21 de fevereiro de 2010

FC Porto 5 – 1 SC Braga (Raúl Meireles 15’, Álvaro Pereira 35’, Falcão 36’ e 73’, Belluschi; Alan 90’)

Um porto fortíssimo venceu hoje um Braga irreconhecível defensivamente e mostrou que tem capacidade e qualidade para lutar pelo campeonato e que este vai ser discutido até ao fim.

Era um jogo importante sobretudo para o Porto. Uma derrota afastava praticamente os tetra-campeões do título, pelo que se tornava imperativo vencer. Beneficiando da moral obtida na vitória sobre o Arsenal, e da união de balneário depois de se saberem os castigos a Hulk e Sapunaru, assistiu-se no Dragão a um Porto demolidor na primeira parte, face a um Braga apático e pouco inspirado.

Uma primeira parte com um ascendente claro dos azuis e brancos, com rápidas trocas de bola, com várias linhas de passe sempre abertas, e destaque neste primeiro tempo para Varela, um autentico quebra-cabeças para Filipe Oliveira. Foram dele que surgiram o primeiro e terceiro golo dos portistas, pela ala-esquerda, com assistências para os golos de Meireles e Falcão. O segundo golo nasce de um remate de muito longe, de Álvaro Pereira, que é desviado por Paulão e acaba por não dar hipótese a Eduardo. Notou-se nesta equipa do Braga pouca capacidade para suster o ataque portista, com o meio campo defensivo claramente apagado, a defesa esteve algo infeliz e um ataque com pouca profundidade, devido à presença de apenas Paulo César na frente de ataque, tendo Domingos prescindido de Meyong e optado por colocar Mossoró de início.

Na segunda parte, notou-se uma desaceleração por parte do Porto, e o Braga com a entrada de Meyong, subiu de produção, controlando os primeiros 20 minutos. Criou algumas situações de perigo, e podia ter mesmo marcado, não fosse algum azar na finalização e um penalti não assinalado sobre Mossoró. No entanto o Porto viria a subir novamente no campo, e através de um canto, Falcão elevou-se mais alto que Moisés e deu o golo que acabaria com o jogo. Até ao fim mais um golo de Belluschi, depois de ganhar um ressalto na área bracarense, e o golo de consolação para o Braga, marcado por Alan, de cabeça.

Destaques:

Varela: o extremo do Porto foi para mim o melhor em campo, sobretudo pelo que fez na primeira parte. Beneficiando do muito espaço que lhe foi concedido por F. Oliveira, Varela mostrou mais uma vez toda a sua qualidade, e com o Porto sem Hulk, Varela vai ganhando cada vez mais o seu espaço no plantel, e quem sabe nas opções para a selecção.

Falcão: mais um grande jogo do avançado colombiano, marcou dois golos em duas boas antecipações à defesa do Braga, uma pelo chão e outra pelo ar. Exímio finalizador.

Sp. Braga: esta derrota pesadíssima deixa dúvidas que pareciam já não existir. Será que este Braga consegue mesmo lutar pelo título? Hoje notaram-se claramente a falta de opções do plantel, que se calhar é curto demais para este ritmo. Vandinho fez hoje uma falta tremenda no meio campo, Luis Aguiar, Olberdam e Hugo Viana passaram completamente despercebidos, Paulão, F. Oliveira e Moisés estiveram mal nos lances de golo, e se há algum jogador que esteve em destaque, para mim foram Alan e Mossoró, os menos maus desta sombra do Braga que vimos hoje. Com apenas 8 golos sofridos em 19 jogos, hoje sofreu 5, certamente um assunto que terá de ser falado por Domingos durante esta semana. Vamos ver a reacção desta equipa na próxima jornada.


Rui Alves

4 de fevereiro de 2010

Numa entrevista que o internacional português deu à Rede Globo, o médio confirmou o que se previa e vai deixar a selecção quando acabar o Mundial (ler aqui).

Considero que Deco foi o melhor médio centro que passou pela selecção nos últimos 20 anos, e apesar de isto parecer um pouco radical, pois tivemos jogadores como Paulo Sousa e Rui Costa, mas a verdade é que só com a titularidade do luso-brasileiro chegamos a uma final de um Europeu, a umas meias-finais de um Mundial, e acima de tudo transportamos o futebol da nossa selecção e a qualidade do mesmo para um patamar superior.

Será sem dúvida uma grande perda para a nossa selecção, numa posição em que não se vê um substituto claro para esse lugar, e que certamente no futuro vai dividir muito os portugueses em relação a quem deverá ocupar o lugar do nº 10 na selecção. Os candidatos mais prováveis serão Rúben Micael (que ainda nem se estreou pela selecção), Moutinho (que ocupa sempre um lugar na bancada com Queirós) ou a adaptação de Simão. Mas o abandono de Deco poderá inclusive forçar uma alteração na táctica que costuma ser usada na selecção nacional.

Quem será na vossa opinião o substituto natural de Deco na selecção? Haverá algum jogador português que consiga ter a dimensão no jogo da selecção que ele teve nos últimos anos? Até que ponto os resultados de Portugal poderão ser afectados pela retirada de Deco?

2 de fevereiro de 2010

Já são conhecidos os nomeados para os Óscares deste ano, que premeiam os melhores filmes de 2009, e apesar de ser um tema que foge um pouco ao normal deste blog, fica aqui a referência.

Principais categorias:

Melhor filme: ‘Avatar’, ‘The Blind Side’, ‘District 9’, ‘An Education’, ‘The Hurt Locker - Estado de Guerra’, ‘Inglourious Basterds - Sacanas Sem Lei’, ‘Precious’, ‘A Serious Man’, ‘Up-Altamente’ e ‘Up - Nas Nuvens’.

Melhor actor: Jeff Bridges por ‘A Crazy Heart’, George Clooney por ‘Up - Nas Nuvens’, Colin Firth por ‘A Single Man’, Morgan Freeman por ‘Invictus’ e Jeremy Renner por ‘ The Hurt Locker - Estado de Guerra’.

Melhor actriz: Sandra Bullock por ‘The Blind Side’, Helen Mirren por ‘The Last Station’, Carey Muligan por ‘An Education’, Gabourey Sidibe por ‘Precious’ e Meryl Streep por ‘Julie e Julia’.

Melhor realizador: James Cameron por ‘Avatar’, Kathryn Bigelow por ‘The Hurt Locker - Estado de Guerra’, Quentin Tarantino por ‘Inglourious Basterds - Sacanas Sem Lei’, Lee Daniels por ‘Precious’ e Jason Reitman por ‘Up - Nas Nuvens’.

Poderão ver os nomeados para as restantes categorias aqui!

Ficam aqui os meus palpites/preferências, consoante aquilo que vi:

Melhor filme - ‘The Hurt Locker - Estado de Guerra’
Melhor actor - Jeremy Renner por ‘ The Hurt Locker - Estado de Guerra’
Melhor actriz - Sandra Bullock por ‘The Blind Side’
Melhor realizador - Kathryn Bigelow por ‘The Hurt Locker - Estado de Guerra’

Indiquem os vossos palpites ou as vossas preferências!