31 de agosto de 2010


Carlos Queiroz acabou de ser entrevistado em directo na SIC, onde desmentiu cabalmente ter interferido no trabalho dos médicos da autoridade anti-dopagem, lamentando apenas a linguagem utilizada, num "desabafo" para um elemento da equipa técnica nacional.

Carlos Queiroz referiu logo no inicio que ainda não recebeu nenhuma notificação da ADoP, sabendo do processo apenas pela comunicação social. Em relação aos factos passados na Covilhã, CQ afirmou que foi ele a pedir um controlo anti-doping aos jogadores da selecção nacional, no entanto, não admitiu que a brigada anti-dopagem tivesse interrompido a fase de preparação dos trabalhos da selecção nacional, num dia em que os jogadores não tinham obrigatoriedade de se levantar cedo. CQ referiu que "estava no local errado à hora errada", quando se encontrou com os médicos da ADoP, no momento em que estes iam acordar os jogadores. CQ pediu mais 30-60 minutos aos médicos, no entanto, não os conseguiu demover. Perante a impotência em demover os médicos e fruto da sua frustaçao, CQ desabafou perante um elemento da equipa técnica nacional a famosa frase (que toda a gente conhece). O seleccionador nacional reafirmou varias vezes que a sua acção não interferiu na realização do controlo anti-doping, pelo que não vê razoes para "que tivesse sido vitima de um terramoto à chegada a Lisboa, depois de gozar de ferias".

Sobre Amândio Carvalho, vice-presidente da FPF, Carlos Queiroz desmentiu ter sido ele a sugerir que o dirigente português era a cabeça do polvo, que o queria colocar fora da FPF.

Visão de Mercado - Carlos Queiroz veio a publico defender a sua honra e imagem, perante um caso que esta mal explicado aos portugueses e em que todos falam e ninguém se decide! Afinal CQ interferiu no controlo anti-doping ou não? O que é certo é que o caso continua a arrastar-se e quem sai prejudicado é a selecção nacional... Mais uma vez o Visão de Mercado reitera que o professor CQ devia ter pedido a demissão após o Campeonato do Mundo, depois de varios equívocos já dissecados aqui no blog.

Celsinho - Vai ficar na Portuguesa dos Desportos até 30 de Junho de 2011, esclareceu esta terça-feira o Sporting num comunicado publicado no site do clube. Recordo que tinha circulado uma falsa notícia sobre o regresso do médio a Alvalade.

Real Madrid - Anunciou ter chegado a acordo com o Hércules para o empréstimo de Royston Drenthe até final da temporada, o esquerdino que chegou a ser apontado a Benfica e Sporting. Por sua vez, Van der Vaart poderá ingressar no Tottenham.

Miguel Lopes - A Antena 1 garante que o lateral direito do Porto vai ser emprestado ao Bétis da II Liga Espanhola.

Premier LeagueFranco Di Santo assinou pelo Wigan. O clube inglês oficializou a transferência esta terça-feira com um comunicado publicado no site. A imprensa aponta valores na ordem dos 2,5 milhões de euros. O avançado argentino era um dos pinheiros que o treinador do Sporting, Paulo Sérgio, apontou para o reforço do sector ofensivo, mas os latics ganharam à corrida aos leões; O Birmingham depois de contratar Hleb e Jiranek, oficializou hoje a contratação de Beausejor, o extremo chileno que se destacou no Mundial.

Ligue 1 - O Paris Saint-Germain anunciou esta terça-feira a contratação de Siaka Tiéné, lateral-esquerdo ex-Valenciennes. Recordo que o costa-marfinense chegou a ser apontado ao Benfica; O Rennes anunciou a venda do avançado Asamoah Gyan ao Sunderland. O internacional ganês, que se destacou no último Campeonato do Mundo realizado na África do Sul.

Portimonense -  Contratou o avançado Renatinho, para a próxima temporada. O brasileiro de 23 anos, que alinhava no Kawasaki Frontale do Japão tinha sido apontado ao Sporting a época passada. Peço aos leitores para darem uma especial atenção para este ala/avançado que já brilhou no Brasileirão ao serviço do Santos. Juntamente com Felipe do Braga e Toscano do Vit. Guimarães, o ingresso de Renatinho no futebol português é uma notícia que a mim muito me surpreende, pela positiva, pois estamos na presença de 3 grandes jogadores.

Calcio - Robinho assinou 4 anos pelo AC Milan, numa transferência que custou ao clube italiano, 15 milhões de euros. O quarteto formado por Pato, Zlatan, Ronaldinho e Robinho, promete. Por sua vez, o clube milanês emprestou Marco Borriello à Roma até final da temporada, e cedeu Kaladze ao Génova.

Mercado - Faltam 24 horas para o fecho da janela de transferências. Que surpresas esperam para este dia decisivo? Será que o Benfica irá contratar mais um médio ala? O Porto um avançado com as semelhanças de Kléber? O Braga mais um jogador português à semelhança do que aconteceu com Custódio e Hugo Viana? E o Sporting o dito pinheiro que Paulo Sérgio pediu? 

Andrea Caracciolo - O internacional italiano poderá ser a aposta do Sporting. Com 1,94 este poderoso avançado do Brescia ao que tudo indica poderá ser o alvo do clube leonino, caso não se concretize a contratação de Di Santo. A época passada o poderoso ponta de lança marcou 24 golos na série B italiana, e este defeso tem sido associado ao Liverpool.

Mercado Internacional - Klaas-Jan Huntelaar está a um passo de ingressar no Schalke 04. Gelson Fernandes foi emprestado ao Chievo Verona de Itália. Silvestre assinou pelo Werder Bremen. Jan Vennegoor of Hesselink assinou pelo Rapid Viena.

Granero - O médio espanhol do Real Madrid não parece fazer parte dos planos de Mourinho, e poderá ser a alternativa do Benfica para o reforço do meio campo depois do falhanço do negócio Hleb.

Jogos Internacionais - O Inter empatou a 0 no campo do Bologna, enquanto que o Atlético de Madrid bateu o Gijón por 4-0, com golos de Jurado, Forlan (2) e Simão. 

US Open -
Michelle de Brito (nº176) perdeu frente a indiana Sania Mirza (nº159) por 3-6 e 2-6 e despediu-se no ultimo Grand Slam da temporada. 

Capas dos jornais - Quais vão ser os principais destaques da edição de hoje dos 3 diários desportivos? Os nossos leitores têm a palavra!

30 de agosto de 2010

Naval 1-3 Sporting (João Pedro 75´; Liedson 41´, Matias Fernandez 60´ g.p. e Djalo 70´)

O Sporting conquistou esta noite a 2ª vitória na Liga Zon Sagres. Na deslocação à Figueira da Foz, os leões foram bem superiores à Naval e aproveitaram sobretudo os erros do adversário. Numa primeira parte onde o jogo até foi disputado, a qualidade da equipa leonina veio ao de cima e Djalo teve a oportunidade de abrir o marcador com um cabeceamento ao poste da equipa figueirense. Com uma Naval bastante fraca no plano defensivo, foi já em cima do intervalo que os leões marcaram com um golo de calcanhar de Liedson, que colocou assim um ponto final na "crise" que atravessava na matéria de golos. Contudo, o golo dos leões é precedido de fora de jogo por parte do luso-brasileiro, sem que nada tivesse sido marcado.
Numa segunda parte com mais espaço, a posse de bola e a visão de jogo de Maniche, deram as condições necessárias para a "turma" de Paulo Sérgio rubricar uma exibição segura e sem percalços de maior. Para além disso, a equipa orientada por Zvunka demonstrou uma intranquilidade e falta de concentração gritantes que resultaram numa grande penalidade (algo duvidosa) cometida sobre Liedson e convertida por Matías Fernandéz. A gerir o resultado, mais um erro da defensiva "navalista" deu a oportunidade a Djalo de terminar definitivamente com o jogo ao aproveitar um erro clamoroso de Lupède e bateu pela terceira vez o guarda-redes Sallin. Poucos minutos de pois, foi a equipa da Foz a fazer o tento de honra através de João Pedro num pormenor técnico interessante e onde Patrício, dá a sensação, que poderia ter feito algo mais. Três para o leão, que se apresentou confiante perante um adversário que tornou o jogo fácil com tantas falhas.

Destaques:

Maniche - O "veterano" centro-campista foi um dos destaques do jogo de hoje. A sua qualidade e visão de jogo, fazem a equipa leonina jogar a toda a largura do terreno, procurando sempre os companheiros em melhores condições para receber o esférico;

Valdés - O chileno fez, muito provavelmente, o melhor jogo de leão ao peito em jogos oficiais. Confiante e desinibido, procurou criar desiquilibros, sobretudo no um para um, onde revelou, uma vez mais, pormenores de classe e de grande qualidade;

Matías Fernandéz - Mais uma boa exibição e parece cada vez melhor neste Sporting, destacando-se e assumindo o papel de "playmaker". Converteu a grande penalidade que deu tranquilidade à equipa para gerir o jogo;

Liedson / Djaló - O primeiro, voltou aos golos depois de um longo jejum e "cavou" a grande penalidade, tendo feito uma exibição conseguida. Por seu turno, Djalo aparenta estar em boa forma, marcando uma vez e tendo feito um bom jogo, veloz e desequilibrador, foi um "quebra-cabeças" para o adversário;

Depois da grandiosa vitória europeia, os leões conquistaram uma vitória com uma exibição segura. Terá este Sporting entrado no rumo certo? A paragem no campeonato irá afectar o grupo leonino? O plantel ainda precisa de mais reforços, sobretudo do "pinheiro" que Paulo Sérgio procura?

Aleksandr Hleb - Vai ser jogador do Birmingham. O médio bielorrusso do Barcelona era cobiçado pelo Benfica, que acabou por perder a corrida pelo atleta para o clube inglês, que milita na Premier League.

Visão de Mercado - Ao contrário do que os jornais afirmaram nos últimos dias e inclusive contrariando hoje a capa do jornal A BOLA,  que foi o orgão de comunicação que mais especulou sobre a contratação de Hleb por parte do Benfica garantindo por várias vezes que o negócio estava concluído, a dita transferência acabou por não se concretizar. Este falhanço por parte do clube encarnado, acaba por ser pelo menos o 5º publicamente conhecido esta época, depois de ter perdido James Rodriguez para o Porto, Wesley para o Bremen, Adriano para o Barcelona, e Traoré que por enquanto permanece no Arsenal. Ainda no passado sábado, Jesus afirmou que Hleb encaixava nas características do médio que o Benfica procura. Assim sendo, e com mais este falhanço e a um dia do fecho do mercado qual será a aposta do clube da Luz? Ficar com o actual plantel? Ou apontar para um outro alvo? E qual?

Pedro Silva - O Sporting oficializou, o empréstimo do lateral direito ao Portimonense até final da temporada. 

Visão de Mercado -  O Sporting depois do empréstimo de Purovic ao Belenenses, volta a emprestar um activo com um salário elevado totalmente pago pelo clube de Alvalade, o que é um claro sinónimo de uma falta de capacidade dos dirigentes leoninos em transaccionar os seus jogadores, ou no caso destes dois, inclusive rescindir os seus contratos e poupar elevados salários, pois as hipóteses de uma valorização dos mesmos nos clubes que vão representar é praticamente nula. Depois de ter oferecido Tonel, e de ter soluccionado da maneira que se conhece a situação de Purovic e Pedro Silva, qual será a opção em relação a Caneira? Será sustentável para algum clube continuar a pagar ordenados superiores a 50 mil euros por mês a jogadores que inclusive estão a representar por empréstimo outros clubes? Tendo em conta o desfecho da situação de Tonel, P.Silva, Caneira, Purovic, Veloso, Moutinho e Stojkovic, estará o Sporting ainda a pagar a péssima Visão de Mercado da dupla Paulo Bento-P.Barbosa, que não permitiram a venda de certos activos na devida altura, e optaram pela contratação e renovação de outros jogadores de valor discutível durante o período que comandaram os destinos leoninos?

Em suma, Benfica falha 5ª contratação neste defeso e Sporting oferece jogadores,  ou seja, dois clubes que demonstram que a nível de mercado estão cada vez mais ineficazes e dão pontapés no vazio com uma enorme e preocupante frenquência.

De acordo com a Antena 1, Vieira e Bettencourt acertaram a transferência de Makukula para o Sporting, no entanto o avançado com receio de não ser titular recusou a mudança para Alvalade.

Nome                   Ariza Makukula
Nascimento 1981-03-04 (29 anos)
NaturalidadeKinshasa - Zaire Zaire
Posição                 Avançado
Altura190 cm
Peso85 kg

Visão de Mercado - As características futebolísticas e físicas de Makukula parecem encaixar nas pretensões do treinador do Sporting, e o facto de não ser opção para Jesus resultaria com alguma naturalidade num negócio vantajoso para os dois clubes envolvidos. Contudo, a recusa do avançado em transferir-se para Alvalade complica a vida do Benfica, pois ninguém parece interessado em pagar os 2 milhões de euros que os encarnados pretendem, e o clube da Luz corre o risco de ficar com um jogador a treinar à parte até ao mês de Janeiro, e complica a situação leonina, pois obriga Costinha e Bettencourt a apontarem para outros alvos, o que a dia e meio do final do mercado poderá ser tardio e levar a precipitações.

Qual será o destino de Makukula? O Sporting, a Turquia, ou treinar à parte até ao final do ano? Tendo em conta que é um dos jogadores mais bem pagos do plantel encarnado, poderá levar o Benfica a rescindir com o jogador de maneira a não ficar com o seu peso salarial? E no caso do Sporting, depois do falhanço que foi a contratação de Corradi e agora de Makukula, qual será a 3ª opção para o ataque? Di Santo, ou um outro com mais de 1,90?

29 de agosto de 2010

Já é conhecida a convocatória de Portugal para a dupla jornada de apuramento para o Euro'2012. Os jogadores concentram-se esta terça-feira, dia 31, em Braga para preparar o jogo de sexta-feira com o Chipre em Guimarães. A selecção viaja depois até à Noruega, para jogo no dia 7, terça-feira.

Convocados:  
Guarda-redes: Eduardo (Génova) e Beto (FC Porto) 
Defesas: Rolando (FC Porto), Miguel (Valência), Ricardo Carvalho (Real Madrid), Bruno Alves (Zenit), Nuno André Coelho (Sporting), Fábio Coentrão (Benfica) e Sílvio (Sp. Braga) 
Médios: Miguel Veloso (Génova), João Moutinho (FC Porto) Manuel Fernandes (Valência), Cristiano Ronaldo (Real Madrid), Raul Meireles (Liverpool) e Tiago (At. Madrid) 
Avançados: Varela (FC Porto), Danny (Zenit), Liedson (Sporting), Nani (Man Utd) e Hugo Almeida (Werder Bremen)

Há ainda três atletas de prevenção, chamados «ao abrigo de nova regulamentação da UEFA»: Rui Patrício (integra a convocatória da Selecção Sub-21), Paulo Machado (Toulouse) e Ricardo Quaresma (Besiktas).

Visão de Mercado -  Uma convocatória que marca a estreia de Nuno Coelho e Silvio, o regresso de Varela, Manuel Fernandes e Moutinho, e continua com a base que esteve no Mundial. A chamada de Beto, que é suplente no Porto, acaba por ser a única nota negativa desta convocatória. Rui Patricio, Quaresma e Paulo Machado pelo que fizeram neste princípio de época mereciam estar nos 20 eleitos, e não de prevenção. Por último o regresso de Moutinho acaba apenas por confirmar aquilo que o Visão de Mercado antecipou no momento que o médio assinou pelo Porto.

Foi esta a convocatória ideal? Quem está a mais, e quem teria lugar neste lote? O facto de Tiago, Meireles e Manuel Fernandes praticamente ainda não terem actuado a nível oficial, deveria ter pesado na escolha, ou o ritmo competitivo é para se ganhar na selecção?

Rio Ave 0-2 FC Porto (Hulk 22´ e 64´)


O FC Porto foi a Vila do Conde com o objectivo de se isolar na liderança do campeonato e começou pressionante, embora sem criar perigo. Aos poucos o Rio Ave ia tentando responder,  sendo que aos 22 minutos surge o 1º golo do Porto, através de Hulk. Em vantagem, a equipa de André Villas-Boas foi segurando a bola e controlando o jogo, sendo que no final da 1ª parte o Rio Ave deu mais um ar da sua graça, embora sem alarmar Helton. Aos 38 minutos há um lance duvidoso na área do FC Porto, onde parece existir penalti por falta de Álvaro Pereira sobre Tarantini. O árbitro nada assinalou e os dragões chegaram ao intervalo a vencer. Na 2ª parte foi mais do mesmo, o FC Porto a controlar e o Rio Ave a tentar responder, mas sem nunca colocar os dragões numa posição delicada. Até que aos 64 minutos, e numa grande jogada ao 1º toque, os azuis e brancos chegam ao 2-0, novamente por Hulk, após passe de Varela. Depois disso foi ver o relógio correr e controlar as operações, coisa que a equipa do FC Porto fez muito bem, defendendo longe da sua área.   

Destaques:   

Hulk - Mais um jogo, mais 2 golos, está em forma o Incrível e as coisas estão a sair-lhe bem, ainda que por vezes seja demasiado individualista.   

FC Porto - Três jogos na Liga e 0 golos sofridos é algo de registar numa equipa que perdeu o principal esteio defensivo.   

Rio Ave - Encarou o Porto olhos nos olhos, iniciando o jogo com 5 homens ofensivos e tentando sempre jogar positivo.

Nelson Monteiro


O FC Porto enviou um comunicado à CMVM no qual refere a transferência do médio internacional português para o Liverpool, a troco de 13 milhões de Euros.

"A Futebol Clube do Porto - Futebol, SAD, nos termos do artigo 248º nº1 do Código dos Valores Mobiliários, vem informar o mercado que chegou a acordo com o Liverpool FC para a cedência, a título definitivo, dos direitos de inscrição desportiva do jogador profissional de futebol Raul Meireles pelo valor de 13.000.000 € (treze milhões de euros)." A transferência também envolverá pagamentos futuros, dependendo da performance desportiva dos Reds.

Visao de Mercado - Desde o final da temporada passada que era praticamente garantido que Bruno Alves e Raul Meireles iriam sair do FC Porto, tendo os dois jogadores enchido os cofres do Dragão com 35 milhões de Euros. No entanto, o FC Porto vê sair uma das suas referencias por apenas 13 milhões de Euros, quase o mesmo valor que custou o seu substituto natural, João Moutinho e inferior ao que os azuis e brancos pretendiam (18 milhões de Euros). Raul Meireles ingressa num grande clube da Premier League e terá bastante concorrência por uma vaga no meio campo: Lucas, Poulsen, Gerrard, Joe Cole e Maxi Rodriguez.

PS: No site do Liverpool é avançado que o jogador custou 14 milhões de Euros (ver aqui).

28 de agosto de 2010

Benfica 3-0 Vit. Setúbal (Cardozo 4´, Luisão 44´ e Aimar 57´)

Uma vitoria confortável, mas longe de ser tranquila, pois os encarnados cedo ficaram reduzidos a 10 elementos, perante uns sadinos bastante apáticos.

O jogo começou praticamente com o golo de Óscar Cardozo, a surgir sozinho na área e a finalizar um excelente cruzamento de Gaitan. Os encarnados ganharam vantagem e a confiança necessária para evitar novo percalço, no entanto, aos 22 minutos, uma desatenção entre Maxi Pereira e Júlio César, permitiu a Zeca ficar em boa posição para marcar, mas entretanto, foi derrubado pelo guardião encarnado. Cartão vermelho directo, penalti e entrada de Roberto em campo. O espanhol, caído em desgraça na massa associativa, adivinhou o lado para que Hugo Leal rematou e virou o novo herói das bancadas da Luz. Com mais um elemento em campo, os sadinos raramente assustaram Roberto, apesar de um maior controlo do meio campo no final da 1ª parte. Mesmo em cima do intervalo, Aimar cobrou um canto (após um erro infantil de Collin) e Luisão saltou mais alto que a defensiva sadina, fazendo o 2-0.

Na 2ª parte, Jorge Jesus retirou Saviola e colocou em campo Ruben Amorim, dando mais cobertura ao meio campo. Os sadinos tiveram bastantes dificuldades para chegar à área encarnada e ficaram a ver o Benfica responder em contra ataque, com uma boa jogada de Gaitan, falha na intercepção de Diego e golo de Aimar. Nos últimos 30 minutos, houve pouco futebol de parte a parte, com os encarnados a gerirem os 3 golos de vantagem.

Destaques:

Roberto - O guarda-redes espanhol foi relegado para o banco de suplentes, no entanto, ainda foi a tempo de participar decisivamente na vitoria encarnada. Defendeu o penalti de Hugo Leal e pouco mais fez, perante a fraca prestação sadina.

Júlio César - O brasileiro foi chamado à titularidade, mas, tal como Roberto em jogos anteriores, falhou nos momentos decisivos.

Gaitan - Realizou a melhor exibição de águia ao peito, contribuindo com duas assistências para golos encarnados. Foi importante depois do Benfica ficar reduzido a 10 jogadores, defendendo e partindo para o contra ataque com facilidade.

Aimar - O numero 10 encarnado foi o melhor em campo, aparecendo muito bem em todo o campo. Defendeu quando o Benfica ficou reduzido a 10 elementos, mas foi no ataque que mais se notabilizou esta noite, participando directamente nos 3 golos encarnados.

Salvio - O jogador argentino estreou-se pelo Benfica, no entanto, foi vitima do erro de Maxi e Júlio César, sendo sacrificado por Jorge Jesus para entrar Roberto.

Vit. Setúbal - Os sadinos fizeram uma péssima exibição, tendo em conta que jogaram mais de 65 minutos com mais um jogador em campo. A boa imagem deixada no Funchal e na recepção ao Sp. Braga desvaneceu-se na Luz, confirmada por apenas 2 remates efectuados na direcção da baliza encarnada.



O antigo jogador do Santos, FC Porto, Werder Bremen e Juventus estreou-se com a camisola do Wolfsburgo numa 1ª parte de sonho (com um golo incluído), no entanto, depois dos Verdes terem chegado a uma vantagem de 3-0, o Mainz acordou e ainda foi a tempo de marcar 4 golos e dar a volta ao marcador. A Bundesliga ainda não parou de surpreender e ainda vamos na 2ª jornada! Hugo Almeida também marcou um golo, na tranquila vitoria do Werder Bremen sobre o Colonia de Petit (4-2).

Premier League - O Chelsea venceu o Stoke City por 2-0 e continua na liderança do campeonato, com 3 vitorias, 14 golos marcados e 0 sofridos! O Manchester United bateu o West Ham por 3-0, com Nani a marcar o 2º golo e a oferecer o 3º a Berbatov (grande golo). O Wigan, que tinha acumulado duas derrotas por 4-0 e 6-0, foi a White Hart Lane derrotar o Tottenham por 1-0.

Serie A - Começou da melhor forma a aventura de Eduardo e Miguel Veloso por Itália, com o Génova a derrotar a Udinese por 1-0, fora de portas. O golo teve a assinatura de Mesto (81´), num remate acrobático (ver aqui).

Começa esta tarde mais uma edição do Campeonato do Mundo de Basquetebol, que decorrerá na Turquia ate ao dia 12 de Setembro. Espanha (campeã em titulo) e EUA (campeão olímpico) são os grandes favoritos a conquista de um Mundial, que curiosamente perde em popularidade para a principal liga do Mundo, a NBA. Por estarem apenas concentrados na NBA, algumas das principais estrelas do Basquetebol irão falhar a presença no Mundial. LeBron James, Dwyane Wade, Kobe Bryant, Chris Bosh, Dwight Howard, Chris Paul e Carmelo Anthony são as principais ausências do lado norte-americano, enquanto que Pau Gasol e Jose Calderon(ESP), Dirk Nowitzki (ALE), Tony Parker (FRA), Mehmet Okur (TUR), Nene Hilario (BRA), Siskauskas e Jacikevicius (LIT), Andrei Kirilenko (RUS) e Manu Ginobili (ARG), desfalcam outras das selecções presentes na Turquia.



Grupo A: Angola, Argentina, Austrália, Alemanha, Jordânia e Servia;
Grupo B: Brasil, Croácia, Irão, Eslovénia, Tunísia e EUA;
Grupo C: China, Costa do Marfim, Grécia, Porto Rico, Rússia e Turquia;
Grupo D: Canada, França, Líbano, Lituânia, Nova Zelândia e Espanha.

Os 4 primeiros classificados dos grupos avançam para os Oitavos-de-Final e caso EUA e Espanha ganhem todas as suas partidas, irão encontrar-se nas Meias Finais, precisamente no dia 11 de Setembro.

Depois do inédito titulo conquistado no Japão em 2006, os espanhóis são, juntamente com os EUA, os principais candidatos ao titulo. Marc Gasol trará qualidade ao jogo interior da Espanha, sendo um excelente substituto do ausente Pau Gasol. JC Navarro, Rubio e Rudy Fernandez também serão os jogadores-chave dos nossos vizinhos. Quanto aos EUA, apresentam uma selecção bastante jovem (6 jogadores nascidos em 1988), equilibrada pela veterania de Lamar Odom e Chauncey Billups, mas pronta a derrotar qualquer adversário. Kevin Durant lidera os EUA na tentativa de recuperam o titulo que foge desde 1994, no entanto, falta alguma altura ao jogo norte-americano (muita velocidade e qualidade do lançamento, mas pouco jogo interior). Numa segunda vaga de candidatos podemos destacar a Argentina (com Scola e Carlos Delfino), Brasil (que continua a crescer no basquetebol e conta com Leandrinho, Varejao e Splitter), Grécia (sempre com um conjunto bastante homogéneo), Turquia (factor casa), Lituânia (uma presença habitual) e França (misto de juventude e experiência, com muita NBA).

Jogadores a observar: Joaquim Gomes (ANG), Luis Scola e Carlos Delfino (ARG), David Andersen (AUS), Teodosic (SRB), Tiago Splitter (BRA), Ante Tomic (CRO), Haddadi (IRA), Goran Dragic (SLO), Kevin Durant, Derrick Rose e Westbrook (EUA), Yi Jianlian (CHN), Spanoulis (GRE), JJ Barea (PUR), Hedo Turkoglu e Ilyasova (TUR), Joel Anthony (CAN), Boris Diaw e Nicolas Batum (FRA), Linas Kleiza (LIT) e Marc Gasol e JC Navarro (ESP).

Nota de destaque para a presença dos conceituados treinadores portugueses, Luis Magalhães e Mário Palma, seleccionadores de Angola e Jordania, respectivamente.

27 de agosto de 2010

A poucos dias de fechar o Mercado de Transferencias de Verão, os dirigentes do Sporting nos últimos dias colocaram alguns jogadores considerados excedentarios para Paulo Sergio.

Purovic - O possante avançado montenegrino ainda pertencia aos quadros do Sporting, depois de 3 empréstimos em dois anos (Kayserispor-TUR, Videoton-HUN e Olimpija-SLO). Esta semana ficou decidido novo empréstimo, desta vez ao Belenenses.

Stojkovic - O guarda-redes sérvio foi oficialmente emprestado ao Partizan de Belgrado até ao final da temporada. O jogador vai assim defrontar o Sp. Braga na Liga dos Campeões e actuar pelo clube rival da sua equipa de formação, o Estrela Vermelha.

Sinama-Pongolle - O 2º reforço mais caro da historia do Sporting foi emprestado ao Saragoça por um ano, com opção de compra estipulada em 5 milhões de Euros (entretanto, desmentida). Recorde-se que o francês custou 6,5 milhões de Euros aos leões, num péssimo investimento quer no plano financeiro, quer no plano desportivo, para o clube de Alvalade (até ao momento).

Tonel - Depois de 5 anos de leão ao peito (mais de 100 jogos e 10 golos), o central internacional português saiu de Alvalade, rumo ao Dínamo de Zagreb, campeão croata. Será a 1ª aventura no estrangeiro para o defesa português, que se junta a nomes experientes como Igor Biscan e Leandro Cufre.

Por definir ficam apenas as situações de Pedro Silva, Marco Caneira e do jovem Diogo Rosado, que foi devolvido pelo Beira-Mar. Para além destes jogadores, irá sair mais alguém do plantel leonino?

PS - A saída de Pongolle obriga Costinha a contratar um ponta-de-lança, pois Liedson, Postiga e Saleiro não dão garantias para a longa temporada de 2010-11.

Terminadas que estão as pre-eliminatórias e playoffs da Liga dos Campeões e da Liga Europa está na altura de fazermos um primeiro balanço às prestações nacionais e ao respectivo ranking de Portugal na UEFA.

Benfica - Os encarnados ainda não realizaram qualquer jogo nas provas da UEFA, mas pela entrada na Liga dos Campeões, contribuíram com 4 pontos para o ranking (0,800);

Sp. Braga - Os minhotos foram até ao momento a equipa nacional que mais contribuiu para a prestação portuguesa em 2010-11, mercê das 3 vitorias conquistadas e dos 4 pontos de bónus pela entrada na Liga dos Campeões (1,400);

FC Porto - Os dragões não tiveram dificuldades em bater o KRC Genk, contribuindo com 2 pontos para o ranking (0,400);

Sporting - Pese embora o susto frente ao Brondby, os leões conquistaram 3 vitorias nos 4 jogos realizados, contribuindo com 3 pontos para o ranking (0,600);

Marítimo - Os insulares saíram da Liga Europa vergados pelo BATE Borisov, no entanto, venceram as restantes 4 partidas realizadas, contribuindo com 4 pontos para o ranking nacional (0,800).

Portugal - Nos 16 jogos europeus realizados pelas equipas nacionais, Portugal somou 12 vitorias e 4 derrotas, conquistando 12 pontos para o ranking, a que se juntam os 8 pontos de bónus pela presença do Benfica e do Sp. Braga na Liga dos Campeões. No total, Portugal soma 20 pontos, que divididos pelas 5 equipas, dá um total de 4,000 pontos. Até ao momento, Portugal lidera o ranking de clubes da UEFA em 2010-11, seguido por Israel e Bielorrussia.

Nota - Os pontos conquistados são divididos por 5 (nº de equipas de Portugal nas competições europeias 2010-11); nas pre-eliminatórias e playoffs cada vitória vale 1 ponto e cada empate vale 0,5 pontos.

No entanto, para o ranking de clubes da UEFA contam as ultimas 5 temporadas (2010-11, mais as 4 anteriores). Depois de terminar a temporada passada no 9º lugar, Portugal, este ano, já subiu para o 6º lugar, o que dará direito a 3 equipas na Liga dos Campeões e 3 equipas na Liga Europa para a temporada 2012-13. Os mais directos perseguidores são a Rússia e a Ucrânia, que também apresentam em competição apenas 4 equipas, mas Portugal tem uma grande vantagem, já que cada empate de uma equipa nacional vale 0,200 pontos (5 equipas), enquanto que para estes dois países de Leste vale apenas 0,167 pontos (6 equipas).

Aqui fica a classificação actual do ranking de clubes da UEFA (link)

PS - Para mais esclarecimentos sobre o ranking de clubes, basta perguntar.

Decorreu neste inicio de tarde o sorteio da Fase de Grupos da Liga Europa, com as presenças nacionais do FC Porto e do Sporting. Tal como o verificado na Liga dos Campeões, a sorte também bafejou dragões e leões, num ano que poderá ser excelente para o Ranking dos clubes nacionais na UEFA.

Grupo A
- Juventus, Manchester City, Red Bull Salzburgo e Lech Poznan

Grupo B - Atlético Madrid, Bayer Leverkusen, Rosenborg e Aris Salónica

Grupo C - Sporting, Lille, Levski Sofia e KAA Gent

Grupo D - Villarreal, Club Brugge, Dínamo Zagreb e PAOK Salónica

Grupo E - AZ Alkmaar, Dínamo Kiev, BATE Borisov e Sheriff

Grupo F - CSKA Moscovo, Palermo, Sparta Praga e Lausanne

Grupo G - Zenit, Anderlecht, AEK Atenas e Hadjuk Split

Grupo H - Estugarda, Getafe, Odense e Young Boys

Grupo I - PSV Eindhoven, Sampdoria, Metalist Kharkiv e Debreceni

Grupo J - Sevilha, PSG, Borussia Dortmund e Karpaty Lviv

Grupo K - Liverpool, Steaua Bucareste, Nápoles e Utrecht

Grupo L - FC Porto, Besiktas, CSKA Sofia e Rapid Viena

Tarefa mais facilitada para o Sporting, já que Lille, Levski de Sofia e KAA Gent estão perfeitamente ao alcance dos leões. O duelo com a equipa de Hazard e Gervinho será o embate mais difícil, mas Levski (atenção a Dembele) e Gent (Marko Suler, Ljubijankic e Coulibaly), são acessíveis. Já os dragões reencontram Ricardo Quaresma, num duelo frente ao renovado Besiktas, que com Guti, Mehmet Aurélio e Hilbert ficaram bastante mais fortes que a temporada passada. CSKA de Sofia está ao nível do Levski, enquanto que o Rapid Viena perdeu a maior estrela (Jelavic), mas conta com Hofmann e Salihi, jogadores de grande qualidade, e voltou a eliminar o Aston Villa.


26 de agosto de 2010

Brondby 0-3 Sporting (Evaldo 45´, Nuno André Coelho 75´ e Djaló 90´)

Pela primeira vez na história das competições europeias, o Sporting conseguiu operar uma reviravolta na eliminatória fora de portas. A missão era difícil, mas os leões deram 3 fortes golpes no Brondby.

Os dinamarqueses entraram melhor na partida e cedo começaram a pressionar os leões, no entanto, a pouco e pouco, o meio campo do Sporting começou a controlar a partida e a criar mais perigo para a baliza de Andersen. Maniche deu o primeiro aviso, Liedson ainda marcaria um golo mal anulado, mas foi Evaldo a surgir sozinho na área e a marcar o 0-1 mesmo em cima do intervalo.

Na 2ª parte, nova entrada forte dos dinamarqueses, no entanto, Rui Patrício esteve muito bem entre os postes, ao contrario da fraca pontaria demonstrada pelos avançados do Brondby. Os leões ainda acreditavam na reviravolta, no entanto os segundos 45 minutos não estavam a correr de feição, mas aos 75 minutos tudo mudou. Nuno André Coelho aproveitou a falha da pressão do meio campo do Brondby, subiu alguns metros com a bola e disparou um míssil, num lance muito mal abordado pelo guarda-redes adversário. A partir desse momento, os leões surgiram com mais confiança e no ultimo minuto, Yannick Djaló, bem servido por Liedson, fez o chapéu que carimbou o 3-0 final.

Destaques:

Evaldo - Esteve sempre disponível para apoiar o ataque e na defesa mostrou alguma segurança, pese embora uma ou duas distracções. Marcou o primeiro golo do Sporting, na sequência de um lance de bola parada, acrescentando algo mais aos leões do que apenas segurança defensiva e profundidade atacante.

Nuno André Coelho - Desempenhou muito bem as suas funções defensivas e marcou o golo de deu a esperança ao Sporting e um golpe muito forte aos dinamarqueses. Continua de pedra e cal no 11 de Paulo Sérgio.

Rui Patrício - O guarda-redes leonino mostrou grande segurança na Dinamarca e susteve as intenções dos avançados do Brondby no período mais sensível do Sporting.

Hélder Postiga e Abel - Foram os destaques pela negativa do Sporting. O avançado passou completamente ao lado do encontro, pouco esforçado e desligado dos outros jogadores. O lateral direito esteve bastante inseguro a defender e, talvez por isso, não apoiou o ataque como devia.

PS - Destaque para as eliminações do Aston Villa (pelo 2º ano consecutivo frente ao Rapid Viena), Galatasaray (Karpaty), Feyenoord (Gent), Celtic (Utrecht) e Lokomotiv Moscovo (Lausanne)

Benfica e Sp. Braga já conhecem os seus adversários da Fase de Grupos da Liga dos Campeões. Os encarnados vão defrontar Ol. Lyon, Schalke 04 e Hapoel Tel Aviv, enquanto que os minhotos vão defrontar Arsenal, Shakhtar e Partizan. Nota de destaque para os Grupos A e G, com duelos fortíssimos.

Grupo A - Inter, Werder Bremen, Tottenham e Twente
Grupo B - Ol. Lyon, Benfica, Schalke 04 e Hapoel Tel Aviv
Grupo C - Manchester United, Valencia, G. Rangers e Bursaspor
Grupo D - FC Barcelona, Panathinaikos, FC Copenhaga e Rubin Kazan
Grupo E - Bayern Munique, AS Roma, Basileia e CFR Cluj
Grupo F - Chelsea, Ol. Marselha, Spartak Moscovo e Zilina
Grupo G - AC Milan, Real Madrid, Ajax e Auxerre
Grupo H - Arsenal, Shakhtar, Sp. Braga e Partizan

Grupo B
Os encarnados ficaram colocados num grupo equilibrado, com o vice-campeão francês e alemão, mais o campeão israelita. Ol. Lyon e Schalke 04 são equipas fortes, que se reforçaram bem, mas ao alcance do melhor futebol dos encarnados, enquanto que o Hapoel Tel Aviv será sempre imprevisivel.

Grupo H
Os bracarenses vão defrontar o Arsenal, num duelo contra um clube com ligações simbólicas aos minhotos (Arsenal de Braga), o campeão ucraniano e o campeão da Servia. Shakhtar e Partizan serão os adversários com que os minhotos irão lutar pelo 2º lugar, num grupo onde o Arsenal e claro favorito.

Nos prémios da UEFA não houveram surpresas, com Júlio César, Maicon, Sneijder e Diego Milito a completarem o poker do Inter Milão, numa temporada fenomenal, com José Mourinho ao comando.

25 de agosto de 2010

Benfica e Sp. Braga conhecem amanha os seus adversários da Fase de Grupos da Liga dos Campeões, com o sorteio marcado para as 17 horas, no Mónaco. Os lisboetas entram no Pote 2, enquanto que os minhotos estão colocados no Pote 3.

Pote 1: Inter (ITA), Barcelona (ESP), Manchester United (ING), Chelsea (ING), Arsenal (ING), Bayern Munique (ALE), AC Milan (ITA) e Ol. Lyon (FRA).

Pote 2: Werder Bremen (ALE), Real Madrid (ESP), AS Roma (ITA), Shakhtar (UCR), Benfica (POR), Valência (ESP), Ol. Marselha (FRA) e Panathinaikos (GRE).

Pote 3: Tottenham (ING), Glasgow Rangers (ESC), Ajax (HOL), Schalke 04 (ALE), Basileia (SUI), Sp. Braga (POR), FC Copenhaga (DIN) e Spartak Moscovo (RUS).

Pote 4: Hapoel Tel Aviv (ISR), Twente (HOL), Rubin Kazan (RUS), Auxerre (FRA), CFR Cluj (ROM), Partizan (SER), Zilina (SVK) e Bursaspor (TUR).

Numa analise ao pote 1, AC Milan e Ol. Lyon são os adversários desejáveis para as equipas portuguesas, enquanto que no pote 4, Hapoel, Zilina, Cluj e, talvez, o Bursaspor serão os mais acessíveis para Benfica e Sp. Braga. No pote 2, Shakthar e Panathinaikos são os adversários mais acessíveis para os minhotos, enquanto que no pote 3, Rangers, Basileia e FC Copenhaga são os adversários mais frágeis para enfrentar o Benfica.

Grupos Ideais: AC Milan, Benfica, FC Copenhaga e Cluj; Ol. Lyon, Shakthar, Sp. Braga e Zilina.
Grupos a evitar: Barcelona, Benfica, Tottenham e Rubin Kazan; Manchester United, Real Madrid, Sp. Braga e Twente.

O dia decisivo do playoff da Liga Europa chega amanhã, com 3 equipas portuguesas a lutarem pela Fase de Grupos desta competição. Marítimo e Sporting estão com um pé fora, no entanto, ainda restam 90 minutos para rectificar os maus resultados da 1ª mão. FC Porto pode rodar jogadores, mas sem facilitar.

Marítimo - BATE Borisov (0-3) - 17 horas

Os insulares têm uma tarefa bastante difícil, na recepção à equipa bielorrussa, já que terão de recuperar de uma desvantagem de 3 golos. O Marítimo nunca conseguiu anular uma desvantagem nas competições europeias e apenas por 3 vezes (todas em 2010) conseguiu marcar 3 ou mais golos em jogos europeus. A vitoria será o mínimo exigível aos madeirenses. Depois da entrada goleadora na Liga Europa, o Marítimo perdeu os últimos 3 jogos, sem ter conseguido marcar qualquer golo, enquanto que o BATE segue na liderança do campeonato da Bielorrussia.

Brondby - Sporting (2-0) - 18 horas, SIC

Tal como o Marítimo, os leões também apresentam uma tarefa bastante complicada na visita à Dinamarca. Na última deslocação ao pais nórdico, o Sporting venceu o Nordsjaelland por 1-0, resultado que agora não serve aos leões. A equipa de Paulo Sérgio terá que comandar as operações desde o inicio da partida, ser eficaz no ataque e evitar os contra ataques venenosos do Brondby, caso contrario dirão adeus a Europa logo em Agosto. Os leões nunca conseguiram virar uma eliminatória fora de portas.

FC Porto - KRC Genk (3-0) - 20h30

Os dragões têm praticamente assegurada a passagem a Fase de Grupos da Liga Europa, fruto dos 3 golos marcados na Bélgica. O jogo servirá para André Villas-Boas testar outros jogadores (Miguel Lopes e Beto, entre outros) e melhorar os processos ofensivos, no regresso de Hulk à competição.

Prognósticos?

De acordo com a imprensa nacional, o Benfica poderá reforçar a baliza ou com Doni, guarda-redes de 30 anos e 1,94m de altura, que perdeu a titularidade na Roma na passada temporada, depois de mais de 130 jogos no campeonato italiano, e sido várias vezes chamado à selecção brasileira, somando 11 internacionalizações. Ou com Stojkovic, que de acordo com o jornal Publico terá sido abordado na dita reunião entre Vieira e Bettencourt, pois segundo este diário os dois responsáveis máximos dos principais clubes lisboetas abordaram a possibilidade de trocarem dois jogadores que não integram as contas de nenhum dos respectivos treinadores. Do lado "encarnado", a saída do avançado Makukula da Luz; do lado verde e branco, a dispensa do guarda-redes Stojkovic. O grande entrave para a concretização do negócio prende-se com os vencimentos dos jogadores, especialmente o do internacional português. Makukula, contratado pelo Benfica ao Sevilha (que o emprestou ao Marítimo) em Janeiro de 2008, tem um ordenado incomportável para os cofres "leoninos", já que, mensalmente recebe um valor próximo dos 100 mil euros. Já o sérvio é mais económico, pois apresenta uma folha salarial a rondar os 45 mil euros mensais.

Noutro âmbito, Oblak, o guarda-redes esloveno que o Benfica contratou no início deste ano, vai ser emprestado ao Beira-Mar até final da temporada.

Qual a melhor opção para a baliza encarnada? Roberto, Moreira, Doni, Julio Cesar ou Stojkovic?

24 de agosto de 2010


Sevilha 3 - 4 Sp. Braga (Luis Fabiano 61', Navas 84', Kanouté 90'; Matheus 31', Lima 58', 85', 90')

O Sporting de Braga conseguiu hoje uma vitória memorável no terreno do imponente Sevilha, e apura-se assim pela primeira vez na sua história para a Liga dos Campeões, colocando desta forma duas equipas portuguesas na fase principal da mais importante prova europeia. Matheus e Lima foram os homens desta eliminatória, o primeiro por apontar o golo em Braga e o primeiro hoje, em Sevilha, que deu mais tranquilidade aos bracarenses, e o segundo com 3 golos no Ramón Sánchez Pizjuán, que garantiram o passaporte para a fase seguinte da prova. Foi um jogo muito complicado para os portugueses, que apesar de tudo conseguiram segurar o poderio ofensivo andaluz, e foi criando perigo nos contra-ataques com Matheus a ser uma dor de cabeça para a defensiva contrária. No final da partida, festa para os minhotos, que com muito suor e todo o mérito conseguem um objectivo que poucos achavam possível.

Destaques

Matheus - Sem dúvida alguma foi o melhor jogador desta eliminatória. O brasileiro está em grande forma e hoje mais uma vez soube tirar partido de toda a sua velocidade para criar lances de perigo. Agora na maior montra da Europa, e a manter este nível exibicional, tenho dúvidas que se mantenha neste plantel por muito tempo.

Lima - O reforço do Braga entrou apenas na segunda parte para o lugar de Luis Aguiar, e não podia ter entrado melhor, marcando logo o segundo golo após contra ataque conduzido por Matheus. Marca o terceiro fugindo aos defesas e antecipando-se a Palop, e ainda deu o toque final, a "cereja no topo do bolo" que garantiu a vitória, marcando de cabeça um belo golo, após um canto. Grande jogo do avançado!

Sílvio - O jovem lateral não acusou a pressão, e apenas no seu segundo jogo oficial pelos bracarenses, teve uma exibição fantástica, sem falhas de marcação e voluntarioso no ataque apoiando Alan, o jogador ex-Rio Ave até podia ter marcado.

Vandinho, Salino e Luis Aguiar - O trio do meio campo tinha a difícil tarefa de aguentar o ataque sevilhano, e dentro dos possíveis, conseguiu-o. Salino mais uma vez esteve incansável!

Elderson e Felipe - O nigeriano teve uma exibição menos conseguida, revelando mais uma vez muitas dificuldades na marcação a jogadores rápidos e tecnicistas, como Navas. Teve também uma falha de marcação que resultou no golo do extremo espanhol. Felipe ficou muito mal na fotografia, no golo de Luis Fabiano, no entanto salvou bem logo a seguir o que seria outro golo de Navas. Felizmente estes erros defensivos não alteraram o vencedor da eliminatória.

Sevilha - Claramente o favorito neste play-off, o clube espanhol começou a partida muito pressionante e com vontade de marcar cedo. No entanto esbarrou sempre com a defensiva bracarense. Nota-se que os processos de jogo não são os mesmos do Sevilha vencedor da Taça Uefa por duas vezes nesta década. O valor dos jogadores está lá claramente, mas jogadores apenas, não fazem uma equipa. Zokora e Navas foram os melhores hoje.

Braga - Mostrou que não são precisos milhões para se formar uma equipa lutadora e vencedora. É preciso ter capacidade de gestão, tanto desportiva como financeira. E este Braga faz essa gestão como poucos conseguem. Hoje o clube tirou os dividendos de toda esse trabalho que vem sendo feito na era Salvador, e falando desportivamente, na era Domingos. Contra um clube que tem um valor de orçamento quase dez vezes superior, de renome internacional, o Braga não se intimidou, nunca virou a cara à luta, acreditou, e a recompensa são 7 milhões de Euros e todo o prestígio de estar na fase de grupos da Liga dos Campeões. Parabéns ao Braga.

Com a 2ª jornada finalizada, FC Porto e Nacional destacam-se na liderança contando apenas com vitorias nos dois jogos disputados. Os dragões somam 4 golos marcados e a baliza inviolada, enquanto que os insulares marcaram por 3 vezes e sofreram 1 golo.

Vit. Setúbal - Sp. Braga (0-0) - Apesar do nulo no marcador, o jogo teve algumas oportunidades de perigo, cabendo a Diego e Felipe brilharem nas duas balizas. Os minhotos entraram em poupanças, levando a crer que jogar duas vezes por semana poderá diminuir as hipóteses de sonhar com o titulo.

Nacional - Benfica (2-1) - Os encarnados iniciaram o campeonato com duas derrotas, facto que não acontecia há 58 anos. O titulo esta longe de perdido, no entanto, as falhas da defensiva nos lances de bola parada e a péssima actuação de Roberto poderão deitar tudo a perder.

Sporting - Marítimo (1-0) - Primeira vitoria dos leões no campeonato, fruto de uma 2ª parte bem conseguida. Matias Fernandez devolveu a alegria aos adeptos leoninos, na marcação de uma grande penalidade ao cair do pano. Destaque para a estreia de Zapater e para a boa exibição de Rui Patrício.

FC Porto - Beira-Mar (3-0) - Na 1ª partida em casa para o campeonato, Falcao voltou a mostrar a veia goleadora que o caracteriza, ao bisar frente aos aveirenses. Belluschi foi destaque no meio campo azul e branco, cada vez mais próximo do FC Porto que Villas-Boas pretende.

Das equipas que lutam pela manutenção, apenas a Naval alcançou uma vitoria, no terreno emprestado do Portimonense. U. Leiria-Paços de Ferreira e Vit. Guimarães-Rio Ave, terminaram a zeros, um resultado cada vez mais comum em Portugal. Académica e Olhanense abriram a jornada com uma igualdade a 1 golo, mantendo-se sem derrotas na Liga ZON-Sagres. Nota negativa para o fraco numero de golos. Se na 1ª jornada apenas foram marcados 11 golos, nesta 2ª jornada, os goleadores também decidiram faltar à chamada, contando-se apenas 10 golos.

Equipa da semana:
GR - Bracalli (NAC);
DEF - Sapunaru (FCP), Joao Paulo (VGUI), Danielson (NAC) e Alvaro Pereira (FCP);
MED - Godemeche (NAV), Belluschi (FCP), Luis Alberto (NAC) e Diogo Valente (ACA);
AV - Falcao (FCP) e Orlando Sa (NAC)

Bracalli volta a entrar para a equipa da semana, com mais uma exibição de grande nível frente ao Benfica. Danielson, Luís Alberto e Orlando Sá também mereceram o destaque da parte do Nacional, sendo peças fundamentais para o sucesso insular. Sapunaru, Álvaro Pereira, Belluschi e Falcao foram os obreiros da boa exibição dos dragões na recepção ao Beira-Mar. Godemeche encheu o campo e marcou o único golo figueirense frente ao Portimonense, enquanto que Diogo Valente fez os possíveis para a Académica derrotar o Olhanense. João Paulo regressou em bom nível a Portugal.

23 de agosto de 2010


Amanhã disputa-se o jogo mais importante da história do Sp. Braga, com a Liga dos Campeões em pano de fundo. Os minhotos têm a oportunidade de chegar pela primeira vez à mais importante competição de clubes do Mundo, mas têm pela frente o poderoso Sevilha. Os andaluzes têm um rico historial nos últimos 5 anos e grande experiência acumulada, no entanto, na 1ª mão, os bracarenses conseguiram dar a volta à maioria dos prognósticos.

Domingos Paciência está confiante que os minhotos vão alcançar os seus objectivos e afirmou que o Sp. Braga vai marcar golos em Sevilha: "Somos uma equipa consistente, que procura assentar a sua base na organização e nas transições. Tenho que estar confiante e acreditar que os meus jogadores vão fazer um grande jogo e criar situações de golo. Dificilmente vamos ficar sem marcar neste jogo. Vamos marcar golos."

Antonio Alvarez, técnico do Sevilha, afirmou estar confiante no apuramento para a fase de grupos, apesar do resultado negativa trazido de Braga: "Todos diziam que estava contente por nos ter calhado o Sp. Braga, mas avisei logo que a eliminatória não se resolvia no 1.º jogo e acertei. Mas estou plenamente convencido que passaremos a eliminatória."

O Sevilha apresenta um saldo bastante positivo frente a adversários portugueses, com 4 vitórias e 1 empate: 3-1 ao Benfica (1957-58), 1-1 Sporting (1983-84), 2-0 Nacional (2004-05), 3-1 Vit. Guimarães (2005-06) e 2-0 Sp. Braga (2006-07). Espera-se agora que os minhotos consigam melhor que o resultado alcançado há 4 anos, para a antiga Taça UEFA.

Sp. Braga e Sevilha não conseguiram derrotar os seus adversários no ultimo fim-de-semana, com os andaluzes a serem vergados na Supertaça de Espanha pelo Barcelona de Messi (4-0). Em disputa, para alem do apuramento para a fase de grupos da Liga dos Campeões, estão também 5 milhões de Euros.

Outros jogos do dia:
Hapoel Tel Aviv - Salzburg (3-2) - Os israelitas têm a oportunidade de chegar pela 1ª vez à fase de grupos da Liga dos Campeões, bastando controlar o sempre perigoso Red Bull Salzburg.
Sheriff - Basileia (0-1) - O campeão suíço parte como favorito perante o campeão moldavo, no entanto, o futebol é pródigo em surpresas.
Anderlecht - Partizan (2-2) - Depois do jogo emocionante da 1ª mao, espera-se outra grande partida na capital belga. O Anderlecht parte com vantagem, mas os sérvios têm potencial para dar a volta.
Sampdoria - Werder Bremen (1-3) - A equipa de Hugo Almeida ganhou uma vantagem de 2 golos na 1ª mão, no entanto, o golo tardio de Pazzini voltou a colocar os italianos em jogo. A Sampdoria só jogou por uma vez na Liga dos Campeões, tendo chegado a final (1991-92), no entanto, a maior experiência europeia dos alemães poderá ser suficiente para confirmar nova presença ao mais alto nível.

Prognósticos?

Como devem ter reparado, não conseguimos actualizar o blog Visão de Mercado no dia de ontem. Um dos nossos colaboradores teve um problema com a internet e não foi possível actualizar o blog com as noticias do dia e os posts sobre o Sporting-Marítimo e o FC Porto-Beira-Mar. Pedimos desde já as nossas desculpas, esperando que tudo volte a normalidade para meados de Setembro.

Sergio_alj

21 de agosto de 2010

Nacional 2-1 Benfica (Luis Alberto 50´ e Orlando Sá 66´; Carlos Martins 90´+3)

O Benfica voltou a marcar passo na Liga ZON-Sagres, após somar mais uma derrota, desta vez perante o Nacional. Como o título indica, o resultado mostra a diferença entre ter um excelente guarda-redes ou um guarda-redes normal. Bracalli defendeu quase todo e mostrou-se seguro entre os postes, Roberto defendeu os remates de meia distância dos insulares, mas teve falhas graves nos 2 golos do Nacional.

Numa primeira parte interessante, coube aos encarnados as melhores oportunidades de golo, com Gaitan (falhou de forma incrível) e Saviola (grande defesa de Bracalli) em foco. Os insulares tentaram sempre responder em ataques rápidos, com Orlando Sá a dispor da melhor ocasião, mas rematou por cima. A 2ª parte abriu praticamente com o golo do Nacional, numa sucessão de erros da defensiva encarnada. Primeiro Javi Garcia fez uma falta desnecessária, depois a defesa zona voltou a falhar, finalizando com mais uma péssima saída dos postes de Roberto. Quem aproveitou foi Luís Alberto. O Benfica tentou responder, com a entrada de Jara, no entanto, foram os insulares a marcar novamente, através de outro lance de bola parada. Orlando Sá aproveitou um erro ainda mais grave de Roberto para fazer o 2-0. Até final, os encarnados pressionaram ainda mais os insulares, mas só conseguiram marcar num dos últimos lances do jogo.

Destaques:

Roberto - Vários leitores têm reclamado connosco por "estarmos sempre a bater na mesma tecla", no entanto, as exibições do guarda-redes espanhol têm roçado o ridículo, podendo mesmo dizer que a sua situação poderá ser irreversível na Luz.

Maxi Pereira/Fábio Coentrão - Foram os únicos destaques positivos dos encarnados na Madeira, dando sempre profundidade ao ataque, no entanto, não foram acompanhados pelos restantes colegas.

Aimar/Ruben Amorim/Gaitan - O tridente do meio campo encarnado (mais Javi Garcia) não conseguiu levar a melhor sobre o meio campo insular, revelando mais uma vez poucas ideias e velocidade.

Cardozo - O avançado paraguaio continua ausente do jogo encarnado, talvez a sentir a falta das assistências de Di Maria. Também falhou no 1º golo do Nacional, ao não acompanhar a movimentação de Luís Alberto.

Bracalli - O brasileiro mostrou hoje que é um dos melhores guarda-redes da Liga, fazendo grandes intervenções a remates de Saviola e Carlos Martins, bastante seguro entre os postes e nas saídas aos cruzamentos.

Orlando Sá - O avançado está apostado em "renascer" após uma temporada negativa ao serviço do FC Porto e hoje mostrou bastante qualidade, perante David Luiz e Luisão.

Luís Alberto - O médio dos insulares foi o melhores em campo, fruto da sua capacidade de luta e da elevada qualidade técnica que apresentou. Para além disso, ainda marcou o 1º golo nacionalista.

Benfica - Os encarnados começam o campeonato com 2 derrotas (as mesmas que em 2009-2010), algo que não acontecia há 58 anos, e frente a 2 adversários que lutam por objectivos mais modestos. A titularidade de Roberto vai estar em causa durante os próximos tempos, mas o mais grave neste momento é verificar que a temporada 2010-2011 foi muito mal preparada, garantindo vantagem preciosa para os principais rivais. A defesa zona continuar com falhas graves nos lances de bola parada.


Vit. Setúbal 0 - 0 Sp. Braga

Apesar do nulo no marcador, assistiu-se a um jogo algo interessante em Setúbal, com um Braga desfalcado a defrontar um Setúbal bastante organizado, mas com poucas soluções de plantel para ambicionar a muito mais do que o meio da tabela. Na primeira parte, ligeiro domínio bracarense do jogo, com algumas boas ocasiões de golo desperdiçadas, enquanto o Setúbal apenas criou perigo de longe da área. Na segunda parte, já com Paulo César e Alan em campo, esperava-se um Braga melhor e mais agressivo, mas sentiu-se a limitação a que o seu meio campo estava sujeito, sem trincos, tarefa que teve de ser feita pelos 2 organizadores de jogo bracarenses (Aguiar e Salino). O jogo decresceu de qualidade, muitos passes falhados de parte a parte, muita incerteza nos processos de ataque, mas ainda assim assistira-se a algumas boas ocasiões de golo quase todas elas a favor do Braga. O Setúbal, tal como no primeiro tempo, apenas criou embaraços a Felipe através de remates de meia distância, os mais perigosos protagonizados por Ney. No final um resultado que se aceita mas que prejudica claramente o Braga, que apesar das muitas ocasiões de golo desperdiçadas e das ausências, tinha plantel para se calhar fazer melhor. Esperemos que todas as ausências de hoje tenham valido a pena quando o Braga defrontar, para a semana, o Sevilha, num jogo importantíssimo para os minhotos.

Destaques


Diego - Talvez o melhor jogador de hoje, foi um dos principais responsáveis para que a sua equipa não sofresse golos, com algumas boas defesas e saídas exemplares aos pés dos avançados adversários. Poderá ser uma boa surpresa nesta liga, este guarda redes.

Sassá - Avançado móvel e veloz, deu tudo o que tinha em campo passando quase sempre por ele todas as bolas do ataque sadino. Mais um jogador que deixa boas indicações.

Lima e Matheus - A dupla de avançados foi talvez o ponto alto deste Braga de hoje. Sempre muito esforçados, criaram os principais lances de perigo do jogo. Podem-se queixar de Diego e de algum azar, já que Lima foi traído no fim da primeira parte por um pedaço de relva saliente, que o impediu de rematar da melhor forma quando estava isolado na cara do guarda redes e com tudo para marcar.

Guilherme - Saliento a estreia na liga do jovem e promissor trinco do Braga. É uma aposta do clube, ex-júnior, e é visto como um jogador de grande futuro.

Braga - Poupou alguns jogadroes, e acabou por pagar a factura. Mas não foi uma má exibição dos bracarenses. Considero que Domingos apostou bem na equipa, só não compreendo a utilização de Meyong numa das alas (jogador que passou completamente ao lado do jogo) e Hélder Barbosa nem saiu do banco de suplentes. A falta dos dois trincos da equipa (Vandinho e Madrid - ambos com problemas físicos) foi notória e isso obrigou Salino e Luis Aguiar a jogarem mais recuados. Ora, o Braga perdeu neste jogo uma das suas maiores capacidades, a de construir jogo bem no miolo, normalmente através de um destes dois jogadores.


Mario Ariel Bolatti
Argentina Argentina
1985-02-17 (25 anos)
Médio
189 cm
81 kg


Notícias recentes dão conta que o Sporting está interessado e prestes assegurar o argentino Mario Bolatti. O actual jogador da Fiorentina foi colocado no mercado pela equipa de Florença depois de ter sido contratado ao...FC Porto em Janeiro e nunca se ter afirmado no campeonato italiano. O interesse dos leões surge das carências apresentadas pelo plantel às ordens de Paulo Sérgio na zona intermédia do terreno, onde Maniche, Pedro Mendes, Zapater e André Santos parecem não dar conta do recado. O Visão de Mercado já tinha alertado para a necessidade de que os leões precisam de mais um jogador para a zona central, com características adequadas para poder desempenhar um papel rotativo no "miolo". O argentino está a ser cobiçado pelo Liverpool e Bordéus mas aparentemente o clube português está à frente na corrida pelo jogador. Não existe nada oficial e a credibilidade da mesma é colocada em causa, sobretudo se analisarmos os clubes que estão atrás do médio bem como o seu preço, pois a Fiorentina deseja rentabilizar o seu investimento feito no passado Janeiro.

Visão de Mercado: O argentino é um jogador muito irregular. Destacou-se na Argentina antes da sua aventura azul e branca e a quando do seu empréstimo, sendo inclusivamente chamado à selecção principal do país das "pampas", contudo, tanto no FC Porto e na Fiorentina, nunca conseguiu mostrar os seus atributos e ganhar um lugar em ambas equipas, sendo sempre 2 ou 3 opção por parte dos seus treinadores. As suas características são de um médio possante, com boa qualidade de passe e tacticamente evoluído mas apresenta-se excessivamente lento, não sendo um jogador móvel, o que coloca em causa se será o homem certo para jogar no meio campo leonino.

A confirmar-se, será um bom negócio por parte do Sporting? Mario Bolatti é o homem indicado para desempenhar funções no meio campo leonino?

Começa este fim-de-semana mais um campeonato alemão de futebol. Do velho continente, é em solo germânico que se disputa um dos mais competitivos e equilibrados campeonatos. A cada ano, o campeonato alemão melhora em todos os sentidos: a qualidade de jogadores é inequívoca, conseguindo atrair jogadores de qualidades inquestionáveis e essas melhorias estendem-se por todos os dezoito clubes que entram em acção. A chegada de Van Gaal à Baviera fez com que o todo poderoso Bayern de Munique regressa-se aos títulos. Sob as "asas" de Robben, Ribéry, Müller e a frieza de Schweinsteiger, a equipa da principal cidade da Baviera parte à frente da concorrência. O título conquistado no passado ano e o valioso plantel, são factores de peso para a restante concorrência. Em busca de "roubar" o ceptro à equipa bávara, surgem várias hipoteses. Schalke 04, Hamburgo, Werder Bremen, Estugarda, Wolfsburg e até o próprio Bayern Leverkusen, são equipas que apresentam argumentos na luta pelo título, competindo entre si. Entre os nomes avançados, existem umas "mais que outras", isto é, o caso do Schalke e do Estugarda, ambas as equipas sofreram muitas mudanças nos seus plantéis, e sobretudo, tiveram perdas importantes tal como o Werder Bremen de Hugo Almeida (ele, Sérgio Pinto, Petit e o recém chegado Carlitos, completam o lote de portugueses). A equipa da Volkswagen, está muito dependente da sua dupla bósnia: Dzeko e Missimovic, juntando Grafite e Benaglio. No caso do Hamburgo, a defensiva não está tão forte como o ataque, onde Van Nistelrooy, Elia, Petric e Guerrero são um verdadeiro quarteto de luxo. A turma farmacêutica de Jupp Heynckes é um plantel muito jovem, com sede de vitória mas a entrada de Ballack poderá balança-los para uma época ainda melhor do que o ano passado. Com expectativas uma época tranquila e com vontade de fazer algo mais, surgem Borussia Dortmund e Hoffenheim, que contam nas suas fileiras com jovens com grande potencial e alguns, já mostraram o seu potencial, como Lucas Barrios ou Ibisevic. Os restantes conjuntos não se diferenciam muito entre si. O seu valor é quase idêntico mas sendo este campeonato tão competitivo, nunca se pode afirmar que existam candidatos anunciados, pois tanto podem fazer uma temporada regular, como acabar abaixo da linha de água. Nesse sentido, equipas como Borussia M'gladbach, Colónia, Kaiserslautern, Hannover 96 ou Mainz, possui jogadores de qualidade mas pode leva-los a uma época menos conseguida e lutar contra Friburgo, Nuremberga, Frankfurt ou St.Pauli. Resta sentar-nos no sofá e seguir mais um dos grandes campeonatos europeus, curiosamente, aquele que tem a maior média de espectadores em toda a Europa.

Principais movimentações:
Raúl - Real Madrid / Schalke 04
Ballack - Chelsea / Bayern Leverkusen
Kjaer - Palermo / Wolfsburg
Metzelder - Real Madrid / Schalke 04
Arnautovic - Twente / Werder Bremen
Gojko Kacar - Hertha Berlin / Hamburgo
Westermann - Schalke 04 / Hamburgo
Arne Friderich - Hertha Berlin / Wolfsburg

O regresso de Ballack ao "seu" campeonato e a chegada do veterano Raúl são as duas transferências mais sonantes para a temporada que avizinha. Também o internacional Metzelder regressou ao seu país, assinando pelo vice-campeão da temporada passada que perdeu jogadores muito importantes, como Kurányi, Westermann e o experiente Bordon. Também o Estugarda viu sair Lehmann (pendurou as chuteiras), Osorio e Khedira enquanto o Werder Bremen perdeu a sua estrela Özil. Para além destes nomes, destaque ainda para o "adeus" de Martins e Boateng, que rumaram à Rússia e Inglaterra, respectivamente.

A seguir:

Toni Kroos - O jogador do Bayern de Munique, rodou o ano passado em Leverkusen onde rubricou uma excelente temporada e "ganhou" o passaporte de regresso à casa mãe. É muito completo, tentando sempre defender mas é sobretudo um criativo com uma técnica acima da média;

Nevan Subotic - Marcou presença no Mundial 2010. O gigante do Dortmund (1,93m), faz do seu jogo aereo o seu ponto forte, sendo que a sua envergadura fisica não lhe retira agilidade e velocidade no momento de cortar a bola e acompanhar adversários velozes;

Levan Kenia - Com 19 anos, este jovem georgiano é titular do seu país e apontado com larga margem de progressão. Tecnicamente evoluído, a sua visão de jogo e qualidade de passe, poderão fazer dele uma das apostas deste ano na equipa de Félix Magath;

Tobias Sippel - Com 22 anos, é o titular das redes do Kaiserslautern e muitos dos pontos conquistados pela equipa se devem às qualidades do jovem guardião. Extremamente ágil, não teme qualquer avançado, sendo muito forte na saída de entre os postes;

Stefano Celozzi - Titular na época passada no Estugarda, o jovem lateral alemão tem um futuro promissor à sua frente. Excelente a defender, é bastante veloz e incorpora-se bem nas acções ofensivas da sua equipa;

Christian Träsch - Não é "lixo" mas sim um excelente jogador, sendo um dos destaques da turma de Christian Gross na temporada passada. A sua polivalência faz dele um jogador muito útil e ainda tem uma grande margem de progressão (22 anos). É sobretudo no meio campo que joga melhor, sendo um marcador de golos com alguma regularidade;

Previsões Visão de Mercado:

Campeão: Bayern Munique
Melhor Marcador: Stefan Kiessling
Melhor Jogador: Thomas Müller
Jogador Revelação: Nevan Subotic

Quem será o campeão da Bundesliga 10/11? Quem poderão ser as novas estrelas do campeonato germânico? Será o "eterno" Bayern capaz de renovar o título ou será surpreendido?

20 de agosto de 2010

Fica aqui um texto interessante, escrito pelo Rui Lança e publicado no blog Colectividade Desportiva (link

"Sou contratado para atingir um objectivo juntamente com um conjunto de colaboradores, em que tenho luz verde para decidir quais são dentro de uns certos parâmetros bem como carta branca para me rodear dos elementos técnicos nas mais diversas áreas que considerar importantes e lhes reconheça valor.

Esse objectivo é um processual e distribuído por um tempo de 14 a 16 meses, com uma série de fases a que podemos neste caso chamar de jogos oficiais e outros até de preparação.

Durante esse processo tenho uma série de comportamentos que não são considerados abonatórios para o signatário nem para a entidade patronal, para além de alguns desses comportamentos serem com uma das minhas chefias directas e outros comportamentos com outra entidade externa, mas numa espécie de corporate governance das organizações empresariais.

Esta mesma entidade patronal, quer seja directa quer seja indirectamente responsável pela minha orientação, considera então que o meu comportamento não foi claramente coerente com uma série de comportamentos adjacentes às minhas funções e até em termos de ética profissional e decidi colocar-me de castigo um mês. Neste mesmo mês estarei proibido de trabalhar a 100 % e exercer as funções para as quais fui contratado.

Deixem-me ver se compreendi!


Contratam-me para alcançar um objectivo, certo? Tive durante esse timing uma série de comportamentos que desagradaram e violaram procedimentos comportamentais, certo? Para além do confirmado, existem muitas suposições de descontentamento sobre a minha perfomance enquanto líder e responsável máximo para aquilo que estou balizado. Ficarei impedido de liderar a minha equipa durante duas dessas fases competitivas, ou seja, dois jogos, certo? Terá alguma espécie de coerência? Não entro pela parte jurídica, para isso está e muito bem, o Prof. José Manuel Meirim. Mas para a população em geral…como se explica isto?

Então e se a equipa nesses dois jogos fizer uma exibição excelente e depois, quando regressar, voltar aos rendimentos mais medíocres? E como atribuir responsabilidade máxima a esse líder se a equipa não se qualificar porque nesses dois jogos não tiver alcançado os pontos necessários? E como atribuir um castigo a alguém que a impede de fazer aquilo para o qual foi contratado?

É de facto um País estranho este, muito estranho."


Nasceu na cidade de Cardiff, no País de Gales, a 29 de Novembro de 1973, mas cedo se mudou para Manchester. Entre 1985 e 1987 jogou nos escalões jovens do Manchester City, altura em que Alex Ferguson e o United o ofereceram um contrato no clube rival do City. A sua estreia da equipa principal do United aconteceu no dia 2 de Março de 1991, com apenas 17 anos, tendo sido comparado a George Best, antiga lenda do Manchester United. Na sua 2ª partida, marcou logo um golo, tendo começado a jogar com regularidade na temporada seguinte (1991-92). Desde aí até aos dias de hoje, completou 840 jogos oficiais pelo United, marcando 156 golos. Nos 21 anos que leva como profissional, o extremo gales, nunca contraiu uma lesão grave, tendo sempre realizado mais de 30 jogos por temporada, com excepção da época de estreia.

Dono de um pé esquerdo único no Mundo, Giggs, juntava a isso uma rapidez de movimentos e uma grande visão de jogo. O gales será talvez um dos últimos extremos a antiga, que procurava sempre a linha para lançar os seus temíveis cruzamentos. Com um drible estonteante, frequentemente "quebrava os rins" aos seus adversários, marcando inclusive bastantes golos. A marcação das bolas paradas também era uma das suas principais armas. Ryan Giggs é um caso de fidelidade e lealdade como poucos no Mundo, pois fez toda a sua carreira de profissional no Manchester United (talvez esta seja a ultima época) e venceu 31 títulos oficiais, estando a apenas 1 de igualar o ex-guarda-redes português, Vítor Baía. O galês soma 11 Premier Leagues (recorde), 4 Taças de Inglaterra, 3 Taças da Liga, 8 Supertaças, 2 Liga dos Campeões, 1 Supertaça Europeia, 1 Taça Intercontinental e 1 Campeonato do Mundo de Clubes.

Mas o que torna o jogador galês mais especial foi o facto de, com o recente golo marcado ao Newcastle, tornou-se no único jogador a marcar golos em todas as edições da Premier League (19 no total)! Para além disso, também detém o recorde do jogador que marcou golos em mais edições seguidas da Liga dos Campeões (11 no total, entre 1996 e 2007).
Ryan Giggs é o jogador da historia do Manchester United com mais jogos realizados pelo clube, sendo o 8º melhor marcador da historia do clube.
Para elevar a categoria de Ryan Giggs a estrela universal faltou apenas o reconhecimento numa grande competição internacional de selecções, no entanto, o facto de jogar pelo País de Gales impediu de concretizar esse sonho, pois os galeses apresentaram equipas modestas ao longo dos 16 anos em que Giggs representou a sua nação.

Neste link poderão ver um vídeo com os melhor momentos de Ryan Giggs.
Terá sido um dos jogadores mais subvalorizados pela critica internacional?

19 de agosto de 2010


Sporting 0 - 2 Brondby (Kristiansen 43', Jallow 52')

O Sporting perdeu surpreendentemente com o Brondby, um adversário teoricamente acessível para os leões, e deixa assim a passagem à fase de grupos da Liga Europa algo complicada. Os leões começaram o jogo com uma alteração de relevo, Nuno André Coelho teve Carriço como parceiro na zona central defensiva, enquanto que Polga ficou no banco. À frente da defesa estiveram André Santos e Maniche, com o ataque a ficar entregue a Fernandez, Valdés, Postiga e Liedson. A equipa de Alvalade começou bem o jogo, controlando a bola e tentando rematar por várias vezes, enquanto o Brondby apostava nos contra ataques. Mas mais uma vez se verificou alguma falta de eficácia do ataque leonino, muita vontade, muitos ataques e remates, mas pouco perigo na área dinamarquesa, pouco esclarecimento nas trocas de bola, como já se verificou noutros jogos deste Sporting. E como quem não marca, sofre, foi o Brondby que se adiantou no marcador, aos 43', através de um contra ataque. Passividade da defesa sportinguista que Jan Kristiansen aproveitou, colocando o resultado em 1-0, com um remate de belo efeito fora da área. Refira-se que o golo foi marcado contra a corrente de jogo, pois o Sporting antes e após o golo teve também boas oportunidades de facturar. No intervalo ouviram-se alguns assobios em Alvalade. E quando o Sporting entra para a segunda parte tentando emendar o resultado, claramente desfavorável, eis que o Brondby marca novamente, num lance em que a defesa do Sporting mais uma vez mostrou-se demasiado passiva. Kristiansen remata para defesa apertada de Patrício, e Jallow marca facilmente, na recarga, sem oposição, aos 52'. Balde de água fria em Alvalade. Paulo Sérgio mexeu na equipa, Fernandez e Postiga deram lugar a Vukcevic e Djaló, e o jogo leonino melhorou, tornou-se mais imprevisível. Creio ter ficado um penalti por marcar numa boa jogada de Vukcevic e João Pereira, sendo o português derrubado na área. No lance seguinte, duas bolas ao poste, por Liedson e N.A. Coelho. A sorte não esteve presente para os leões. Até ao final mais do mesmo, vários remates do Sporting mas sem criar grande perigo, grande parte deles de meia distância, e os cruzamentos efectuados pelas alas, por Evaldo e sobretudo por João Pereira (de longe o melhor deste jogo) foram sempre interceptados pela defesa dos visitantes. Mais assobios no final da partida. Fica uma desvantagem de dois golos para inverter na Dinamarca.

Destaques

João Pereira - o lateral direito fez talvez a melhor exibição desde que chegou ao Sporting. Irrequieto, veloz, levou sempre que lhe foi possível o jogo leonino para a frente, combinando bem com os seus colegas, tabelando várias vezes e ganhando assim espaços para criar perigo. Foi o mais inconformado desta noite.

Postiga - o avançado está claramente melhor do que na última época, mas faltam mais golos. Esteve bem hoje, teve oportunidades de golo, mas não conseguiu facturar e acabou substituido por Djaló.

Liedson - sempre que o Levezinho não está em forma, ou não marca, o Sporting ressente-se. E o Luso-Brasileiro nem atingiu ainda o topo da sua forma, nem tem a sua pontaria afinada. Isto deixa-me a pensar se não estará na altura de o Sporting apostar na contratação de um avançado que seja indiscutível no 11 titular de um candidato ao título. Saleiro não mostra qualidades para este plantel, Postiga seria uma boa alternativa aos titulares, e Pongolle tarda em afirmar-se, creio que faltam soluções de área a este Sporting.

Kristiansen - o melhor do Brondby! Ameaçou aos 30 minutos, marcou a seguir e ainda esteve na origem do 2º golo. Excelente exibição do internacional dinamarquês.

Nota: Devo referir que não tive a oportunidade de seguir o jogo completo, o que faz com que este post talvez esteja um pouco vago de ideias, e possivelmente tenha algumas imprecisões. Desde já peço desculpa e compreensão aos leitores.



Genk - FC Porto 0-3 (Falcao g.p 30'm; Souza 83'm; Belluschi 90'm)




O FC Porto venceu esta noite o Genk por 0-3. Num jogo lento e num ritmo muito baixo, os dragões foram donos e senhores dum jogo com pouca história, onde marcaram nos momentos certos. Diante uma equipa pronta a defender e apostada no contra-ataque, os dragões apostaram na posse de bola e no erro do adversário. No lugar de Hulk, André Villas-Boas lançou o jovem Ukra, Na primeira metade, num jogo tranquilo, os dragões dominaram o espaço e tiveram a bola em seu belo prazer, fazendo uso da sua maior qualidade individual. A vantagem portista chegou pelo pé direito de Falcao, depois do colombiano converter uma grande penalidade (totalmente inexistente) em golo. Na segunda parte, foi mais do mesmo, embora os belgas tenham ido à procura do resultado. O Genk abriu o jogo e apostou forte, sobretudo nas bolas paradas, para obter o empate, tendo duas boas ocasiões de golo, depois de um erro de Maicon e uma grande defesa de Helton. Com menos um elemento, os belgas foram sempre mais perigosos. O desejado golo por parte dos belgas não chegou e, como se custa dizer, quem não marca...sofre, foi o que aconteceu. O autor do 2º golo portista, veio do banco com Ruben Micael a assistir Souza para um grande golo do brasileiro, sem qualquer tipo de hipóteses para o guarda-redes contrário. A confirmação total surgiu perto do apito final, com Belluschi a fazer um golo de belo efeito, a "matar" a eliminatória que está praticamente decidida para o plantel azul e branco. Os dragões foram uma equipa pragmática e muito mais maduro que os belgas. A ritmo de treino e com uma exibição q.b dos dragões, a equipa portuguesa está em vantagem para o duelo da segunda mão e com uma mais que garantida presença na fase de grupos da liga Europa.

Destaques da partida:

Helton - Foi o capitão dos dragões e mostrou que ainda está bem presente na baliza azul e branca. Fez um punhado de boas defesas, negando o golo aos belgas e garantindo a vitória portista;

Maicon - A Visão de Mercado já alertou para o facto de o plantel de André Villas-Boas precisar com urgência de mais um central. A exibição de Maicon, foi uma vez mais, de intranquilidade e deficiências, que não podem constar de uma equipa como a do FC Porto. Tem potencial para ser um jogador interessante mas ainda não é. Cometeu um erro que podia ter custado a vitória à sua equipa;

Fernando - Uma vez mais, provou que é indipensavel no onze portista. É ele o "tampão" no centro do terreno. Conquistou inúmeras bolas e o seu timming de corte foi sempre perfeito, compensando os seus colegas sempre que necessário;

Varela / Ukra - Os dois extremos do ataque portista foram os elementos a menos no terreno. O português não foi aquele quebra cabeças que tinha vindo a evidenciar, ao passo que o jovem que o ano passado esteve emprestado à Olhanense, raramente se viu no encontro, acusando algum nervosismo de uma estreia vitoriosa;

Ruben Micael / Souza - Entraram no decorrer da segunda metade mas foram obreiros do golo da tranquilidade portista. O médio madeirense apareceu muito bem no encontro, criando desequilíbrios e acabou por libertar Belluschi para outros terrenos. O reforço brasileiro, marcou um golo de belo efeito e teve uma estreia positiva de dragão ao peito;

Falcao - O ponta de lança colombiano foi um elemento em destaque na "turma" de Villas-Boas, sendo mesmo um dos melhores em campo. Lutou e causou problemas à defensiva belga, marcou o golo da vitória e criou ainda várias oportunidades para ampliar a vantagem, sempre com o sentido de oportunidade elevado. Foi sempre ele o elemento em maior destaque na equipa portuguesa;

No Genk:

Matoukou - O lateral sul-africano foi autor de uma entrada barbara, que lhe valeu a expulsão directa aos 66 minutos do encontro, pondo em causa a integridade física do adversário e sobretudo de um colega de profissão;

De Bruyne - Apontado como o melhor elemento da turma belga, o jovem jogador pouco se viu. bem acompanhado por Rolando, a sua rapidez e técnica nunca foram um problema para os azuis e brancos;

Vossen - Foi substituído ao intervalo mas durante o primeiro tempo, foi o elemento em maior destaque nos belgas. Rápido e forte fisicamente, colocou em sentido a defesa azul e branca, com boas desmarcações e apontamentos interessante;

Que ilações a tirar desta vitória portista? Que aspectos negativos ainda existem?