defensivamente - menos espaços entre linhas e uma protecção clara aos contra-ataques da equipa adversária, algo que com Domingos era recorrente - juntando a isso outra agressividade e atitude. Falta ao técnico leonino melhorar os processos ofensivos (Wolfswinkel hoje não foi servido na frente), no entanto com 4 jogos em 12 dias, parece claro que seria impossível em tão pouco tempo conseguir mais (Domingos depois de 34 jogos deixou uma equipa sem fio de jogo e infantil nos vários momentos de jogo). Por último, sem Matias em campo parece claro que os leões devem melhorar as situações de bola parada, com Domingos Carriço e Polga executaram esses lances por algumas vezes e hoje coube ao brasileiro a cobrança dos livres descaídos para a esquerda, algo que na teoria não será a melhor opção.

Rio Ave - A equipa perdeu alguma da chama que já evidenciou esta época. Faltou velocidade e capacidade de incomodar a defensiva leonina, contudo, mérito para o Sporting que estudou a turma vilacondense e percebeu como anular a dinâmica dos seus alas. Sony e Atsu com a irreverência e velocidade que os caracteriza foram 2 dos elementos em destaque, o ganês criou dificuldades a João Pereira e ainda fez os 2 melhores remates do Rio Ave; João Tomás esteve apagado mas podia ter feito o 1-0 num falhanço da defensiva leonina; enquanto que Gaspar anulou Wolfswinkel.

Izmailov - O melhor elemento em campo. Curiosamente o golo acontece quando o russo apareceu no miolo, zona onde claramente rende mais. Juntou ao espectacular tento, uma qualidade superior em termos de decisão (entre o 10 e Capel é ir do 80 ao 8) e uma excelente atitude em termos defensivos.

Xandão/Polga - Não tiveram grandes problemas em termos defensivos, mas mesmo assim denotaram competência e tranquilidade. Xandão (o VM foi o único meio de comunicação em Portugal a elogiar a sua contratação, curiosamente criticamos a aquisição de Ribas ao contrário da generalidade) esteve imperial no jogo aéreo e voltou a demonstrar que para central apresenta uma boa velocidade; enquanto que Polga apesar de um lance onde foi batido por Anselmo foi importante na recuperação de bola em terrenos adiantados.

Insúa/Carriço - Duas das melhores exibições do Sporting. O argentino deu grande profundidade do lado esquerdo, enquanto que o médio foi competente à frente da defesa leonina.

Boeck/Capel - O brasileiro na sua estreia na Liga ao servido dos leões quando foi chamado a intervir disse presente; já o espanhol apesar de ter esticado o jogo e tido um papel activo na 1ª parte acabou (devido à sua falta de visão de jogo) por decidir sempre mal todos os lances ofensivos do Sporting (mal no último passe, mal no cruzamento, mal na decisão).

Elias/Schaars - Voltaram a demonstrar a intensidade (principalmente o brasileiro) que evidenciaram em Outubro o que claramente catapultou o Sporting para uma boa 1ª parte.

Wolfswinkel - Acabou o jogo sem fazer um remate. Praticamente não foi servido pelos companheiros (excepção para uma assistência de Pereirinha) e a jogar numa "ilha" limitou-se a fazer trabalho defensivo.

Ronaldo dá a vitória ao Real com um golo espectacular de calcanhar (1-0 fora diante do Rayo); Arsenal vence o Tottenham por 5-2 depois de estar a perder por 2-0; Giggs no seu jogo 900 pelo Man Utd dá a vitória aos Red Devils já nos descontos (Scholes o outro veterano tinha feito o 1-0 frente ao Norwich)


Comentários a esta frenética jornada europeia?

Irving, Love, Allan Houston, Tony Parker e Jeremy Evans são os protagonistas do pior All-Star Weekend da história



Foi provavelmente com este afundanço que Jeremy Evans levou para casa o troféu do Slam Dunk 2012. Um concurso bastante fraco, com pouca colaboração do público e com algumas tentativas mal conseguidas, nomeadamente por parte de Paul George e Derrick Williams. Independentemente do que acontecer no jogo de hoje, nada vai apagar a desilusão que foi este fim-de-semana, desde o disparate do jogo de sexta-feira (a ideia de misturar rookies com sophomores foi um desastre, ainda para mais quando uma das pessoas que estava encarregue de nomear uma das equipas era o Shaq, que percebe tanto de NBA como nós de pesca submarina), até ao ridiculo que foi o concurso de afundanços: jogadores de 2º plano que por si só já não atraiam grande curiosidade e juntaram a isso uma falta de ideias tremenda. No Slam Dunk, o sophomore dos Jazz terá sido o menos mau para o público norte-americano, apesar de ter feito um grande flop no 1º afundanço. Chase Budinger não deu espectáculo, mas terá sido o mais regular ao longo dos três afundanços (apesar daquele afundanço de olhos "mal" vendados), enquanto que Derrick Williams falhou por completo no 3º afundanço. Paul George ainda passou por cima de Roy Hibbert (2m18), mas o afundanço às escuras e as muitas tentativas no 3º afundanço não cativaram o público. Nos restantes concursos, a Team New York (Landry Fields, Allan Houston e Cappie Pondexter) foi a mais rápida a concluir os seis lançamentos, Tony Parker foi o mais rápido no Skills Challenge e Kevin Love superou a concorrência no Three-Point Contest. O PF dos Wolves precisou de um desempate com Chalmers na 1ª ronda (Jones e Durant fizeram boas pontuações) e depois ainda precisou de desempatar com Kevin Durant na final (James Jones falhou por completo). No Rising Stars Challenge, na noite de sexta-feira, a Team Chuck levou a melhor sobre a Team Shaq (146-133), numa partida sem defesa (como era óbvio), com grandes momentos e com Kyrie Irving como MVP (8-8 em triplos, 12-13 em lançamentos, 34 pts e 9 ast).

PS - Caro David Stern, o pessoal tem saudades disto, disto, disto e disto.

Benfica: Três desaires consecutivos resultam na imediata depressão dos adeptos encarnados; Jesus (ele que no final da época passada era o alvo da ira dos adeptos do Benfica que exigiam a sua saída, mas que ainda há menos de um mês era um dos melhores treinadores da história do clube da Luz), Cardozo (o melhor marcador estrangeiro da história do Benfica, mas que em certos dias é considerado um dos melhores avançados de sempre dos encarnados e noutros um flop), Gaitán, Djaló, Emerson, Bruno César, Matic, são os principais visados pela massa adepta encarnada

Da euforia total em relação à presente época, e justificada devido ao bom futebol (desde Dezembro ao princípio de Fevereiro) e principalmente pelos excelentes resultados (liderança na Liga sem derrotas, presença nas meias-finais da Taça da Liga e boa prestação na Liga dos Campeões), os adeptos do Benfica depois de 3 desaires consecutivos (que até ver nada comprometem, já que o clube da Luz continua em 1º) entraram num estado de depressão e já colocam tudo em causa.

Não conseguimos entender se por receio do Porto ou por nos últimos 15 anos o Benfica ter vencido apenas 2 campeonatos (o que aumenta a pressão e a própria desilusão caso esta época não seja bem sucedida) o que é certo é que apesar de defrontar o seu rival no Estádio da Luz e de ter a vantagem no calendário, a própria massa adepta encarnada ontem começou a disparar em todas as direcções. Segundo o jornal A BOLA, Vieira depois do jogo de ontem inclusive discutiu com adeptos do Benfica, e o Record adianta mesmo que além dos problemas no estádio da Académica o plantel encarnado foi alvo de uma espera.

Mas as críticas dos adeptos encarnados além de gerais, são feitas de forma individual e com alvos bem específicos:
- Jorge Jesus: A época passada depois do descalabro que foram os jogos frente ao Porto, era persona non grata na Luz, 90% dos adeptos encarnados exigiam a sua saída, mas esta temporada tinha conseguido contornar isso e era mesmo apontado como o principal responsável pela boa época encarnada. No entanto, algumas decisões tácticas, os desaires, as substituições e a repetição da arrogância no discurso, fazem do técnico encarnado um dos principais alvos da ira encarnada.
- Óscar Cardozo: Será sempre a sina do avançado paraguaio: em jogos que não marca é logo apelidado de flop e passa a ser o alvo dos benfiquistas. Todos sabem que é um jogador que oferece pouco em termos colectivos e defensivos na frente, e que parece estar condenado a marcar em todos os jogos para justificar a sua presença, mas nuns jogos (depois de marcar) todos exultarem o facto de ser o melhor marcador de sempre do Benfica e nos que não marca ser apelidado de flop é pouco explicável.
Gaitán: Já afirmamos várias vezes que é na nossa opinião o melhor jogador do Benfica, mas nos últimos tempos tem sido um dos principias alvos dos benfiquistas. A sua titularidade é constantemente colocada em causa e até se chega ao ponto de vários adeptos considerarem o argentino um flop.
- Bruno César/Matic/Emerson/Djaló: Se Emerson está a sentir isso desde o princípio da época, agora também Bruno César, Matic e Djaló acompanham o brasileiro no rótulo: não apresentam qualidade para jogar no Benfica. Algo que nos parece exagerado mas que exemplifica o 80 ao 8 que de repente contagiou os adeptos encarnados.
- Javi: Não é Maradona mas parece. É óbvio que é um jogador importante no Benfica, mas na nossa opinião não foi pela presença de Witsel e Matic na habitual posição ocupada pelo espanhol que o clube da Luz perdeu. A tentativa de justificar os desaires pela ausência do espanhol faz pouco sentido.

A que se deve esta depressão que abateu os adeptos encarnados? Como é que se pode colocar em causa todas estas situações, se o Benfica está em 1º lugar e nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões? Até quando irá durar a relação amor/ódio com jogadores como Cardozo (ele que é o melhor marcador da Liga) e Gaitán? E como se explica este tipo de relação? Caso Jesus não vença o campeonato a sua saída do clube da Luz no final da época é uma realidade (ou irá acontecer como na época passada, será Vieira a aguentar JJ independentemente da pressão dos adeptos encarnados)? O facto do Benfica nos últimos 15 anos só ter vencido 2 campeonatos, mas apresentar um discurso de vitórias sucessivas (partindo quase do princípio que este estava garantido) aumentou a pressão?

Patrício falha o Sporting-Rio Ave; PSG empata a 4 em Lyon e perde a liderança para o Montpellier; Marítimo vence a U. Leiria; Chelsea regressou às vitórias, City também vence e continua em 1º

Resultados - Num belo jogo de futebol, o Milan e a Juventus empataram a 1 e deixam tudo em aberto para o que falta disputar do campeonato italiano. A equipa da casa foi melhor, perante uma Juve a quem faltou alguma capacidade de choque no meio campo (Muntari, Nocerino e Van Bommel são jogadores muito agressivos). O primeiro golo foi mesmo marcado pelo médio italiano (que grande época tem feito, a justificar a chamada para o Euro), num remate de fora da área. A turma de Conte tentou responder, mas os rossonero aproveitaram bastante bem a velocidade de Robinho, Emanuelson e Pato para criar perigo (num lance escandaloso, Muntari marcou, Buffon defendeu dentro da baliza e o árbitro mandou seguir...pode ver na página do Facebook do VM). Na segunda parte, o clube de Turim não apresentou argumentos para contrariar a vantagem milanesa, mas a entrada de Matri alterou tudo. Um belo golo do avançado italiano (uma frieza notável, jogando no limite do fora de jogo, típico de um matador transalpino), repôs a igualdade perto do fim e colocou alguma injustiça no marcador. No outro jogo do dia, Génova e Parma empataram 2-2. Em Inglaterra, o City fez o pleno no mês de Fevereiro e derrotou em casa o Blackburn por 3-0 (golos de Balotelli, Aguero e Dzeko), já o Chelsea voltou às vitórias e bateu o Bolton igualmente por 3-0 (golos de David Luiz, Drogba e Lampard); Em França, o PSG, empatou a quatro golos com o Lyon e deixou escapar o Montpellier (que venceu o Bordéus) na liderança do campeonato francês; No que diz respeito à Liga Zon-Sagres, ontem 1 golo de Roberto Sousa deu os 3 pontos ao Marítimo no embate frente à U. Leiria. Depois do empate entre o Milan (51 pontos e mais 1 jogo) e a Juventus (50 pontos) quem leva vantagem na corrida pelo título? Até que ponto o não validação do golo de Muntari pode falsear o campeonato? E em Inglaterra, considerando que City, Man Utd e Tottenham devem ficar nos 3 primeiros lugares, que equipa irá finalizar a liga no 4º lugar e no último lugar de acesso à Liga dos Campeões: Chelsea, Liverpool, Arsenal ou Newcastle? Já em França, como é que se explica que o Montpellier com um orçamento muito inferior ao de equipas como o Lille, Marselha, Lyon e PSG lidere neste momento a Ligue 1? 

Sporting vs Rio Ave (Patrício vai falhar o encontro, Carrillo por castigo também ficou fora da lista de convocados). Qual será o 11 de Sá Pinto?
Guarda-redes: Tiago, Marcelo Boeck; Defesas: João Pereira, Xandão, Polga, Carriço, Evaldo, Insúa; Médios: Schaars, André Santos, André Martins, Pereirinha, Elias, Izmailov, Capel e Matias Fernandez; Avançados: van Wolfswinkel e Ribas.

25 de Fevereiro de 2012

Benfica não passa do nulo em Coimbra; Encarnados não marcam pelo 2º jogo consecutivo, somam o 3º sem vencer e na semana antes do clássico podem ser igualados no 1º lugar da Liga pelo Porto

Académica 0-0 Benfica

Os encarnados somaram mais um resultado negativo na véspera de receber o FC Porto para um dos jogos da temporada. Depois das derrotas em São Petersburgo e Guimarães, os encarnados não conseguiram dar a volta à resistência conimbricense e podem ver o FC Porto chegar à Luz igualado em pontos e o Sp. Braga a apenas três.

Quanto à partida, o jogo teve uma primeira parte de fraco nível, com a Académica bastante recuada e o Benfica inofensivo no ataque. Não houve qualquer oportunidade de golo, o que fez com que Jorge Jesus tivesse retirado Matic e colocado Nélson Oliveira para a segunda parte. Foi o jovem português que teve nos pés a primeira ocasião de golo, logo aos 20 segundos, mas rematou para fora quando seguia em boa posição para marcar. Magique, do outro lado, falhou o melhor lance dos estudantes, quando também estava em boa posição para marcar. A Académica apostava tudo no contra-ataque, perante um Benfica mais balanceado ofensivamente. Bruno César num cruzamento/remate podia ter marcado, enquanto que Flávio Ferreira cortou contra a própria trave, um cruzamento de Nélson Oliveira. O jogo estava interessante, com Diogo Melo a responder com a sua forte meia distância (defesa de Artur). Na resposta, Nélson Oliveira voltou a surgir na cara de Peiser, mas o guarda-redes francês levou a melhor. Pouco tempo depois, foi Bruno César a voltar a colocar à prova o francês e o jogo foi perdendo emoção até final. A Académica tentou no contra-ataque, mas sem grande sucesso, enquanto que Nélson Oliveira voltou a falhar uma excelente oportunidade de golo.

Destaques:

Jorge Jesus - Por norma um jogador que está no banco (e considerando os quase 30 jogadores que fazem parte do plantel encarnado, portanto não estava por falta de opções) pode jogar e dar o seu contributo. Nesse sentido, parece pouca lógica a titularidade de Matic em detrimento de Javi. A juntar a isso, o treinador encarnado voltou a falhar (não só na arrogância do discurso antes da partida) como nas próprias substituições, a saída de Aimar por Djaló nada acrescentou e mesmo Gaitán (sem estar a fazer uma boa exibição) saiu demasiado cedo (Nolito entrou e pouco fez).

Académica - Vive um período de crise de resultados e hoje juntou a isso algumas ausências que motivaram que Pedro Emanuel tivesse de actuar com um médio a defesa central, estreasse um central e um ala, e jogasse com um 8 a trinco. Não obstante essas contrariedades, o conjunto de Coimbra demonstrou uma excelente coesão defensiva, e à excepção da 1ª metade do 2º tempo anulou as movimentações do Benfica.

Nélson Oliveira - Foi do 80 ao 8; ao 80 porque mesmo só tendo jogado na 2ª parte foi dos melhores elementos do Benfica e deu uma dinâmica enorme nos momentos ofensivos, ao 8 porque falhou as melhores oportunidades de golo da partida.

Maxi/Garay - Duas das melhores unidades do Benfica. O uruguaio voltou a fazer uma exibição em excesso de velocidade, dando uma enorme profundidade no seu corredor a que juntou várias situações de perigo; enquanto que o argentino protagonizou uma exibição exemplar no centro da defesa encarnada.

Cardozo - Foi uma unidade a menos no Benfica, pois raramente conseguiu superiorizar-se à defensiva da Académica. Não fez uso da sua altura, nem do seu pé esquerdo, mesmo depois da entrada de Nélson Oliveira para o seu lado.

Emerson - Conseguiu alguma incursões pelo lado esquerdo, contudo, raramente colocou a bola em condições na área. Na defesa, a tremideira habitual, mesmo não tendo uma Académica apostada em atacar pelo seu lado.

Gaitán/Bruno César - O argentino voltou a mostrar dificuldades em colocar em campo o seu toque de bola e foi preterido por Jorge Jesus a meio da segunda parte; já o brasileiro podia ter marcado por duas ocasiões, mas fez claramente uma exibição muito abaixo do esperado.

Flávio Ferreira - É médio, mas hoje foi adaptado a central, acabando por ser uma das melhores unidades em campo. Aos 20 anos tem somado exibições positivas e é um dos bons exemplos que a aposta nos jovens portugueses pode dar resultado.

Peiser - O melhor elemento do jogo, com várias intervenções de grande nível. O guarda-redes francês conseguiu parar o ataque do Benfica e garantiu um ponto para a Briosa.

Cedric/Adrien - Duas exibições bem conseguidas dos jovens emprestados pelo Sporting à Académica. O vice-campeão do mundo de sub-20 esteve bastante seguro no lado direito da defesa, enquanto que o médio voltou a encher o meio campo da Briosa.

Que clube vai ser mais prejudicado no clássico da próxima sexta-feira devido aos compromissos das selecções a meio da semana: Benfica ou Porto?

É já na próxima sexta-feira que Benfica e Porto disputam um clássico que poderá ser decisivo nas contas finais do campeonato. E como não podia deixar de ser, a polémica sobre o mesmo há muito começou, desta feita não é a jaula, as arbitragens, os castigos a determinados jogadores, etc, mas sim o suposto cansaço motivado pela presença a meio da semana de vários elementos nas respectivas selecções, que tem alimentado a habitual troca de palavras entre os intervenientes das duas equipas. Sendo assim, importa perceber que equipa na teoria poderá ser mais prejudicada no clássico devido aos compromissos internacionais dos respectivos países a meio da semana.

Benfica: Mika, André Almeida e Luís Martins (sub-21 de Portugal), Eduardo e Nélson Oliveira (Portugal); Luisão (Brasil); Maxi Pereira (Uruguai); Garay (Argentina); Witsel (Bélgica) e Rodrigo (Espanha sub-23) vão estar nas respectivas selecções. VM - Dos jogadores que são habituais opções (11 titular ou durante as partidas), Jesus poderá contar a 100% com Emerson, Artur, Nolito, Javi, Aimar, Cardozo, Bruno César e Gaitán.
FC Porto: Rolando, Moutinho e Varela (Portugal); Hulk e Alex Sandro (Brasil);  Defour (Bélgica); C. Rodríguez (Uruguai); Janko (Áustria) e James (Colômbia) vão estar nas respectivas selecções. VM - Dos jogadores que são habituais opções (11 titular ou durante as partidas), Vítor Pereira poderá contar a 100% com Helton, Sapunaru, Maicon, Otamenti, Alvaro Pereira, Fernando e Lucho.

Que clube vai ser mais prejudicado no clássico da próxima sexta-feira devido aos compromissos das selecções a meio da semana: Benfica ou Porto? A data é a indicada para o clássico? Considerando o jogo entre o Benfica e o Zenit era a única possível, ou, e como Jesus tem afirmado se o campeonato é a grande prioridade do clube da Luz, o encontro podia ser disputado no sábado (desta forma, e mesmo sabendo que Cardozo e Gaitán iam ser poupados, que Garay e Luisão apesar de convocados poucos ou nenhuns minutos vão jogar, e que não ia ter nenhum jogador importante na selecção AA de Portugal, podia ter elementos como Maxi em outras condições)?

É unânime que Rui Patrício é um dos 3 melhores guarda-redes a jogar em Portugal?

VM - Infelizmente nos últimos tempos o feedback diminui significativamente, sendo que muitos posts não chegam sequer aos 28 comentários e os cli... na...p...nem aos 3. Algo que não se percebe, ainda para mais quando a participação activa e construtiva dos leitores com comentários e cli na p.. é apenas uma valorização do nosso esforço.

Premier League: A melhor Liga de futebol do mundo

Dada a época em que nos encontramos, o VM decidiu abordar a sustentabilidade dos principais campeonatos europeus. Foi efectuada uma pesquisa, relacionada com a presente época, sobre quais são os principais patrocinadores dos vinte clubes que compõe a Premier League, bem como da assistência média de cada equipa e respectiva taxa de ocupação, além de outros aspectos importantes. O campeonato inglês (podem competir clubes da Inglaterra e do País de Gales), tem um impacto mundial, com jogadores dos quatro cantos do mundo, ligados a um número incrível de fãs, sendo que na Ásia verifica-se uma autêntica paixão por este campeonato, pelo que desde 2003, e de dois em dois anos existe o Premier League Asia Trophy, que conta com a presença de três equipas da Premier League, bem como de uma equipa local. 


Um dos aspectos que mais se destaca é a elevada taxa de ocupação nos estádios ingleses, com média de 90,57% da lotação preenchida, o segundo valor mais elevado nos principais campeonatos europeus. Apenas três clubes apresentam números inferiores a 80% (Sunderland, Blackburn e Wigan). Quanto aos patrocínios, existe um predomínio das casas de apostas e jogos online (Sportingbet, 188Bet, Tombola, Bodog, entre outras), secundados por algumas consultoras, bancos e seguradoras (AON, Northern Rock, Standard Chartered, AVIVA). Um dos pontos que mais favorece o mercado global que envolve a Premier League, reside no facto de alguns clubes terem como principal sponsor, companhias internacionais provenientes do Oriente, zona do globo onde o impacto da Premier League é impressionante (Etihad Airways, Air Asia, Samsung, Fly Emirates).

Num olhar sobre os jogadores, verifica-se que apenas três equipas têm pelo menos metade do seu plantel composto por jogadores ingleses (Norwich, QPR e Bolton). Arsenal e Fulham têm apenas cerca de 20% dos jogadores com nascimento no país. Tal facto pode ser explicado pela enorme qualidade de jogadores que competem, pois qualquer atleta, com nacionalidade fora do continente europeu terá que obter licença de trabalho, ou seja, terá quer ter participado em pelo menos 75% dos jogos da sua selecção, nos dois anos anteriores. A elevada capacidade financeira dos clubes, permite também atrair jogadores já consagrados ou jovens jogadores que poderão atingir o topo em poucos anos.

A capacidade financeira dos clubes é explicada por vários motivos. É uma liga que é um exemplo para as restantes na distribuição das receitas televisivas. Da totalidade do valor, 49,2% será distribuído equitativamente pelas vinte equipas (na temporada passada, cada uma recebeu cerca de 15.6 milhões de euros pela venda dos direitos efectuada no Reino Unido e à volta de 20.2 milhões de euros, referentes às vendas efectuadas a países fora do reino Unido), 25,4% de acordo com a performance (cada clube recebe cerca de 856mil pela classificação final: o último recebe 856mil euros, o penúltimo, o dobro deste, e assim sucessivamente até ao primeiro classificado que receberá vinte vezes mais do que o último), e os restantes 25,4% dizem respeito ao número de jogos transmitidos (cerca de 549mil euros por cada jogo transmitido). Tudo isto, leva a que os clubes da classe média e baixa do futebol inglês recebam algumas dezenas de milhões de euros, que permite pagar salários extremamente elevados e realizar transferências internas com valores compreendidos entre os 10 e os 25 milhões de euros (Aston Villa pagou 21,4 milhoes de euros ao Sunderland por Darren Bent, entre outros exemplos possíveis). Possibilita ainda ter equipas com a maioria dos jogadores internacionais e de grande valia. Uma dupla de ataque com Demba Ba e Papiss Cissé (Newcastle), ter no plantel Shaun Wright-Phillips, Djibril Cissé e Taiwo (QPR), é algo que no nosso campeonato seria digno de...um dos clubes de topo. 
Nos tempos recentes, muitos clubes têm também sido adquiridos por multimilionários, que investem milhões atrás de milhões, nos clubes dos quais são proprietários. Dos mais discretos (o norte americano John Henry é o dono do Liverpool), aos mais conhecidos (Roman Abramovich no Chelsea, Sheikh Mansour no Man. City, bem como a família família Glazer no Man. United), todos pretendem levar a sua equipa ao topo. Porém, este aspecto traz um lado negativo ao futebol, a existência de transferências por valores muito acima dos expectáveis, leva a que muitos clubes não possam competir com os adversários, bem como ordenados chorudos aos atletas, situação que seria impraticável num clube sem injecção de dinheiro.

Os jogos na época natalícia, o Boxing Day, imagens das bancadas repletas com adeptos que vão desde os 5 aos 100 anos de idade, famílias completas na assistência, a intensidade e espectáculo com que se é presenteado, os cânticos, fazem da Premier League....a melhor liga de futebol do mundo.  

Será a Premier League a melhor liga do mundo? O constante investimento verificado em certos clube é bom para o campeonato? E para o futebol em geral? Como analisa o mercado global da Premier League? A que se deve a grande capacidade financeira dos clubes? Poder económico inglês? Forma de distribuição das receitas? Aos multimilionários?

A. Carvalho

24 de Fevereiro de 2012

All-Star Game Weekend 2012

Está tudo preparado para mais um All-Star Game da NBA, desta vez no Amway Center em Orlando, Florida. A cidade “Mágica” volta a ser o centro das atenções da NBA, depois de ter recebido o All-Star Game de 1992. Depois de um longo lock-out, que colocou tudo em risco, espera-se um grande espectáculo em Orlando, com todas as estrelas da NBA reunidas. O certame começa já hoje, com a realização do Rising Stars Challenge, partida com rookies e sophomores e que foge ao habitual confronto entre os jogadores de 1º ano e 2º ano. Shaquille O´Neal e Charles Barkley fizeram um draft e escolheram os jogadores para o seu “roster”. Assim temos a Team Shaq (Blake Griffin, Jeremy Lin, Ricky Rubio, Greg Monroe, Markieff Morris, Kemba Walker, Landry Fields, Norris Cole, Brandon Knight e Tristan Thompson) e a Team Chuck (Kyrie Irving, DeMarcus Cousins, Paul George, Derrick Williams, MarShon Brooks, John Wall, Gordon Hayward, Kawhi Leonard, Evan Turner e Derrick Favors em substituição do lesionado Tiago Splitter).

O evento prossegue no sábado, com os habituais concursos de afundanços, lançamentos de 3 pontos, desafios para os melhores bases e lançamentos com três elementos (jogador da NBA, WNBA e antigo jogador). O Slam Dunk Contest terá como participantes Paul George (IND), Chase Budinger (HOU), Derrick Williams (MIN) e Jeremy Evans (UTA) em substituição do lesionado Iman Shumpert (NYK). Para o Three-Point Shootout foram seleccionados James Jones (MIA), Ryan Anderson (ORL), Mario Chalmers (MIA), Anthony Morrow (NJN), Kevin Love (MIN) e Kevin Durant (OKC) em substituição do lesionado Joe Johnson (ATL). Para o Skills Challenge vão entrar em acção, nada mais, nada menos, que a nata dos bases da NBA, com Russell Westbrook (OKC), John Wall (WAS), Deron Williams (NJN), Kyrie Irving (CLE), Tony Parker (SAS) e Rajon Rondo (BOS) em substituição do lesionado Stephen Curry (GSW). Finalmente, o Shooting Stars Competition, com as equipas de Atlanta (Jerry Stackhouse, Lindsey Harding e Steve Smith), Texas (Chandler Parsons, Sophia Young e Kenny Smith), Orlando (Jameer Nelson, Marie Ferdinand-Harris e Dennis Scott) e New York (Landry Fields, Cappie Pondexter e Allan Houston).

Para a noite de Domingo fica o jogo entre as estrelas de ambas as Conferências, o chamado All-Star Game. Do lado Este, Tom Thibodeau vai ter à disposição Derrick Rose, Dwyane Wade, LeBron James, Carmelo Anthony, Dwight Howard, Chris Bosh, Loul Deng, Roy Hibbert, Andre Iguodala, Paul Pierce, Deron Williams e Rajon Rondo (em substituição do lesionado Joe Johnson). Do lado Oeste, Scott Brooks terá ao seu dispor Chris Paul, Kobe Bryant, Kevin Durant, Blake Griffin, Andrew Bynum, LaMarcus Aldridge, Marc Gasol, Kevin Love, Steve Nash, Dirk Nowitzki, Tony Parker e Russell Westbrook. Temos assim um fim-de-semana em cheio, com o melhor que a NBA pode apresentar.

Quem vai ganhar o jogo All-Star? E o duelo entre as equipas de Shaq e Chuck? Conseguirão os quatro concorrentes do Slam Dunk igualar o espectáculo de 2011? James Jones vai repetir o triunfo no 3-point contest? Quem são os grandes ausentes do All-Star Game Weekend?

Considerando que Lima é um dos 3 melhores avançados a actuar em Portugal, quem completa o pódio?

VM - Infelizmente nos últimos tempos o feedback diminui significativamente, sendo que muitos posts não chegam sequer aos 28 comentários e os cli... na...p...nem aos 3. Algo que não se percebe, ainda para mais quando a participação activa e construtiva dos leitores com comentários e cli na p.. é apenas uma valorização do nosso esforço.
 
Site Meter