27 de Novembro de 2014

Como para tudo, é essencial definir critérios. Esta rubrica destina-se a jogadores nascidos em 1995. Os parâmetros de selecção são os feitos dos jogadores até ao momento e, principalmente, o seu potencial e o nível (patamares em termos de projecção Mundial) que poderão atingir no futuro. Mesmo considerando que são seniores de 1º ano ou ainda júniores, já é possível mencionar elementos que nesta fase apresentam algumas destas características.

Calum Chambers é um dos jogadores que contribuiu para a debandada que se verificou no Southampton, com os saints a perderem vários elementos preponderantes na época passada. Contudo, esse não é o caso do jovem inglês de 19 anos, que esteve longe de ser uma figura central na equipa de Pochettino (era habitualmente suplente, seja de Clyne, Lovren ou Fonte). Apesar desse cenário, o Arsenal não hesitou em avançar com 18 milhões para o contratar, o que mostra a esperança que depositava no jovem. A mudança para o Emirates não podia estar a correr melhor: Chambers tem sido bastante utilizado, beneficiando das muitas lesões que têm debilitado o sector defensivo, e inclusivamente já se estreou pela selecção AA de Inglaterra (nem passou pelos sub-21), tendo jogado inclusive nos jogos de qualificação para o Euro'2016 (desde que está no Arsenal foi sempre convocado). A polivalência é uma das suas principais características; o jovem pode actuar como central, trinco e lateral-direito, posição onde tem actuado maioritariamente (devido em grande parte à lesão de Debuchy). Tem estado relativamente bem nessa função, mesmo numa defesa que não tem primado pela segurança. Curiosamente, Chambers tem sentido maior dificuldade no processo defensivo do que a atacar, onde vai evoluindo com qualidade. O jogador tem boa técnica e está cada vez mais à vontade a dar profundidade ao corredor, mas com naturalidade irá tornar-se num lateral/central bastante completo (na linha de Ivanovic, por exemplo). Tem bastante maturidade e e joga de forma extremamente inteligente, o que antecipa um futuro promissor. A grande curiosidade em relação ao seu futuro é perceber se se irá fixar numa posição ou se irá manter esta versatilidade. De qualquer forma, parece claro que será um elemento bastante útil no Arsenal e na selecção nos próximos tempos.

PS - A próxima geração inglesa é bastante promissora. Will Hughes, médio do Derby tecnicamente muito evoluído, é um dos jogadores que tem tudo para ser um craque, bem como os elementos do Chelsea que já referenciámos (ler aqui). Patrick Roberts, melhor jogador do último Euro Sub-17, é outro jogador com um potencial enorme (está actualmente no Fulham). 

Os estorilistas estiveram a perder por duas vezes (Depay e Narsingh) mas, com golos de Tozé, Kuca e Diogo Amado, chegaram ao intervalo a vencer (e foram a equipa com mais volume ofensivo).


O encontro Estoril-Praia-PSV Eindhoven, referente à Liga Europa, foi adiado para as 16h de amanhã devido à chuva intensa que caiu no relvado do Estádio António Coimbra da Mota e que o deixou em condições impraticáveis. Mal o árbitro apitou para o intervalo, com a formação portuguesa a regressar ao balneários com uma vantagem de 3-2, a chuva que já tinha caído durante a primeira parte ganhou ainda mais intensidade, o que acabou por resultar na suspensão do encontro.

Está a ser um "cemitério" para os treinadores - Prandelli não aguentou 4 meses à frente do Galatasaray. O ex-selecionador italiano foi despedido após nova derrota do clube turco na Liga dos Campeões. A equipa de Bruma só fez 1 ponto na Champions e no campeonato está apenas no 3.º lugar.


Pleno das equipa da Premier League frente aos conjuntos da Bundesliga - O Everton imitou o City (3-2 ao Bayern), Arsenal (2-0 ao Dortmund) e o Chelsea (5-0 ao Schalke) e foi à Alemanha vencer o Wolfsburgo, 2.º classificado do campeonato alemão, por 2-0, garantindo assim o apuramento para a próxima fase da Liga Europa. Tottenham (o jogo frente ao Partizan esteve interrompedido devido a sucessivas invasões ao relvado), Besiktas, Celtic, Red Bull Salzburgo, Inter, Dínamo Moscovo, Fiorentina, Legia e D.Kiev também já estão apurados. Resultados da 5.ª jornada da Liga Europa:

D. Kiev 2-0 Rio Ave (Lens 53' e Veloso 78')

O Rio Ave, a jogar só para cumprir calendário, foi batido de maneira natural em Kiev, por 2-0, na 5.ª jornada da Liga Europa. Lens, numa jogada individual, e Veloso (que foi suplente), de cabeça (à ponta-de-lança) marcaram os golos de uma partida em que o Dynamo, não fosse a ineficácia de Kravets, até podia ter engordado mais o marcador. Mérito para a excelente exibição de Éderson, o guarda-redes vilacondense fartou-se de somar boas intervenções. E sendo certo que Hassan e Diego Lopes também podiam ter marcado (definiram mal), a verdade é que o conjunto de Pedro Martins, já sem hipóteses nesta competição, até pelo 11 que apresentou, demonstrou estar mais preocupado com a próxima jornada da Liga, no Dragão, que em contrariar o frio ucraniano.

Também vai ficar um seis meses sem poder jogar - O avançado brasileiro Brandão, do Bastia, foi condenado esta quinta-feira a um mês de prisão e a uma multa de 20.000 euros por ter agredido, já no final da partida, no acesso aos balneários, com uma cabeçada, o jogador Thiago Motta, do Paris Saint-Germain. O presidente do tribunal de Paris disse, no entanto, que o jogador, de 34 anos, poderá beneficiar de uma sentença reduzida e não ter que cumprir pena efetiva.

Só três "europeus" na convocatória e no caso do "gverreiro" vai ser uma ausência importante num mês complicado - Alexandre Gallo convocou os brasileiros Otávio (FC Porto) e Danilo (Braga) para o Campeonato Sul-Americano em sub-20, que se realiza no Uruguai a partir de 15 de janeiro. Os dois médios desfalcam as suas equipas a partir do final de Dezembro, já que o estágio começa logo a seguir ao Natal. Destaque igualmente para a presença de Lucas Evangelista (Udinese), o outro "europeu" nesta lista. Recordamos que a Colômbia de Quintero venceu a competição em 2013, na altura o Brasil, de Rafinha, Dória e Felipe Anderson, e a Argentina, de Iturbe, Lanzini e Vietto desiludiram.
Lista de convocados do Brasil:
Guarda-redes: Marcos (Fluminense), Georgemy (Cruzeiro) e Lucas (São Paulo)
Defesas: Marlon (Fluminense), Nathan (Palmeiras), Eduardo (Inter), Léo Pereira (Altético-PR), Auro (São Paulo), João Pedro (Palmeiras), Caju (Santos) e Lorran (Vasco)
Médios: Wallace (Grêmio), Danilo (Braga-POR), Matheus Biteco (Grêmio), Eduardo (Atlético-MG), Lucas Evangelista (Udinese), Nathan (Atlético PR), Gerson (Fluminense) e Boschilia (São Paulo)
Avançados: Carlos (Atlético-MG), Otávio (FC Porto), Gabriel (Santos), Marcos Guilherme (Atlético-PR), Kenedy (Fluminense), Thalles (Vasco), Yuri Mamute (Botafogo) e Malcom (Corinthians)

Leões e dragões tem acumulado presenças nos prémios da UEFA esta temporada, o que só valoriza os jogadores e os clubes.

Nani e Herrera figuram na equipa ideal da quinta jornada da Liga dos Campeões divulgada pela UEFA. O extremo do Sporting marcou e assistiu na vitória frente ao Maribor, enquanto que o mexicano participou nos 3 golos do FC Porto diante do BATE. Destaque ainda para a presença de Martínez, que na teoria ia ser o 3.º guarda-redes do Arsenal e fez uma excelente exibição frente ao Dortmund. Melhor Onze: Emiliano Martínez (Arsenal), Juanfran (Atlético Madrid), Mikel San José (Athletic Bilbao), Chancel Mbemba (Anderlecht) e Aymen Abdennour (Mónaco); Héctor Herrera (FC Porto), Cesc Fàbregas (Chelsea) e Nani (Sporting); Lionel Messi (Barcelona), Sergio Aguero (Manchester City) e Mario Mandzukic (Atlético Madrid).

Mais incompetência era impossível - Thomas Vermaelen vai ser operado a um problema no «músculo semitendinoso da perna direita» e deve ficar afastado dos relvados até final da época. O central, que foi contratado pelo Barcelona ao Arsenal por 20 milhões de euros no último defeso, ainda não fez um minuto pelos catalães. VM - Não se pode dizer que é uma surpresa. Surpresa foi o Barça ter dispensado esta quantia num jogador que nos últimos anos tem acumulado muitas lesões. Veremos se será uma espécie de reforço para 2015-16, num Verão em que os catalães não podem contratar jogadores, mas a caminho dos 30 e considerando o seu registo clínico das últimas épocas neste momento tem tudo para ser mais um Chygrynskiy.

Levou o Chelsea à final da Liga do Campeões em 2008 (não fosse Terry e teria derrotado Ronaldo) - O treinador israelita Avram Grant é o próximo seleccionador do Gana. O ex-técnico dos Blues terá como 1.ª missão dar alguma tranquilidade aos "Black Stars", depois do episódio no Brasil'2014. 

Os números não dizem tudo, mas sempre ajudam a explicar qualquer coisa. Ao fim de cinco jornadas, o Benfica é a equipa mais indisciplinada da Liga dos Campeões, somando 15 cartões amarelos, e 3 vermelhos. Esta estatística é oposta ao que se passa no campeonato português, em que o Benfica é a quarta equipa com menos amarelos vistos, não tendo ainda visto qualquer jogador seu expulso. Outro dado interessante é o do número de remates, sendo que o Benfica apenas realizou 56 (tantos quanto o Arsenal), tendo apenas 7 emblemas atrás de si (um deles, o Mónaco) neste particular. O Sporting por exemplo é a 2.ª equipa com mais remates (91), só superado pelos 98 do Bayern. Resta salientar que o Benfica, melhor ataque da liga nacional, apenas tem 2 golos marcados na LC.

Concorda com esta ideia (já se sabe que o irreverente dono dos Mavs está sempre a tentar inovar, mas não deixa de ser preocupante verificar que por exemplo os Sacramento Kings no Este neste momento estariam no 3.º lugar e os Cavs de LeBron no Oeste fora dos playoff)? - O dono dos "Mavs", o empresário Mark Cuban, proprietário dos Dallas Mavericks, considera que há uma diferença de nível entre a conferência Oeste e a conferência Este na NBA. Assim, a fim de equilibrar a Liga, propõe que a sua equipa, os Mavs, os San Antonio Spurs, os Houston Rockets e os New Orleans Pelicans passem a disputar a conferência Este em vez da Oeste. Essa alteração implicaria que os Chicago Bulls, os Indiana Pacers, os Detroit Pistons e os Milwaukee Bucks fizessem o movimento contrário, ou seja passariam a jogar na conferência Oeste. "É algo que já foi feito no passado e que tornaria as coisas mais interessantes", explicou Mark Cuban, acrescentando que dessa forma "as duas conferências seriam mais concorrenciais, no curto prazo e mesmo a longo prazo".

Mais um português numa equipa do World Tour - A Lampre-Merida anunciou a contratação do português Mário Costa, que se junta assim ao irmão Rui Costa, ex-campeão do Mundo, na formação italiana. O ciclista de 29 anos não conseguiu nada de relevante nos últimos anos, inclusive já fez uma pausa na carreira, mas é notório que Rui Costa tem cada vez mais "peso" na equipa transalpina.

Vai favorecer principalmente o Barcelona, que por exemplo em Março pode dar descanso a Messi, Neymar e Suárez, caso as suas selecções joguem fora da Europa.

Ainda não é oficial, mas a ECA (associação de clubes europeus) está a negociar com a UEFA e FIFA a possibilidade dos clubes proibirem que os seus jogadores disputem amigáveis pelas respectivas selecções fora do continente Europeu. Elementos como Brahimi, Slimani, Enzo, Jackson, Herrera, Messi, Neymar, James, Luis Suárez, Godín ou Aguero podiam ser "retidos". 

De acordo com o AS, Platini, o presidente da UEFA que se encontra em Madrid para uma reunião com membros de várias federações de futebol da Europa, relembrou aos europeus que já não tem a obrigação de ceder jogadores para amigáveis fora da Europa. No dia 1 de Setembro terminou o pacto de Entendimento que a FIFA estabeleceu com as Confederações continentais, que regulava a cedência de internacionais às respectivas selecções. E a UEFA negou-se a renová-lo, permitindo assim que os clubes europeus tenham a possibilidade de reter os seus jogadores. Platini recordou a Blatter que 75% dos elementos que participam em Mundiais jogam no futebol europeu, o que acaba por condicionar os clubes da Europa.

A ECA, com o apoio da UEFA, também está disposta a lançar uma campanha para vincar que esta postura vai ser assumida de maneira oficial. E as federações da Alemanha, França, Itália, Inglaterra e Espanha querem aproveitar já os amigáveis FIFA no mês de Março para a aplicarem e assim pouparem os seus jogadores numa fase decisiva da época. Os particulares de preparação para a CAN, que se realiza já no mês de Janeiro, podem servir igualmente como teste a esta imposição dos clubes europeus.

Leões voltam a defrontar uma equipa do Campeonato Nacional de Seniores; O Benfica-Braga, numa fase em que o detentor do título está já arredado das competições europeias, além de colocar frente-a-frente 2 das 3 melhores equipas ainda em prova, ganha uma importância extra. 

Já é conhecido o quadro dos oitavos de final da Taça de Portugal. O Benfica vai defrontar o Sp. Braga, a única equipa que derrotou as águias internamente esta época, enquanto que o Sporting volta a medir forças com um adversário do III escalão do futebol português. Destaque ainda para o sorteio favorável para equipas que podem ambicionar chegar à final como o Belenenses, Paços, Nacional, Marítimo e Rio Ave que, além de jogarem em casa, vão defrontar opositores de escalões inferiores.

Sorteio dos oitavos-de-final da Taça de Portugal (os jogos estão agendados para o dia 17 de Dezembro):
Gil Vicente (L) vs Penafiel (L)
Belenenses (L) vs Freamunde (L2)
Paços de Ferreira (L) vs Famalicão (CNS)
Vizela (CNS) vs Sporting (L)
Nacional (L) vs Santa Maria (CNS)
Marítimo (L) vs Oriental (L2)
Benfica (L) vs Sporting de Braga (L)
Rio Ave (L) vs Desportivo de Chaves (L2)

VM - Sorteio peculiar, sem ser o Gil-Penafiel, que curiosamente coloca frente-a-frente duas equipas que estão a lutar para não descer, em 6 duelos, a menos que haja "Taça", o vencedor já está anunciado. Sobra o jogo grande entre o Benfica e Sp. Braga. Os encarnados vão ter a seu favor o factor casa mas este Braga tem qualidade para voltar a derrotar o campeão nacional. E nesta fase, depois de uma eliminação demasiado precoce nas competições europeias, Jesus não se pode dar ao luxo de voltar a falhar, se é que ainda tem margem.

26 de Novembro de 2014

A menos que o proprietário do Mónaco esteja desesperado é um valor demasiado insignificante por um dos laterais mais promissores da actualidade. No entanto, o interesse do City não surpreende. Clichy tem pouca técnica e faz 30 anos em 2015 (Kolarov também vai fazer 30 no próximo ano).

Layvin Kurzawa é o nome do momento no que toca a transferências. O L'Équipe garante que o lateral de 22 anos foi convidado pelo Manchester City para assistir ao vivo ao embate contra o Bayern de Munique, esta terça-feira, mas o Mónaco não terá dado autorização para tal. No entanto, o francês, que se estreou este mês pela selecção principal gaulesa, terá mesmo voado para Manchester num avião particular, mas perante a ordem da entidade empregadora, decidiu ficar a ver o jogo no hotel onde estava instalado. Uma espécie de novela que se junta à convicção de alguma imprensa inglesa que o Man City já terá garantido o concurso do lateral monegasco por apenas 3,5 milhões de euros, sendo que o esquerdino só rumaria à Premier League no final da época.

Um dos bons médios da I Liga, e em final de contrato é um "alvo muito apetecível" - André Simões, um dos indiscutíveis do Moreirense, está na lista do Sevilha para o mercado de Inverno. O clube de Carriço, Beto e Figueiras, sempre muito atento ao futebol português, pensa no médio de 24 anos, conhecido pela sua qualidade táctica e dinâmica, para acrescentar mais uma solução a um meio campo que irá estar privado de M'bia, devido à CAN, no próximo mês de Janeiro.

No último jogo frente ao Man Utd fez uma excelente 1.ª parte, parecia que estava finalmente a atingir o patamar futebolístico onde pode chegar - O médio inglês Jack Wilshere, do Arsenal, sofreu uma ruptura parcial dos ligamentos do tornozelo e deve ficar afastado dos relvados nos próximos 4 meses.

Paragem cerebral de Roberto
Ronaldo marcou de encostar (ainda desperdiçou uma oferta de Bale) mas o melhor que conseguiu foi igualar os 71 golos de Raúl na Champions (está agora a 3 do líder Messi); Foi a mais a noite de Mandzukic, que depois de Roberto ter oferecido o 1-0 a Raul Garcia, fez um hattrick e apurou o vice-campeão europeu; Quem também já está apurado é o Arsenal, que impôs a 1.ª derrota ao Dortmund; A Juventus cumpriu mas ainda vai ter de pontuar no último jogo; Por sua vez o Liverpool, apesar de mais um deslize, arrisca-se a passar com apenas 7 pontos caso bata o Basileia, de Paulo Sousa (que hoje merecia mais frente ao campeão europeu) em Anfield Road.

Grupo A: Atl. Madrid-Olympiakos, 4-0 (Raúl García 9', Mandzukic 38', 62', 65'); Malmö-Juventus, 0-2 (Llorente 49', Tévez 88');

O Atl. Madrid recebeu e venceu o Olympiakos, por esclarecedores 4-0. Os Colchoneros dominaram grande parte do jogo e não permitiram que os gregos se mostrassem no ataque, principalmente depois da oferta de Roberto, ex-Benfica, que provavelmente por pensar que ainda era do Atlético ofereceu a bola a Juanfran no golo de Raul Garcia. Num jogo em que Tiago saiu ao intervalo, Mandzukic foi o homem do jogo com um hat-trick apontado (13.º golo na época). Já do outro lado, voltou a ser o lateral Masuaku o homem mais em foco. Quem também venceu foi a Juventus. Os Bianconeri foram à Suécia derrotar incontestavelente o Malmö por 2-0 (Morata ainda acertou na trave) e isolaram-se no segundo lugar, com 3 pontos de diferença tanto para o 1.º como para o 3.º posto (ainda podem cair para a Liga Europa). Classificação: Atl. Madrid 12, Juventus 9, Olympiakos 6, Malmö 3.

Grupo B: Ludogorets-Liverpool, 2-2 (Abalo 3', Terziev 88'; Lambert 8', Henderson 37'); Basileia-Real Madrid, 0-1 (Cristiano Ronaldo 35');

5 jogos, 5 vitórias, 12 golos marcados, 2 sofridos. Assim é o saldo do Real Madrid na Liga dos Campeões. Os Blancos foram à Suiça vencer o Basileia por 1-0 (golo de CR7, depois de um grande trabalho de Benzema), mas, a qualidade de jogo apresentada foi algo fraca. Mérito também para a equipa de Paulo Sousa que se mostrou muito interventiva no ataque, e pode ficar a lamentar-se pelo desperdício. Derlis González, ex-Benfica, fez uma excelente exibição (lutou, desequilibrou e deu-se tanto à partida que até acabou o encontro a falso lateral direito). No outro jogo do grupo, o Liverpool foi à Bulgária empatar a 2. A equipa da casa só conseguiu marcar o golo do empate já perto do final, mas os comandados de Rodgers, excetuando as ações individuais de Sterling que regressou à boa forma, pouco fizeram para saírem com um resultado positivo (já na 1.ª volta só tinham derrotado os búlgaros com um golo de penalti nos descontos). Classificação: Real Madrid 15, Basileia 6, Liverpool 4, Ludogorets 4.

Grupo D: Anderlecht-Galatasaray, 2-0 (Mangulu 44', 86'); Arsenal-Dortmund, 2-0 (Sanogo 2', Alexis Sánchez 57');

Quase tudo definido. Com a vitória do Anderlecht em casa frente ao Galatasary, os belgas garantiram o apuramento para a Liga Europa, renegando os turcos para o último lugar do grupo. O central Chancel Mbemba Mangulu foi o grande obreiro do triunfo tendo mesmo apontado os dois golos do encontro. Os goleadores Yilmaz e Mitrovic estiveram perto de marcar, mas acertaram nos postes, no entanto um dos grandes destaques do jogo foram os 75 minutos de arte de Bruma, que não se cansou de somar boas intervenções, nomeadamente recorrendo ao drible. No grande jogo do dia, o Arsenal recebeu e bateu o Dortmund por duas bolas a zero, Sanogo marcou logo aos 2' e Sanchéz ampliou na 2.ª parte. Alexis e Cazorla rubricaram grandes exibições, tal como Chambers que se envolveu bem no ataque. Algo que obrigou Großkreutz a baixar muitas vezes no terreno para ajudar nas tarefas defensivas (Ramsey também o fez algumas vezes). O jogo apesar de não ter tido muitas oportunidades obrigou o Dortmund a somar a primeira derrota e impediu que a equipa de Klopp saísse do Emirates já com o 1.º lugar garantido, no entanto os alemães apenas dependem de si na última jornada, quando defrontarem o Anderlecht, em pleno Signal Iduna Park. Classificação: Dortmund 12, Arsenal 10, Anderlecht 5, Galatasaray 1.

Nos últimos 5 anos os encarnados foram eliminados 4 vezes na fase de grupos da Champions, mas esta época nem a "II divisão Europeia" atenua o descalabro.

E até final da temporada o Benfica vai apenas contentar-se com as provas internas, com a vitória do Mónaco, por 1-0, no terreno do Leverkusen, golo de Ocampos, as águias, que com a derrota frente ao Zenit tinham hipotecado as hipóteses de continuar na prova, já sabem que vão ficar em último no grupo C da Liga dos Campeões, não conseguindo sequer o objectivo mínimo de voltar a competir na Liga Europa, como aconteceu nas últimas épocas. Um cenário catastrófico, ainda para mais num ano em que o conjunto de Jesus era cabeça de série, e que poderá ter consequências no próximo mercado de Inverno. 

Zenit 1-0 Benfica (Danny 79')

Pelo terceiro ano consecutivo, o Benfica vai ficar pela fase de grupos da Liga dos Campeões. A equipa de Jorge Jesus perdeu a "final" na Rússia por 1-0 e ficou matematicamente afastada dos oitavos-de-final da competição milionária (ainda não é desta que vamos ter três clubes portugueses na fase a eliminar), sendo que, se o Mónaco vencer na Alemanha, os encarnados ficam também fora da Liga Europa. O encontro foi bastante equilibrado, mas o Zenit aproveitou uma das poucas oportunidades de que dispôs, ao contrário da turma de Jesus. Danny foi o autor do golo da vitória russa.

O encontro teve ligeiro ascendente do Zenit na primeira parte, embora os russos só tenham criado um lance de perigo (livre de Hulk). O Benfica adoptou uma postura expectante e, tal como nos restantes jogos fora de casa, praticamente não chegou perto da baliza adversária no primeiro tempo (apenas um remate de Salvio). Na segunda parte, os encarnados surgiram mais ousados e pressionaram o conjunto de AVB. Luisão desperdiçou a melhor ocasião do jogo e, pouco depois, Gaitán cruzou mas ninguém apareceu para o desvio. A partir dos 65 minutos, os russos voltaram a equilibrar a partida. André Almeida fez um corte decisivo quando Hulk se preparava para rematar, mas ninguém impediu que o brasileiro assistisse Danny para o único golo do encontro. Até final, o Benfica, que viu Luisão ser expulso, nunca foi capaz de incomodar Lodygin. 

Benfica - Estando no pote 1, não se admite que as águias sejam novamente afastadas na fase de grupos. É que, para além dos resultados, os encarnados têm mostrado uma qualidade muito fraca para aquilo que seria expectável. Um dado que demonstra bem a apatia da equipa de Jesus é o número de remates nas primeiras partes dos encontros fora de casa (não chega a 10). Não se pode dizer que a exibição de hoje tenha sido má do ponto de vista colectivo, mas a troca de Talisca por Derley não foi propriamente feliz para o técnico encarnado (apesar de se perceber a intenção, pois um empate também deixava o Benfica dependente de terceiros). O melhor marcador do campeonato, apesar de não estar muito activo no encontro, estava a cumprir nas tarefas defensivas, e com a sua saída os encarnados permitiram que o Zenit controlassem as operações no meio campo. Até então, Samaris tinha estado competente, bem como Enzo, que também demonstrou qualidade no momento ofensivo. Gaitán foi o jogador mais desequilibrador no ataque, enquanto Lima passou praticamente ao lado do jogo. A melhor exibição acabou por ser a de André Almeida, que travou Hulk com uma eficácia tremenda e assinou uma série de cortes preponderantes. Jardel, com alguns erros primários, voltou a provar que não tem nível suficiente para estas andanças.

Zenit - Os russos venceram, mas também podiam ter saído deste encontro com outro resultado. Está visto que o conjunto de AVB não é particularmente forte do ponto de vista colectivo, apesar de ter grandes individualidades. Com Hulk bem controlado por André Almeida, foi Danny o grande motor do ataque, sendo que a entrada de Shatov também ajudou na obtenção da vitória. Witsel fez um grande jogo no meio campo, destacando-se tanto a defender (muitas recuperações e sempre bem posicionado) como a atacar (forte no transporte e a dar linhas de passe). Garay demonstrou a serenidade do costume, ao contrário de Anyukov, que perdeu bastantes lances com Gaitán de forma infantil. 

Estratosférico. Impensável. Máquina. Extraterrestre. Assim têm vindo a ser qualificados os registos goleadores de Cristiano Ronaldo, os quais o colocam já como um dos principais concretizadores da História do jogo. Quando procuramos encontrar-lhe rivais neste campo, é natural que olhemos para outros dos principais craques desta Era. No entanto, nos primeiros meses da temporada 2014/2015 nem Messi, nem Zlatan, nem Kun Aguero, nem Lewandowski nem nenhum dos outros mais mediáticos jogadores do futebol mundial consegue acompanhar o ritmo do português. Mas há dois homens que, no silêncio de ligas menos seguidas do futebol Europeu, mostram-se capazes de marcar mais do que o astro de Madrid: são eles o espanhol Jonathan Soriano, do Red Bull Salzburg, e o croata Andrej Kramaric , do Rijeka, os quais somam, respectivamente 28 e 27 tentos, contra 25 do jogador natural da Madeira.

Jonathan Soriano teve um início de carreira marcado por passagens pouco produtivas por clubes de segunda ou terceira linha do futebol Castelhano como o Espanhol, o Almeria, o Ejido ou o Albacete, nunca fazendo balançar as redes mais do que 6 vezes numa temporada. Até que, já com 26 anos, apontou 36 golos pelo Barcelona B, o que lhe vale a ida para o Campeonato Austríaco. Lá, tem-se consolidado como um goleador de números assombrosos: 29 tentos em 2012-2013 e 48 na temporada seguinte, levando já 28 em 26 partidas desta campanha. Ora, estas cifras têm muito mais valor pois o catalão mostra-se também capaz de ser um temível bombardeiro a nível europeu: na temporada passada, sagrou-se melhor marcador da Liga Europa, tendo sido eliminado nos Oitavos-de-Final, ao passo que este ano apontou já 7 golos em 8 jogos. Aos 29 anos, não é já uma jovem promessa, mas os seus números, e, principalmente, o facto de serem confirmados a nível europeu, já mereciam uma presença numa liga maior, desde logo na do seu país.

Um caso diferente é o de Kramaric. Ainda com 23 anos, é há muito apontado como uma das principais promessa do futebol croata, tendo sido presença recorrente nas seleções jovens do país, estreando-se pelo Dinamo Zagreb com 17 anos. Mas a sua presença no clube foi sempre intermitente, culminando com a chegada ao Rijeka no início da temporada passada. No clube da terceira maior cidade do país do Adriático, o avançado explodiu definitivamente: 27 golos na passada campanha, registo que já igualou este ano, em apenas 25 jogos. Tal como Soriano, marca também a nível continental, como demonstram os 6 golos já apontados na Liga Europa. Mas, ao contrário do jogador do Salzburgo, o Croata tem apenas 23 anos, ou seja, os seus melhores anos estão aí. Para aguçar ainda mais o apetite de clubes importantes, o jogador está em final de contrato, podendo assinar por qualquer equipa dentro de poucas semanas.

Posto isto, 3 questões se levantam: por um lado, até que nível chegarão os números de Cristiano Ronaldo esta época (sendo que os minutos do jogador não têm sido doseados); por outro, como será a evolução de Kramaric (que pouco tempo ficará no seu país, sendo alvo apetecível para muitos clubes) e o resto da carreira de Soriano (saberia a pouco se um Avançado capaz destes números não tivesse uma oportunidade num palco de mais visibilidade); e, finalmente, se algum dos restantes astros do futebol Europeu conseguirá lutar com CR7 pela Bota de Ouro desta temporada.

Visão do Leitor (perceba melhor como pode colaborar com o VM aqui!): Pedro Barata

Na lista do presidente do Kabuscorp está ainda a presença do Benfica na capital angolana, para um jogo particular. "Eu sou benfiquista 100% e por isso, na semana passada, não aceitei tirar fotografia com o presidente do FC Porto [Pinto da Costa foi recebido pelo presidente angolano, José Eduardo dos Santos, tio de Bento "Kangamba"]. Não podia trair o meu clube", confessa.

O presidente Kabuscorp, Bento Kangamba, anunciou, em entrevista à Lusa, que está negociar a transferência para o clube, já em fevereiro, do internacional brasileiro Ronaldinho Gaúcho. Depois de Rivaldo, outro antigo internacional brasileiro que jogou no Girabola, o general Bento dos Santos Kangamba tinha já tentado contratar Ronaldinho Gaúcho para o clube do bairro do Palanca, em Luanda, em 2012. "Estamos em luta, com negociações, com o empresário do Ronaldinho Gaúcho para dar-nos o passe para um ano. Ele está no México, acabou agora o campeonato", revela. A concretizar-se esta transferência, além do reforço para o vice-campeão do Girabola 2014, o general e empresário angolano garante que será o próprio futebol nacional a sair beneficiado.

Um dos maiores flops nesta década na Premier League - Darren Bent vai jogar um mês no Brighton & Hove Albion, clube do Championship onde joga o português João Carlos Teixeira, por empréstimo do Aston Villa. O avançado de 30 anos, que em 2011 foi adquirido pelos Villans ao Sunderland por 22 milhões de euros, nunca justificou o investimento e há muito que não faz parte das opções de Lambert, mesmo quando Benteke esteve lesionado.

À excepção de Maxwell, que é o jogador que mais vezes actuou com Ibra, é um 11 bem aceitável. Thiago Silva também está demasiado cotado para o pouco que conquistou, mas não deixa de ser um super-central. No meio campo e ataque as opções são pacíficas (qualquer um dos referidos cabia bem no melhor Onze de sempre).

O PSG publicou um vídeo no qual Ibrahimovic indica aqueles que considera os melhores jogadores de todos os tempos. O sueco, ao seu bom estilo, colocou o seu nome na lista e descreveu-se como um "deus":


Águias já estão apuradas - A equipa de sub-19 do Benfica foi goleada (5-1) em São Petersburgo pelo Zenit, na quinta jornada da Youth League. Os juniores encarnados até chegaram ao intervalo a vencer por 1-0, golo de Hildeberto Pereira, mas na segunda parte sofreram cinco golos.

Vai ser orientado por Marco Materazzi - Mais um nome sonante no futebol indiano. Alessandro Nesta, um dos melhores centrais da história, assinou pelo  Chennaiyin FC, líder da Indian Super League (ISL). O italiano de 38 anos até já se tinha retirado, depois da sua passagem pela MLS, mas decidiu aceder ao convite do clube de Elano.

Qual foi o melhor quarteto defensivo no Mundo em 2014?

Mesmo numa lista de 20 elementos, defesas como Juanfran, Terry, Cahill e Miranda foram esquecidos (não se percebe a inclusão de Daniel Alves, Varane, Piqué ou David Luiz). Quanto aos vencedores, Lahm (que fez 95% da época a médio) está garantido nos laterais, o mal-amado Ramos deve ser um dos centrais, o outro pelo mérito teria de ser Godín (mas é provável que ganhe um mais mediático), e outro lateral (se não votarem em 3 centrais, como é habitual), teria de ser, por exclusão de partes, Alaba (principalmente porque Filipe Luís foi suplente na 2.ª metade do Ano).  

Ao contrário da UEFA, a FIFA integrou Pepe nos 20 defesas nomeados ao melhor Onze de 2014. O central do Real do Madrid junta-se a David Alaba (Bayern Munique), Jordi Alba (Barcelona), Daniel Alves (Barcelona), Jerôme Boateng (Bayern Munique), Daniel Carvajal (Real Madrid), David Luiz (PSG), Filipe Luís (Chelsea), Diego Godin (Atlético de Madrid), Mats Hummels (Borussia Dortmund), Branislav Ivanovic (Chelsea), Vincent Kompany (Manchester City), Philipp Lahm (Bayern Munique), Marcelo (Real Madrid), Javier Mascherano (Barcelona), Gerard Piqué (Barcelona), Sergio Ramos (Real Madrid), Thiago Silva (PSG), Raphael Varane (Real Madrid) e Pablo Zabaleta (Manchester City). Recorde-se que além dos 20 defesas, a FIFA já tinha anunciado os cinco guarda-redes candidatos ao melhor onze do ano: Manuel Neuer (Bayern Munique), Buffon (Juventus), Iker Casillas (Real Madrid), Thibaut Courtois (Chelsea) e Claudio Bravo (Barcelona).

PS - Os defesas nomeados pela UEFA: Sergio Ramos (Real Madrid), Diego Godín (A. Madrid), Miranda (A. Madrid), Kompany (Manchester City), Jerôme Boateng (Bayern Munique), Benatia (Bayern Munique), Alaba (Bayern Munique), Garay (Zenit), Hummels (Borussia Dortmund), Lahm (Bayern Munique), Zabaleta (Manchester City) e Carvajal (Real Madrid);

25 de Novembro de 2014

Cada vez mais as selecções vão utilizar este tipo de métodos para ficarem mais fortes. Até na América do Sul, o Chile aproveitou os argentinos Leonardo Ulloa e Mauro Zárate. E não surpreende que a Itália, carente de qualidade como está, e sem jovens talentos a aparecer que permitam inverter esta situação, ande a cobiçar o craque do Palermo, grande sensação da Série A esta época, apesar de há 2 anos já ter figurado nos craques do futuro do VM.

Paulo Dybala não pára de brilhar, e depois de Zamparini, presidente do Palermo, ter dito publicamente que o craque só vai sair do pela mesma quantia que foi vendido Pastore ao PSG, cerca de 42 milhões de euros. O argentino é agora noticia pelo desejo de Conte, seleccionador italiano em contar com o seu concurso. O avançado de 21 anos tem dupla nacionalidade, e como ainda não jogou pela Albiceleste, vai, de acordo com a imprensa italiana, ser aliciado por Conte, para jogar pela selecção italiana. 

Messi não pára de faturar - 6 golos em 3 dias - e de bater recordes (já é o melhor marcador de sempre da Champions, com 74 golos); Quem também fez um hattrick foi Agüero, que aproveitou as prendas da defesa do Bayern (até o aniversariante Alonso errou) para dar esperanças ao Man. City (o campeão inglês mesmo contra 10 sofreu para vencer); Já o líder da Premier League não teve dificuldades em trair o treinador que lhes ofereceu o único troféu da Liga dos Campeões, e goleou Di Matteo na Alemanha; O PSG também cumpriu e vai tentar defender o 1.º lugar no Grupo F em Camp Nou; Primeira posição que já não foge ao FC Porto, que, com a vitória do Athletic na Ucrânia, poderá evitar alguns "papões" no sorteio dos oitavos-de-final.

Grupo E: Manchester City-Bayern Munique, 3-2 (Agüero 21', 85', 90'; Xabi Alonso 40', Lewandowski 45'); CSKA Moscovo-AS Roma, 1-1 (Berezoutski 90'; Totti 43');

Não podia estar mais ao rubro a luta pela segunda vaga que dá acesso aos oitavos de final! Depois de CSKA Moscovo e AS Roma terem dividido pontos, num empate a uma bola alcançado pelos moscovitas apenas no minuto 90, o Man. City venceu, em casa, o líder Bayern Munique, por 3-2 e está agora em igualdade pontual com russos e italianos. Um encontro em que Agüero fez hat-trick, com todos os golos a nascerem de erros primários de jogadores do Bayern. Primeiro foi Benatia, a fazer penálti e receber ordem de expulsão, depois foi Alonso num mau passe a meio campo e já nos descontos, foi Boateng a deixar escapar a bola, para o craque argentino isolado não desperdiçar. Classificação: Bayern 12 pontos, Roma 5, CSKA 5, Man. City 5

Grupo F: APOEL-Barcelona, 0-4 (Suárez 27', Messi 38', 58', 87'); Paris SG-Ajax, 1-0 (Cavani 33', 83', Ibrahimovic 78'; Klaassen 67');

Os parisienses não tiveram um encontro fácil frente ao Ajax (Kishna voltou a brilhar), mas no quarto de hora final, Ibrahimovic e Cavani - que bisou - marcaram e entregaram os 3 pontos ao conjunto de Laurent Blanc. Tarefa mais folgada teve o Barcelona, que não sentiu problemas em despachar o APOEL por expressivos 4-0. Num encontro totalmente dominado pelos Blaugrana, que nem precisaram de fazer entrar Neymar, Messi deu show e descolou de Raúl na lista dos melhores marcadores de sempre da LC e Suárez marcou o seu primeiro golo oficial pela equipa. Nota ainda para a boa exibição de Dani Alves, ele que ofereceu muita profundidade no seu corredor e ainda assistiu. Classificação: PSG 13 pontos, Barcelona 12, Ajax 3, APOEL 1

Grupo G: Schalke 04-Chelsea, 0-5 (Terry 2', Willian 29', Kirchhoff 44' p.b., Drogba 76', Ramires 78');

Ponto final na discussão pelo 1.º lugar do grupo. Com a goleada do Chelsea ao Schalke 04, os Blues asseguraram a passagem como líderes e devem receber o Sporting com várias mudanças em relação ao 11 base. O conjunto de Mourinho, principalmente no primeiro tempo, não deu hipóteses a um Schalke que continua a não convencer, e chegou à mão cheia de golos. Willian foi o melhor em campo (1 golo, uma assistência e um bom par de ações individuais), enquanto que do outro lado foi Choupo-Moting, que atravessa uma boa fase, o mais inconformado. Classificação: Chelsea 11 pontos, Sporting 7, Schalke 5, Maribor 3

Grupo H: Shakthar Donetsk-Ahletic Bilbao, 0-1 (Mikel San José 68');

Outro grupo que já tem os dois primeiros lugares definidos é o H. Com a vitória do FC Porto e derrota do Shakhtar, os dragões vão poder encarar o jogo da próxima jornada frente aos ucranianos mais folgados. A partida de hoje, entre o campeão ucraniano e os bascos, contou com um Athletic mais forte e que no primeiro tempo já merecia estar em vantagem. No entanto, e apesar do conjunto da casa ter equilibrado a contenda na segunda metade, San José pouco depois da hora de jogo, fez o único golo do encontro e ofereceu os 3 pontos ao Bilbao. Sem grandes destaque individuais, nota para a boa exibição de Beñat (já contra o FC Porto tinha entrado bem no encontro) que assistiu inclusive para o golo e para os bons 20 minutos de Bernard a partir do banco. Classificação: FC Porto 13 pontos, Shakhtar 8, Athletic 4, BATE 3

Sporting 3-1 Maribor (Mané 10', Nani 35' e Slimani 65'; Jefferson a.g. 42')

Leões garantiram pelo menos a Liga Europa e com um empate em Stamford Bridge  (até podem perder caso o Schalke não vença na Eslovénia) chegam aos oitavos-de-final da Champions. Num jogo que fica marcado pelo intervalo de uma hora devido à falta de Luz artificial no estádio, o Sporting, com Nani em evidência, confirmou o favoritismo frente ao Maribor e não teve problemas em garantir mais 1 milhão de euros (o resultado poderia ter sido muito volumoso, não fosse a grande exibição de Handanovic e alguns falhanços dos leões). Em termos individuais, destaque para a boa exibição de João Mário (cada vez mais dono do lugar, mostrou qualidade na decisão), enquanto que Nani, o herói da noite, deslumbrou com a sua qualidade a todos os níveis. William esteve irregular (tanto fazia um passe extraordinário como perdia a bola de forma pouco usual), Jefferson deu muita profundidade na 1.ª parte, mas não se viu no resto do encontro, sendo que Slimani somou mais um golo (não esteve muito em jogo). Montero entrou e tentou facturar (rematou muito e falhou de forma escandalosa) e Carrillo trouxe irreverência.

Quanto à partida, os leões entraram dispostos a controlar as incidências do jogo. Muita largura pelos flancos (Jefferson e Cédric com mentalidade ofensiva e a dar profundidade) e foi no seguimento de um cruzamento da esquerda que se iniciou a vitória do Sporting. Jefferson descobre Carlos Mané no segundo poste e o jovem português apenas encostou para o 1-0. Os leões dominavam e havia a sensação de que o o resultado não iria ficar pela margem mínima. Cédric obrigou Handanovic a uma boa intervenção, mas diante da genialidade de Nani não houve nada a fazer. O extremo emprestado pelo United brilhou na área ao enganar alguns adversários e, depois de algumas simulações impressionantes, aumentou o marcador. Até ao intervalo, os eslovenos viriam a reduzir a desvantagem com Jefferson a fazer auto-golo, depois de um cruzamento de Mejac. A 2.ª metade do encontro começou com 45 minutos de atraso e os elementos de Marco Silva acusaram essa paragem imprevista. A equipa do Maribor, com Ibraimi já em campo, entrou mais pressionante e dinâmica, superiorizando-se em alguns momentos. No entanto, quem acabou por marcar foi o Sporting. João Mário roubou uma bola a meio-campo, progrediu pela direita e lançou para a área para Slimani, depois de um toque de Nani, facturar de pé esquerdo. Até ao final, o Sporting voltou a mandar na partida e falhou 4 ou 5 golos cantados, apenas negados por Handanovic e também por alguma incapacidade na hora de definir.

Destaques:

Nani - Mais uma super-exibição de um jogador num patamar acima dos demais. Marcou um golaço, assistiu para Slimani, ainda deu golos feitos a João Mário e Montero, que os 2 trataram de desperdiçar, e esteve sempre a emprestar qualidade ao futebol leonino com as suas decisões (hoje com outro acompanhamento o Sporting tinha conseguido um resultado "à Bate Borisov).

Sporting - É claramente a 2.ª equipa mais forte deste grupo, e não fossem alguns erros já tinha o 2.º lugar mais que garantido. Mesmo assim, chegar à última jornada a depender de si e pelo menos com a passagem à Liga Europa garantida já é uma prestação bem aceitável. Quanto ao jogo, 1.ª parte intensa, 2.º tempo, talvez devido à interrupção, algo adormecido na fase inicial, mas depois Nani abriu o livro e não fosse o desperdício, os leões facilmente podiam ter juntado mais 2 ou 3 golos ao marcador. A nível individual, boa 1.ª parte de Jefferson (a dar muita profundidade) mas depois do auto-golo, algo estranho, baixou o rendimento. No centro da defesa, apesar do pouco trabalho, Maurício também acumulou demasiadas faltas. William no meio campo, também esteve excessivamente adormecido. Melhor esteve Adrien, mais intenso, forte na pressão e recuperação. Na frente, Slimani marcou e trabalhou, mas Montero nos poucos minutos que esteve em campo conseguiu aparecer mais em zonas de finalização e criar oportunidades; Nota ainda para Mané, que contribuiu para a forte presença de jogadores da formação no 11 inicial do Sporting, foram 7, mas que, apesar do golo, nem sempre definiu bem e foi o 1.º a "apagar-se".

Maribor - Já era um adversário acessível, sem Ibraimi (que só entrou na 2.ª parte) não teve argumentos para contrariar o maior poderio dos leões. Mesmo assim, a equipa dos Zahovic's ainda pode continuar a surpreender (já tirou pontos aos 3 adversários do grupo), pois se vencer o Schalke 04 no último jogo (o que beneficiava o Sporting) passa para a Liga Europa.

BATE 0-3 FC Porto (Herrera 56', Jackson Martínez 65' e Tello 89')
Os dragões somaram mais um milhão na Liga dos Campeões (ao todo são perto de 20M de euros), ao derrotarem o BATE por 3-0, assegurando praticamente o 1.º lugar no Grupo H da competição (o Athletic Bilbao pode ajudar a definir tudo hoje). O encontro esteve difícil (os bielorrusos complicaram o jogo dos portistas no 1.º tempo, que estiveram algo letárgicos), mas a eficácia, aliada a um grande Herrera, foram determinantes em mais uma vitória na LC. Em termos individuais, destaque óbvio para o mexicano. Herrera abriu o jogo com uma bomba, fez duas assistências e esteve sempre a um nível alto, enquanto que a dupla central, composta por Marcano e Martins Indi, esteve segura. Casemiro, forte na recuperação, fez uma boa exibição, à semelhança de Danilo (está num grande momento). Jackson deu muito trabalho aos bielorrussos (fez o 5.º golo na LC), sendo que Óliver, depois de uma 1.ª parte pobre, mostrou toda a sua qualidade na visão de jogo e qualidade de passe.

No que diz respeito ao encontro, além do destaque da titularidade de Marcano, este foi um jogo em que o BATE se apresentou diferente, com uma postura exclusivamente defensiva. A primeira metade foi nula em golos e emoção. O Porto tinha a posse de bola mas estava arredado da bola e o BATE Borisov, inteligente, evitava fazer faltas perigosas, mantendo os dragões à distância – a única excepção foi um livre de Brahimi que passou perto da baliza bielorussa. Na segunda metade, os elementos de Lopetegui surgiram mais intensos e esse pormenor deu frutos: aos 56’, grande recuperação de bola de Casemiro e Herrera enche o pé, fuzilando o guarda-redes adversário com um golaço. Logo dois minutos depois, contra-ataque portista e o remate de Danilo é encaixado por Chernik. Aos 65’, Herrera inicia a jogada, Brahimi devolve-lhe no coração da área e o mexicano entrega o golo a Jackson, que não perdoa. Após o 2-0, o Porto teve apenas de controlar, continuando a  criar algumas oportunidades, uma delas aos 86’ quando Herrera quase bisava a grande cruzamento de Tello. Aos 89’, magia de Óliver, passe fantástico de Herrera a rasgar e Tello tira um adversário do caminho e bate o guarda-redes, perfazendo o 3-0.

Destaques:

FC Porto - a primeira parte foi uma nulidade de jogo e ideias, sorte (e mérido pela posse) a dos portistas o facto de o BATE nem se ter dignado a sair do seu meio-campo. No segundo tempo, tudo mudou. A bola circulava com maior velocidade, as peças moviam-se com mais intensidade e valeu também a eficácia na finalização. O primeiro golo, merecido, foi um abre-latas; e quando teve de controlar o resultado, a imensa superioridade técnica dos seus jogadores fez-se evidenciar, com alguns momentos de grande magia. Quaresma, embora de poucas extravagâncias, esteve bem, a trabalhar para a equipa, defendendo e oferecendo soluções ofensivas. Brahimi, apesar da arte que demonstrou nas poucas vezes em que teve espaço, perdeu várias bolas em zona perigosa mas tentou e acabou por participar no lance do segundo golo. Alex Sandro teve de ter atenção redobrada devido às perdas de bola de Brahimi, sendo que Martins Indi e Marcano estiveram intransponíveis.

Jackson - cansou os centrais, trabalhando de forma altruísta e sem parar para a equipa. Teve direito ao golo, merecido pelo trabalho.

Casemiro - aparte uma falha na primeira parte, o brasileiro esteve imperial, com recuperações, variações de flanco e ajuda na construção. Fez a recuperação e assistência para o golo, premiando a  sua boa exibição.

Óliver - se na primeira parte foi a letargia geral, na segunda mostrou uma vez mais que o seu discernimento e inteligência, aliados à visão de jogo excelsa, fazem-no presença obrigatória neste meio-campo do Porto. A sua inteligência nos momentos em que se pedia uma circulação rápida foi determinante.

Danilo - deu profundidade ao flanco, atacando, defendendo e participando no jogo da equipa. Está num grande momento de forma. Importante na fase em que foi necessário rapidez e largura nos momentos ofensivos.

Herrera - jogão do mexicano na segunda metade. Fechava sempre que Casemiro subia, atacou com discernimento, intensidade e verticalidade. Correu quilómetros atrás de quilómetros, levando a equipa para a frente, e cada vez mais justifica a aposta de Lopetegui quando o espanhol não o deixou cair após uma sequência de más exibições no início da época. Marcou um golo de levantar as bancadas e assistiu para o segundo e terceiro golos, prémios mais que merecidos pela fantástica exibição.

BATE Borisov - tentou corrigir os muitos erros dos jogos anteriores, assumindo uma postura ultra-defensiva (era suicídio disputar o jogo contra oponentes tão superiores) e  estratégia funcionou quase uma hora, com uma organização impressionante que condicionou muito o jogo portista na primeira parte. Porém, nada se pode fazer quando a qualidade individual do adversário é tão grande como a do FC Porto (Lopetegui tem mesmo um super-plantel à disposição), não há estratégia que valha. Quando veio a hora de atacar, não houve arte para mais. Chernik não teve culpa em nenhum dos golos e não se pode dizer que a equipa, no geral, tenha estado mal - os dragões é que foram muito superiores.