25 de maio de 2015

Com o fim da época 2014/2015, é a hora de o Visão de Mercado destacar os melhores. Como sempre há critérios para respeitar, como a relação entre o sucesso coletivo e a prestação individual ou o peso e influência que os jogadores tiveram nas suas equipas, para que não ocorram injustiças com aqueles que foram de facto os mais capazes. Posto isto, indicamos aquele que foi o melhor 11 do Ano a nível Internacional, considerando apenas elementos com idade sub-21, ou seja que tenham nascido em ou depois de 1993:

Guarda-Redes: Timo Horn (Colónia): O 3.º melhor guarda-redes da Bundesliga este ano, apenas superado por Sommer e Neuer. O jovem que foi associado ao Benfica no último Defeso esteve em grande no campeonato alemão sendo mesmo, com o seu jogo posicional e saídas, um dos principais responsáveis pela campanha positiva no Colónia. O guardião começou logo em grande ao permanecer sem sofrer golos durante os primeiros 364 minutos da Liga e aos poucos foi demonstrando que é mais um nome a ter em conta para suceder a Neuer (e na Alemanha são tantos). Mattia Perin era igualmente uma boa opção, mas nasceu em 1992.

Lateral Direito: Fabinho (Mónaco): O Mónaco acaba de adquiri-lo em definitivo e tendo em conta que esta é uma posição onde escasseiam jogadores jovens de grande nível, a verdade é que os monegascos não se deverão arrepender. Lateral alto (1,88 cm), forte fisicamente, rápido, resistente, com boa técnica e capaz de desempenhar outro tipo de funções em campo, nomeadamente no miolo do terreno. Enquadrado numa defensiva sólida, as suas exibições não passaram despercebidas e neste momento é o habitual suplente de Danilo na selecção brasileira.

Centrais: Raphael Varane (Real Madrid) e Samuel Umtiti (O.Lyon): No centro da defesa lugar para dois franceses. Varane, há muito apelidado como o futuro melhor central do mundo, parece finalmente capaz de assumir um lugar no eixo defensivo do Real Madrid (acaba a época a titular ao lado de Ramos). Velocidade, elegância e capacidade no jogo aéreo são apenas algumas das valências deste belíssimo central descoberto no Lens. Por outro lado, mais um jovem saído da academia do Lyon. Campeão do mundo sub-20 pela França, Umtiti é um dos esteios do Lyon e um dos grandes responsáveis pela grande época da equipa orientada por Hubert Fournier, sendo neste momento já cobiçado por equipas como o Arsenal.

Lateral Esquerdo: Juan Bernat (Bayern Munique): No início da época, a contratação de Bernat foi vista como desnecessária, uma vez que o Bayern tinha nos seus quadros o melhor lateral esquerdo do mundo. No entanto, Guardiola tinha planos diferentes para o austríaco e quem aproveitou para aparecer foi Bernat. Na linha de Jordi Alba, Bernat caracteriza-se por ser um lateral esquerdo baixo, rápido, com boa técnica e com uma excelente capacidade de cruzamento, sendo que poucos esperavam uma afirmação tão rápida do espanhol na Baviera.

Médios Centro: Paul Pogba (Juventus) e Geoffrey Kondogbia (Mónaco): No meio-campo, dois campeões do mundo sub-20. Pogba dispensa apresentações. Impressionante o nível que o francês atingiu desde que chegou a Turim, sendo já claramente um dos melhores médios do futebol mundial. Força, técnica, potência, passe, remate. Pogba preenche o conceito de médio total na perfeição e promete ser um dos maiores agitadores da próxima janela de mercado. A seu lado, um velho conhecido. Kondogbia, também ele pretendido por alguns dos maiores clubes do Velho Continente, tem sido uma das peças chave do sucesso do Mónaco, sobretudo durante a presença dos monegascos na Liga dos Campeões. Igualmente poderoso fisicamente, é um seguro de vida para qualquer treinador, sendo particularmente impressionante a forma como consegue preencher o espaço central.

Médio Ofensivo: Nabil Fekir (O.Lyon) - Se o Lyon esteve a discutir o título do PSG quase até ao fim muito o deve ao talentoso francês. Um médio ofensivo/segundo avançado com uma qualidade técnica fantástica, que este ano só na Ligue 1 marcou 13 golos e fez 12 assistências. Formou com Lacazette uma das melhores duplas do futebol europeu, tendo mesmo carregado a equipa durante a ausência do avançado devido a lesão. Destaque ainda para Çalhanoglu, o mestre dos Livres do Leverkusen, que depois de uma boa época no Hamburgo esteve em grande destaque numa equipa que ficou em 4.º na Bundesliga e só foi eliminada na Champions e na Taça nas grandes penalidades.

Extremo Esquerdo: Felipe Anderson (Lazio)  O jogador mais excitante de uma Lazio que foi uma das surpresas da temporada. Um médio habilidoso, com uma capacidade de aceleração incrível, muita facilidade no 1x1 e que também esteve em destaque ao nível da finalização (10 golos no campeonato). Pode actuar em qualquer uma das posições atrás do avançado, mas foi no corredor esquerdo que provou que podia ser mais letal. Mais um nome das escolas do Santos que promete vingar na Europa, sendo certo que não tardará a chegar a um dos tubarões. Por outro lado, não sendo justo ignorar a época de Depay (melhor marcador e jogador mais importante na época de sucesso do PSV), a verdade é que o brasileiro, por ter conseguido este impacto numa liga mais competitiva e principalmente pela afirmação (o ano passado pouco jogou), justificou mais um lugar neste 11.

Extremo Direito/Avançado: Paulo Dybala (Palermo) - Demorou algum tempo a afirmar-se, mas explodiu definitivamente esta temporada. O argentino foi um dos maiores destaques do Calcio esta época e não demorou até ser associado aos maiores clubes do futebol europeu. Habilidoso, rápido e com um bom poder de finalização, Dybala é, sem dúvida, um dos jogadores mais promissores do futebol mundial, tendo capacidade para desempenhar várias funções no ataque, A Juventus não quis esperar e antecipou-se a toda a concorrência, numa transferência que poderá chegar aos 44 milhões de euros e que permitiu ao Palermo realizar mais um grande encaixe financeiro.

Avançado: Harry Kane (Tottenham Hotspur): Icardi também tinha sido uma boa opção, mas era impossível ignorar a temporada do inglês. O craque dos Spurs depois de só ter apontado 4 golos em 2013-14 (até esteve para ser vendido) este ano "explodiu" com 31 golos, 21 deles na Premier League, onde foi o 2.º melhor marcador, e várias exibições de grande nível, deixando mesmo a ideia que a selecção dos Três Leões vai finalmente ter a referência ofensiva que procura desde o abandono de Alan Shearer.

Rodrigo Ferreira

Argentino deve sair do mercado (a menos que algum clube arrisque, o que, considerando o historial de lesões do extremo, não é expectável). E na perspectiva das águias, que como todos os clubes portugueses, necessitam de realizar encaixes, isso é um problema. Resta saber como é que o clube da Luz vai contornar este cenário, ainda para mais quando, à excepção de Gaitán, há poucos jogadores "transferíveis". 

Salvio arrisca mais uma paragem prolongada. O argentino sofreu uma rotura de ligamentos no joelho e de acordo com o Benfica, poderá ter de ser operado. Recordamos que o extremo, que se lesionou na goleada ao Marítimo, já na época passada tinha ficado 6 meses parado devido a um problema no joelho direito.

O clube Che já fez saber que só deixa sair o ex-FC Porto por 50 ME - Eugenio López, agente de Otamendi, afirmou à imprensa argentina que o central quer deixar o Valencia e que tem uma proposta para evoluir a nível profissional. "O Nico vai fazer tudo o possível para sair", começou por dizer. "Jorge Mendes sabe que o Nico quer sair do Valência. Ele gosta do clube e dos seus adeptos mas vai ter uma opção profissional que lhe permite melhorar", explicou López. O agente não adiantou qual é o clube que pretende Otamendi, apesar de a imprensa insistir no Man Utd, mas adiantou que há “muitas conversações com vários emblemas” e que, ainda que não chegue nenhuma proposta que ‘bata’ a cláusula de rescisão, “é muito importante” ter em conta a vontade do jogador, que quer sair do clube já este verão.

Inevitável (os arouquenses com o plantel que tem, estabilidade e até experiência deviam ter realizado uma temporada muito mais tranquila) - Pedro Emanuel vai deixar o Arouca no final da presente temporada, anunciou hoje o 16.º classificado da I Liga. "Após uma ligação de duas épocas entre clube e treinador, o FC Arouca decide assim abrir um novo rumo. O clube está grato ao treinador Pedro Emanuel, por este ter ajudado o clube arouquense a solidificar a sua posição na I Liga no futebol nacional. Mas no FC Arouca a ambição é a de prosseguir um caminho de sucesso e de conquistas.", lê-se no comunicado na página do clube no Facebook.

Ainda não foi desta que o australiano se impôs numa prova de 3 semanas - Richie Porte abandonou nesta segunda-feira a participação na Volta a Itália devido a lesão. O n.º 2 do Mundo este ano parecia que estava com tudo para conseguir pelo menos o pódio (a maneira como se exibiu na 1.ª semana e nos últimos meses até faziam dele o principal favorito), mas as quedas acabaram com o sonho. Resta saber qual será o seu papel no resto da época. À partida vai ajudar Froome no Tour, mas pelo que o australiano da Sky apresentou nos últimos meses só isso "sabe a pouco".

Umas das maiores promessas do futebol português, que apesar de estar numa liga periférica e num clube instável (este ano houve vários problemas com salários em atraso), tem, aos 20 anos e após uma época em que foi regularmente utilizado, no Europeu sub-21 uma grande oportunidade de brilhar e conseguir uma transferência para uma grande liga

O Galatasaray venceu o campeonato da Turquia pela 20.ª vez. O conjunto de Bruma e Sneijder, que havia batido ontem o Besiktas por 2-0, aproveitou o empate do Fenerbache a 2 frente ao Basaksehir (Bruno Alves foi expulso e Meireles entrou ao intervalo) para fazer a festa.

O Sporting pretende ser um dos 5 cabeças-de-série no sorteio do Playoff da Champions, sendo que, caso o terceiro classificado da série A seja o Nápoles, os Leões têm pior coeficiente que a equipa do Sul de Itália (já em relação à Lázio e à Roma possuem melhor) - No encerramento da jornada em Itália, a Roma levou a melhor sobre o seu rival, a Lazio, por 2-1 e garantiu o acesso directo à fase de grupos da Liga dos Campeões na próxima temporada. Num primeiro tempo marcado por muita luta a meio-campo e algumas entradas mais duras de parte a parte, pertenceram à equipa biancocelesti os únicos lances dignos de registo. No segundo tempo, a toada do jogo manteve-se, mas a entrada de Pjanic, ao minuto 67, mudaria por completo o rumo do jogo. 5 minutos após a sua entrada, a Roma adiantou-se no marcador por intermédio de Iturbe, que finalizou à boca da baliza, um cruzamento rasteiro de Ibarbo. Sem nada a perder, Stefano Pioli lançou mais um avançado em campo, Djordjevic, e seria o sérvio a restabelecer o empate. Felipe Anderson cruzou para o interior da grande área e Klose, nas alturas, serviu o seu companheiro de ataque que também finalizou de cabeça. No entanto, a Roma não demorou a responder. Pjanic, na cobrança de um livre lateral, assistiu Yanga-Mbiwa que cabeceou para o fundo das redes, fixando o resultado final. Com uma jornada por disputar, a Roma confirmou o segundo lugar. Já a Lazio, tem uma difícil deslocação ao San Paolo. Em caso de derrota, perante o Nápoles, a equipa romana perde o terceiro lugar e com ele a possibilidade de disputar a Liga dos Campeões na próxima temporada.

Depois do flop que foi Ricky Van Wolfswinkel, dificilmente os Canaries voltam a apostar no mercado nacional - Durou apenas uma temporada a estadia do Norwich no Championship. Em Wembley, perante 82 milhões, a equipa do jovem treinador Aleix Neil (apenas 33 anos) bateu o Middlesbrough do ex-adjunto de Mourinho Aitor Karanka por 2-0 (golos de Jerome e Redmond) e garantiu não só a presença na Premier League em 2015/2016 como também 170 milhões de euros.

Decisão que contraria a vontade dos adeptos e jogadores do Real. Veremos que impacto é que isso vai ter. E sendo certo que o italiano vacilou nos 2 anos para o campeonato quando até teve margem para gerir, o seu trabalho nos merengues é pelo menos razoável. Principalmente com este tipo de plantel, em que é obrigatório a presença de 4 unidades no 11 que não defendem, o que acaba por desequilibrar a equipa. Ganhou a 10.ª, trouxe alguma tranquilidade ao clube e à própria La Liga. Conseguiu gerir os egos. E em 2 anos ofereceu 4 títulos ao clube, melhor que por exemplo Pellegrini ou Mourinho. Ainda por cima para se despedir um treinador que parece ter esta unanimidade só com a certeza que substitui por alguém melhor, e considerando as opções no mercado nenhum dá essa garantia.

Florentino Perez anunciou oficialmente que Carlo Ancelotti não vai continuar no Real Madrid. Nos 2 anos que esteve ao serviço dos Blancos o italiano conquistou uma Taça do Rei, uma Liga dos Campeões, uma Supertaça Europeia e um Mundial de clubes. Os merengues estão agora à procura de um novo treinador, sendo que Benitez parece ser o favorito (algo que ganha ainda mais força pelo facto de Florentino ter dito que "seria bom que o próximo técnico falasse Castelhano"). Já Carletto, a menos que aceite a proposta do Milan, deve ficar um ano sem treinar, pelo menos de acordo com o próprio.

Pensamento: Belenenses (último lugar que dá acesso às competições europeias) e Jackson Martinez (título de melhor marcador pelo terceiro ano consecutivo) foram os “vencedores” da jornada que encerrava o campeonato. Olhando numa perspetiva mais abrangente para aquilo que foram as 34 jornadas, o fraco futebol protagonizado por diversas equipas acaba por ser uma nota predominante (é preocupante quando grupos que exibiram tão pouco - Académica, Vitória de Setúbal, Arouca, etc. - conseguiram manter-se). A própria luta pela Liga Europa foi nivelada por baixo, nomeadamente o sexto lugar (emblemas como o Estoril, Nacional e Rio Ave pioraram substancialmente o rendimento em comparação com a época passada) e as contratações efetuadas de forma geral foram um fracasso. Tendo o Belenenses, apesar de ter marcado menos golos do que aqueles que sofreu, conseguido o 6.º lugar. Neste capítulo, em termos gerais, apenas os 5 primeiros + o Marítimo (e aqui a diferença é de apenas 1 golo) conseguiram marcar mais do que sofrer, o que só mostra a diferença de argumentos entre os primeiros e o resto. Posto isto, e já estando dissecado praticamente tudo o que toca aos três primeiros lugares, enaltecer a excelente temporada do Vitória de Guimarães (a segunda volta ofusca um pouco o trabalho de Rui Vitória, já que o plantel nem oferecia as mesmas condições de adversários que terminaram abaixo dos vimaranenses), a permanência obtida de forma soberba pelo Boavista (em condições muito complicadas, a equipa do Bessa assegurou os objetivos com grande mérito e segurança), a boa temporada do Sp. Braga e a melhoria clara de Belenenses e Paços de Ferreira.

Jogador da jornada: Lima (Benfica) - Falou-se tanto de Jonas que todos ignoraram mais um grande jogo (e até uma grande época) do ex-Braga. Lima jogou, bisou, assistiu e demonstrou muita humildade na partida frente ao Marítimo (apesar de estar mais distante de Jackson também podia ter lutado pelo título de melhor marcador... ficou a 2 golos), demonstrando ser um jogador de equipa (também por isso Jesus não abdica dos seus serviços).
Jogador a seguir: Tozé (Estoril) - Quinto jogador com mais jogos, sexto com mais minutos, segundo melhor marcador e melhor assistente. Este foram os registos finais de Tozé no Estoril. Após um breve processo de adaptação (ganhou rapidamente a titularidade), o jogador formado no FC Porto estabeleceu-se como um dos mais regulares da equipa e acabou mesmo como um dos jogadores que oferece mais golos no campeonato. Apenas superado por Gaitán (15), Carrillo (15) e Tomané (11), o médio ofensivo fez 10 assistências no campeonato e acaba o ano com um registo de 7 golos e 12 assistências em todas as competições, o que é excelente para primeiro ano na I divisão.
Equipa da semana: Belenenses - Não tanto por esta jornada, mas sim como um prémio pela temporada, atendendo à ultima época (onde lutou até à ultima pela permanência) e à instabilidade interna do qual o clube foi alvo durante muitos períodos. Nota para a excelente temporada de Ventura (incrível a progressão de suplente do clube para uma convocatória à seleção nacional), Palmeira (que até era dos jogadores menos cotados, mas teve uma regularidade impressionante tanto a lateral como a central), Pelé (finalmente afirmou-se após uma estadia tremendamente irregular em Olhão), Fábio Sturgeon (mostrou-se mais em zonas interiores) e Nélson (a este nível ainda faz muita diferença), ao qual se pode somar a importância das meias épocas de elementos como Carlos Martins e Deyverson.
Onze da jornada: Gottardi (Nacional); Danilo (FC Porto), Aderlan (Sp. Braga), Rúben Fernandes (Estoril), Luís Rocha (Vit. Guimarães); Patrick Andrade (Moreirense), Tiago Rodrigues (Nacional); Gerso (Moreirense), Ricardo Valente (Vitória), Lima (Benfica) e Éder (Sp. Braga).

Fábio Teixeira e Tiago Martins

Os encarnados se continuarem todos os anos a fazer este tipo de encaixes com elementos da formação, que nunca foram sequer opções para Jesus, é uma espécie de 2 em 1. Ficam com margem para segurar os titulares e reforçar a equipa e por outro lado motivam os jovens da Cantera, que começam a perceber que nem é preciso chegar à equipa principal para "darem o salto" e conseguirem bons contratos. Na perspectiva da equipa de Nuno, ganha um lateral moderno, rápido, alto, com uma capacidade ofensiva fora do normal (tem um potencial incrível), mas que ainda precisa de melhorar bastante no capítulo defensivo para se afirmar. E também por isso, surpreendem os 15 milhões envolvidos neste negócio (quem nesta fase dá 15 pelo Cancelo facilmente dá 30 pelo Gaitán e 35 pelo Jackson). Sendo certo que há um ano e meio todos (VM incluído) consideraram um absurdo o Valencia desembolsar 15 ME pelo André Gomes, quando o português nessa fase nem jogava (depois na 2.ª metade até foi decisivo), e hoje o emblema espanhol se quiser vende o médio pelo dobro sem problema.

O Benfica anunciou a transferência definitiva de João Cancelo para o Valencia, equipa que representava por empréstimo das águias. Um negócio que de acordo com a imprensa espanhola se fez por 15 milhões de euros, com o 4.º classificado da La Liga a bater a cláusula de opção do internacional sub-21 português. O lateral direito, que completa 21 anos esta semana, assinou até 2021 pelo clube Che, onde só fez 13 jogos esta época (5 deles como titular).

Concorda com as escolhas?

A UEFA anunciou o melhor 11 do Ano da Liga Portuguesa, composto exclusivamente com jogadores do Benfica e FC Porto. O campeão lidera a lista com 6 jogadores contra 5 dos azuis e brancos. A redação portuguesa da UEFA atribuiu uma menção honrosa a outros jogadores, casos dos benfiquistas Maxi Pereira e Lima e três jogadores do Sporting, casos de Nani, Carrillo e Jefferson. Dream Team: Guarda-Redes: Júlio César; Defesas: Danilo, Luisão, Jardel e Alex Sandro; Médios: Casemiro, Óliver Torres e Pizzi; Avançados: Gaítan, Jonas e Jackson Martinez

Jogou a bola para o campo da direcção - Dani Alves convocou uma conferência de imprensa para falar do seu futuro, mas quando se pensava (a Marca deu como certo) que ia anunciar a saída do Barcelona o brasileiro deixou tudo em aberto, apesar de realçar que não tem sido respeitado pela direcção dos blaugrana. "Decidi falar porque me faltaram ao respeito e disseram muitas idiotices. Eu queria falar dentro de campo, porque depois cada um interpreta como quer, mas tive de aguentar demasiadas parvoíces e cheguei ao limite", acrescentou o defesa que está em final de contrato. "Se sinto que não tenho respeito aqui, procurarei noutro sítio. (...) Estou a 200% com a equipa mas a 10% com o clube", rematou o internacional brasileiro.


Origi foi a maior revelação do Mundial, conseguiu um contrato com o Liverpool (cujo plantel deverá integrar na próxima época), mas o seu impacto na Ligue 1 foi bastante reduzido. Destaque também para a presença neste onze do talentoso (e campeão do mundo sub-20 em 2013) Thauvin.

Um pouco por toda a Europa os principais meios de comunicação ligados ao futebol vão fazendo os seus balanços da época, destacando os melhores e os piores. Desta vez foi o jornal L'Equipe que, com base na pontuação média dada aos jogadores que realizaram pelo menos 21 partidas, escolheu o pior onze da Ligue 1, no qual se destaca a presença do jovem emprestado pelo Liverpool ao Lille, Divock Origi. O Belga marcou 8 golos em 33 encontros.

Que reforços quererá Mou? A verdade é que esta procura por alternativas faz sentido, já que elementos como Matic, Cesc, Hazard ou Diego Costa não possuem forte concorrência interna - José Mourinho disse que o Chelsea estará no mercado este Verão, com o objetivo de "encontrar sangue novo para que os jogadores estejam sob pressão, uma vez que eles não têm lugar garantido para a próxima época". O Special One considera que "os nossos adversários não vão aceitar este título e há três ou quatro equipas que vão lutar para destronar o Chelsea, obrigando-nos a melhorar.". Por outro lado, o técnico do novo campeão Inglês não concorda com as críticas ao futebol dos Blues, dizendo que a sua equipa "tem arte, mas também um espírito fantástico, organização e pragmatismo".

A confirmar-se a tendência será a primeira vez a haver um duplo 4-0 nas Finais de Conferência desde que as séries são à melhor de 7, o que vai complicar os planos da organização já que podemos ter 7 ou 9 dias sem NBA - Desta vez foi renhido, mas Cleveland voltou a bater Atlanta (114-111) e fez o 3-0 na série. Já em Ohio, os Hawks até começaram bem com Horford em destaque e James a voltar a falhar muito no lançamento (começou 0-10, o seu pior começo de sempre), e saíram em vantagem do 1.º período (24-21), sendo que até ao intervalo os Cavs reduziram a diferença para 1 ponto. No entanto, a menos de 1 minuto da pausa do intervalo, Al Horford agrediu com um cotovelada Dellavedova (até aqui o australiano tem sido importante, apesar de ter recebido uma Técnica), recebendo ordem de expulsão após o acto ter sido considerado uma Flagrant 2. Com o poste, que estava já com 14 pontos (e com 70% de FG), de fora, Cleveland aproveitou para tomar a liderança do jogo, com um LeBron muito forte a jogar a poste, e a 7 minutos do fim já vencia por quase 10 pontos. Mas o jogo ainda não estava acabado e Teague e companhia ainda fecharam a diferença e colocaram o jogo empatado a 104, com o base a falhar o triplo que daria a vitória. No prolongamento, Teague ainda deu vantagem a Atlanta, mas LeBron respondeu com um triplo. Pouco depois, o mesmo Teague falhou na penetração e depois de alguma confusão Mike Scott deixou a bola sair depois de esta ter sido desviada por Caroll. Aproveitou novamente LeBron James que colocou uma diferença de 3 pontos no marcador. Mack teve a oportunidade de voltar a empatar a partida, mas falhou as duas tentativas de 3 pontos, sendo que na segunda tinha bastante espaço. Individualmente, o grande destaque da partida vai para o “jogo à Westbrook” de LeBron. Começou pessimamente, mas alcançou um triplo duplo gigantesco, com 37 pontos (embora em 37 lançamentos), 18 ressaltos (ficou a 1 do carrer-high) e 13 assistências e é agora o 6.º melhor marcador de sempre dos Playoffs (ultrapassou Karl Malone). Também Shumpert, Dellavedova e JR Smith voltaram a contribuir, acertando 11 em 26 de fora, no aglomerado. Do lado de Atlanta, sem Korver e com meio Horford, Teague (9-23) com 30 pontos e 7 assistências esteve em foco, sendo que Millsap juntou 22 pontos (5 em 11) e juntou 9 ressaltos.

Excelente reforço para os azuis e brancos (não é todos os dias que um clube nacional garante um jogador que esteve em foco na presente edição de um campeonato como o espanhol), a dúvida é perceber como vai encaixar. Bueno era um craque nas camadas jovens, foi o melhor marcador do Europeu sub-19 em 2006, foi sempre apontado como uma das grandes esperanças do Real e de Espanha, mas - talvez pelo clube onde estava - nunca se afirmou. Essa afirmação chegou agora, com esta passagem pelo Rayo. Onde assumiu finalmente algum protagonismo. É um jogador tecnicamente evoluído, que tem critério na posse, visão e uma boa finalização, o "problema" é que (apesar de ter capacidade para jogar como avançado central ou até na ala) joga essencialmente nas costas da referência ofensiva. E o conjunto de Lopetegui não costuma ter um elemento com essas características. Veremos se esta contratação implica uma alteração táctica ou se a ideia é potenciar o espanhol na posição de Jackson, sendo certo que com Bueno em campo (a avançado centro ou 2.º avançado) o futebol portista será obrigatoriamente diferente.

Agora é oficial. Em entrevista ao JN, Pinto da Costa confirmou a aquisição de Alberto Bueno. Uma transferência a "custo zero" já que o avançado estava em final de contrato com o Rayo Vallecano. O espanhol, de 27 anos, formado no Real Madrid, foi o 7.º melhor marcador desta edição da La Liga. O líder do FC Porto anunciou ainda que Carlos Eduardo e Helton vão integrar o plantel na próxima época e que os portistas estão a negociar as contratações de Casemiro e Óliver.



24 de maio de 2015

"Falar depois é fácil". Mas a época futebolística que agora está a terminar ficou marcada por alguns erros ou por certas abordagens e decisões que tiveram um papel importante no nascimento de fracassos. Aqui se perfilam os 10 maiores erros da temporada e a análise às respectivas consequências.

Real Madrid ter abdicado de Di Maria - O médio argentino, que teve um papel fundamental na época em que os merengues conquistaram a Décima, estava como peixe na água naquele sistema de Ancelotti (funcionava como interior e fechava o flanco esquerdo, poupando Ronaldo de tarefas defensivas). No entanto, algumas divergências entre os dirigentes e o próprio Di María fizeram com que as portas se abrissem depois do Mundial 2014, em que o argentino foi finalista vencido. Rumou para o Manchester United a troco de 75M€, mas ficou um grande vazio no Bernabéu. A sua intensidade, energia, assistências e estabilidade que dava ao conjunto merengue não conseguiram ser colmatadas (James é um elemento completamente diferente) e a saída de Di María acabou por ser um dos maiores erros da temporada.

A aposta do Milan em Inzaghi - É certo que os rossoneri, assim como o próprio futebol italiano, estão mergulhados numa crise assinalável, mas este tipo de decisões também não ajudam. Depois do fiasco que foi a experiência com Seedorf (Jorge Jesus chegou a ser negociado), os milaneses voltaram a apostar num ex-jogador, neste caso Filippo Inzaghi. O lendário avançado orientava os juniores do AC Milan, mas desde cedo mostrou que não tinha capacidades para assumir a equipa principal. Os dirigentes do emblema rossoneri mantiveram a aposta em Inzagui, no entanto o futebol foi deplorável e o clube ficou mais um ano sem conseguir marcar presença nas competições europeias.

A insistência em Iker Casillas - José Mourinho é que tinha razão. Na temporada passada Diego López foi o n.º1, fazendo 37 jogos e dando segurança à defensiva merengue. No entanto, o guardião espanhol foi, algo surpreendentemente, vendido ao AC Milan e Iker Casillas voltou à titularidade, pese embora a entrada de Keylor Navas. Com a aposta no capitão da Roja voltou a instabilidade. São conhecidas as fragilidades de Casillas em vários factores do jogo (saídas nas bolas aéreas, insegurança que dá à defensiva e alguns frangos) e esta temporada acabou sob forte contestação do Bernabéu, tanto que De Gea promete ser mesmo contratado. Um erro que acabou por resultar em vários pontos perdidos.

A má visão de mercado do Dortmund - A saída de Robert Lewandowski (a custo zero para o rival foi um rude golpe), assim como a lesão de Marco Reus, obrigava Klopp a uma forte investida no mercado. Foram gastos mais de 40 milhões de euros em 3 jogadores, mas as escolhas acabaram por não ter impacto rigorosamente nenhum. Immobile tinha algum hype da época anterior na Serie A, mas o seu estilo não encaixou ao Dortmund (acabou suplente em muitos jogos), enquanto que Ramos, vindo do Hertha, foi um alvo completamente falhado. Kevin Kampl, que custou 12 milhões de euros, tem talento, embora não tenha conseguido mostrar todo o seu valor.

A escolha de Falcao - O Monaco, no último verão, decidiu cortar nas despesas e libertou alguns dos seus pesos pesados. James foi para o Bernabéu e Radamel Falcao, que ainda estava bastante cotado apesar da lesão que o retirou grande parte da temporada, optou por rumar à Premier League. Pela primeira vez num emblema de top, o colombiano - que custou 10 milhões de euros só pela cedência - desiludiu bastante e chegou a ser suplente de James Wilson (4 golos em 30 jogos). Ou seja, perdeu o clube (que não teve uma alternativa válida a Van Persie) e o jogador (que passou de rotulado como um dos maiores avançados do Mundo para o rótulo de flop).

As contratações do Liverpool - A temporada passada deixou grandes expectativas nos adeptos dos Reds. A turma de Rodgers terminou a época a apenas 2 pontos do campeão City e o futebol praticado era atractivo e colocava o Liverpool como uma das equipas mais entusiasmantes para o futuro. No entanto, a abordagem a esta nova temporada foi tudo menos inteligente. Os 81 milhões de euros encaixados com a saída de Suárez foram claramente mal aproveitados. O ataque foi reforçado com Mario Balotelli (20M€ ao AC Milan) e Ricky Lambert (7,5M€ ao Southampton), mas nenhum deles conseguiu vingar (o italiano fez apenas 1 golo na Liga e juntou mais um par de polémicas à sua carreira, enquanto que o inglês mostrou não ter qualidade para os reds). Rodgers também investiu muito em Lovren (central mais caro da história do Liverpool), mas o croata foi um dos grandes flops da temporada.

Guardiola ter prescindido do Shaqiri - Era difícil de prever esta onda de lesões que assolou o plantel do Bayern, mas a decisão de transferir o internacional suíço para Milão deverá ter deixado algum peso na consciência em Guardiola. Shaqiri tinha sido apenas 3 vezes titular esta temporada e a ausência de minutos suscitou a saída para o Inter a troco de 15 milhões de euros, onde nem sequer rendeu, ainda assim há a plena convicção que a potência, velocidade e irreverência do canhoto tinham sido grandes armas para esta ponta final dos bávaros, já que a equipa de Pep ficou algo carente em termos ofensivos, principalmente nos jogos da Champions. Mesmo Hojberg podia ter tido mais oportunidades nesta 2.ª metade da temporada.

Di Matteo no Schalke - A derrota da formação de Gelsenkirchen na 7.ª jornada da Bundesliga, diante do Hoffenheim (2-1), resultou no despedimento de Keller, sendo que o seu sucessor seria Roberto Di Matteo (afastado do Chelsea desde 2012/2013). O técnico italiano, apesar de ter feito um bom trabalho ao fazer regressar o West Brom à Premier League, sempre foi conhecido por ser quase uma opção de recurso (foi assim em Stamford Bridge) e, mesmo tendo ganho a Champions pelos blues, nunca pareceu ter grandes capacidades para levar uma equipa a praticar um futebol atractivo e entusiasmante. Pelo Schalke 04 não conseguiu ir além do 6.º lugar e teve mesmo alguns períodos em que esteve 4/5 partidas sem conhecer o sabor da vitória. Acabou despedido e, para culminar, ainda foi o responsável por dois dos melhores elementos, Sidney Sam (reforço da presente temporada) e KP Boateng (um dos jogadores com o salário mais elevado) saírem com rescisão de contrato.

Newcastle ter deixado Pardew sair e nem sequer ter cuidado da sua substituição - Alan Pardew, que vinha fazendo um bom trabalho em St. James Park optou por sair a meio da época, quando o clube estava numa posição confortável, para regressar ao seu Crystal Palace, mas o Newcastle não tratou do caso com prontidão e preferiu manter John Carver, então treinador interino. Desde que Carver assumiu o comando, a equipa obteve 3 triunfos, 3 empates e... 13 derrotas (8 delas de forma consecutiva). Os magpies estiveram muito perto de descer ao Championship, no entanto a vitória final diante do West Ham, com Jonas Gutierrez como herói, evitou o descalabro de uma formação histórica.

A confusão em torno de Yaya Touré - O "que nasce torto tarde ou nunca se endireita". Uma época muito estranha e que deve culminar com o adeus ao City, O internacional costa-marfinense foi protagonista de muitos casos e o mais determinante teve origem, logo no Verão, no esquecimento do emblema de Manchester em lhe dar os devidos parabéns no seu aniversário. Algo que começou logo a criar muita especulação sobre a sua saída. Não saiu, mas a verdade é que também não rendeu. Tendo apresentado números e exibições insuficientes, principalmente tendo em conta o fez na época passada, onde, apesar de ser médio, foi o 3.º melhor marcador da Premier League. Um melhor cuidado com esta situação do costa-marfinense (nem que tivesse implicado a sua transferência) poderia ter sido fundamental para revalidar o título de campeão.

Ruben Silva

Por onde passa o futuro de "El Tigre"? O colombiano desvalorizou muito esta época e parece evidente que o Mónaco não vai recuperar os 60 milhões que investiu na sua contratação. Sendo que o cenário mais provável passa por um novo empréstimo. Liverpool, Chelsea, clubes de Milão, o próprio Atlético, na teoria são os destinos mais prováveis. Mas a Copa América pode ter um peso importante neste Defeso.

Agora é oficial. O Manchester United confirmou que não vai exercer o direito de opção de compra sobre Radamel Falcao, devolvendo assim o avançado ao Mónaco. O ex-FC Porto só marcou 4 golos em 29 jogos pelos Red Devils.

Destacaram-se no CNS - Emmanuel Hackman, defesa central, internacional pelo Gana e André Watshini Bukia, médio esquerdo internacional congolês, também de 20 anos, assinaram pelo Boavista até 2018. Os 2 jovens representavam o Vila Real.

Tem sido apontado ao Gil Vicente - Vítor Oliveira, que hoje subiu o União da Madeira à I Liga, como já tinha feito com o Paços de Ferreira, Académica, Leixões, U. Leiria, Belenenses e Arouca, disse no final da vitória frente ao Oriental que não vai continuar ao serviço dos Insulares. O treinador de 61 anos prefere lutar para subir do que se limitar a sofrer para não descer. "Já tinha decidido há um mês que ia sair", começou por dizer o técnico. Realçando que ainda não sabe por onde passa o seu futuro. "Não há projetos no futebol português. Só há uma equipa que o tem e de forma sólida, que é o Benfica que tem mantido o seu treinador. O FC Porto penso que está a ir por esse caminho, o Sporting é o que temos visto. Nos outros, é um disfarce. Ao fim de três derrotas... vê-se. Aos 61 anos já não tenho ilusões de chegar a um grande clube. Aceito convites de clubes que tenham credibilidade. De um clube que tenha credibilidade e que mereça essa credibilidade e respeito. Seja de primeira ou de segunda. Na II Liga terá sempre de ser um projeto de subida, na primeira um sólido. Às vezes é melhor estar na segunda a jogar para subir, do que estar na primeira a perder e a desgastar-se. Nessas duas propostas, acho que prefiro uma equipa da segunda". 

Qual foi o melhor 11 da La Liga?

O diário Marca, como é hábito nos finais de época, está a interrogar os leitores sobre aqueles que foram os melhores e piores desta edição do campeonato espanhol 2014-15. Destaque para a presença de muitos portugueses, ou elementos "made in Portugal", uns pelas melhores razões outros pelas piores. Pela positiva, Oblak, Otamendi, James, Tiago e Cristiano estão nomeados para o onze do ano (o Colombiano e CR7 também estão na luta pelo prémio de melhor jogador), ao passo que Luisinho e André Gomes estão nomeados para onze revelação. Pela negativa, Enzo, Farina (que está nomeado para pior contratação, tal como Felipe Augusto), Ricardo Horta e Bebé estão nomeados para o onze decepção do campeonato.

Um banco "apetecível" (os mineiros têm capacidade para investir e vários elementos promissores como Meyer, Draxler, Goretzka ou Leroy Sané) - Roberto di Matteo foi demitido do comando técnico do Schalke 04. O treinador que levou o Chelsea à conquista da Champions em 2012 só conseguiu duas vitórias nas últimas 10 partidas e além do mau futebol não conseguiu mais que um sofrido 6.º lugar, a uma distância considerável do Top 4 e com muitos casos pelo meio, que levaram por exemplo à saída de Boateng e Sam.

Um histórico (já foi campeão de Espanha) que regressa à primeira divisão depois de, com Pepe Mel (um excelente técnico que levou o clube à Europa em 2012/2013), ter dominado a Liga Adelante durante largos meses. Destaque para Ruben Castro (apontou 32 golos e tem a impressionante marca de já ter marcado a todas as equipas da primeira e da segunda divisão em Espanha) e para os jovens Varela e Ceballos (dois nomes a seguir na La Liga 2015/2016) - O Betis garantiu a subida à primeira divisão de Espanha ao bater o Alcorcon por 3-0. O Conjunto Andaluz liderou a segunda liga do país vizinho durante muitas jornadas e regressa à máxima categoria somente uma época depois da descida. À falta de 2 jornadas, está em segundo (o outro posto que garante subida directa) o Girona, estando em posições de playoff o Gijón, o Las Palmas, o Valladolid e o Zaragoza.

O Karlsruhe vai discutir a promoção no playoff com o Hamburgo - O Darmstadt 98 consumou a subida à Bundesliga ao vencer o St. Pauli, por 1-0. O vice-campeão da II Bundesliga, que se junta assim ao Ingolstadt 04, não estava no principal escalão do futebol alemão desde 1982.

Azuis e brancos querem agarrar-se ao tema arbitragens para tentar atenuar mais um ano em branco. Mas as eliminações para a Taça de Portugal, Taça da Liga, e falta de capacidade em derrotar o Benfica no campeonato, não se devem a motivos extra futebol.

À partida para férias, Maicon fez um balanço sobre a época e reconheceu que o FC Porto precisava de ser mais consistente, porém considera que o Benfica foi ajudado. «Faltou-nos alguma coisa, mas é preciso ver que do outro lado também tiveram algumas ajudinhas e foram levados ao colo, não tenho dúvidas. Algumas decisões calharam para o lado deles, mas o futebol é assim. Não vale de muito reclamar», destacou o defesa citado pelos órgãos de comunicação social que estiveram no aeroporto. Quanto ao trabalho de Lopetegui, o central prefere destacar os aspetos positivos. «O treinador é bom, trouxe com ele um novo esquema e ao longo da época a equipa teve demonstrou ser muito forte defensiva e ofensivamente. Infelizmente as coisas correram bem para um lado e mal para o outro. O futebol é assim; e há mais do que vitórias».

Junta-se ao Famalicão - O Mafra conseguiu vencer a Fase de Subida da Zona Sul, ao derrotar o Louletano por 1-0, e carimbou assim o ingresso nos campeonatos profissionais. Os mafrenses, que já andavam há alguns anos a "morrer na praia", resistiram à saída de Jorge Simão para o Belenenses e dominaram a zona Sul. Curiosamente o Operário, que parecia ser o principal rival, foi batido pelo Casa Pia e falhou o acesso ao playoff de subida. Que vai ser disputado entre o Casa Pia e o Varzim, 2.º classificado da Zona NOrte.

Terceira final perdida, depois da Taça Challenge em 2004-05 e a Liga dos Campeões em 94-95 - O ABC falhou a conquista da Taça Challenge de andebol ao sair derrotado frente ao Odorhei, por 32-25, na Roménia, depois de ter vencido na primeira mão por 32-28, em Braga. 

Slaven Bilić está a ser apontado aos Hammers - Mal acabou o jogo do West Ham - derrota por 2-0 em Newcastle - os londrinos anunciaram a saída de Sam Allardyce. “O West Ham vai procurar um novo treinador, depois de decidir que não vai renovar com Sam Allardyce. A direção elaborou uma lista de candidatos a suceder a Allardyce e canalizará as verbas necessárias para contratar a pessoa indicada”, refere o clube na sua página oficial na internet. Uma decisão esperada, pelo divórcio entre o treinador e o clube, mas que não está relacionado com os resultado já que Big Sam conseguiu dar alguma tranquilidade aos londrinos.

Mais equilibrado do que isto era impossível. Chaves em poucos minutos passou de campeão para 3.º; Covilhã (tremenda 2.ª volta) também "morreu na praia". Mas dia positivo para Vítor Oliveira, que consegue a 7.ª subida na carreira (na teoria até é a 8.ª, já que o ano passado saiu do Moreirense quando estava em boa posição); Já o Tondela (que vai ter de mudar bastante a equipa se quiser ficar na I) consegue um feito histórico.

Que final de II Liga incrível. O Tondela, com um golo de livre, no último minuto, de André Carvalhas, empatou a 1 em Freamunde, e subiu pela 1.ª vez na sua história à I Liga, garantindo igualmente o título de campeão. E um golo que mudou o destino de Chaves e União, já que permitiu à equipa da Madeira ficar na 2.ª posição, e afastou os flavienses dos lugares de subida.

Uma última jornada vibrante, que chegou a ter durante muitos minutos os 4 primeiros empatados com 80 pontos, mas que acabou por sorrir ao Tondela e União da Madeira. O Tondela, que jogou praticamente todo o jogo contra 10, voltou a jogar mal, esteve mesmo a perder em Freamunde, mas nos descontos chegou ao empate por intermédio de André Carvalhas. Resultado (1-1) que permitiu à equipa do concelho de Viseu terminar no 1.º lugar e definir o 2.º. Já que em caso de empate entre os 4 primeiros classificados, era o Chaves que subia e garantia o título de campeão. E as outras equipas que estavam na luta pela promoção cumpriram, o Chaves derrotou a Oliveirense, por 2-0, o Covilhã foi aos Açores bater o Santa Clara pelo mesmo resultado, mas quem festejou foi a União que derrotou o Oriental, em Marvila, por 3-0 e, apesar de ter ficado com os mesmos 80 pontos dos 2 "rivais", garantiu o 2.º lugar.

"Campeonato das equipas B" - O Sporting com a vitória em Braga, por 3-2, terminou a época com 78 pontos, mais 1 que o Benfica (que derrotou o Vit. Guimarães, por 2-1). Já os vimaranenses ficaram 65 pontos, o FC Porto com 61, o Sp. Braga fez 49 (escapou à descida por pouco), enquanto que o Marítimo foi despromovido.

Imagem: Daily Mail
Brendan Rodgers coloca a cereja no topo do bolo numa temporada de pesadelo sofrendo uma goleada escandalosa e precisando da ajuda do City (e de Lampard, que também vai para a MLS) para chegar à Liga Europa (veremos que impacto poderá ter esta humilhação na definição do futuro do técnico)

Despedida de pesadelo para Steven Gerrard do Liverpool. Os Reds foram goleados pelo Stoke City por 6-1 e só estarão na Liga Europa da próxima época porque o Southampton foi incapaz de bater o Manchester City. Numa negra primeira parte, os homens de Brendan Rodgers sofreram 5 golos em 23 minutos (Diouf bisou e marcaram ainda Walters, Adam e N’Zonzi) e apenas conseguiram reduzir a desvantagem aos 70 minutos por Gerrard, tendo Peter Crouch marcado perto do fim para selar a humilhação da antiga equipa. Já no Etihad, a equipa de José Fonte (titular) não conseguiu a proeza de se qualificar para a Europa, tendo perdido por 2-0. Frank Lampard, que também se despediu rumo à MLS, abriu o activo e Kun Aguero fixou o resultado final com o seu 26º golo no campeonato. Quem aproveitou o descalabro do Liverpool para terminar no sexto posto foi o Tottenham, já que os Spurs bateram o Everton por 1-0 em Goodison Park graças ao 21º golo de Harry Kane na PL esta temporada.

Os Magpies conseguem a salvação (Jonas Gutiérrez merece isto e muito mais), mas os objetivos têm de ser outros para um clube desta dimensão. Já o Hull desce apesar do investimento no Verão, mas a aposta falhada em Abel Hernández teve um grande peso -  Houve emoção até ao fim (durante muito tempo um golo do Hull atiraria o Newcastle para o Championship), mas a equipa do St. James' Park conseguiu derrotar o West Ham e assegurar a manutenção, sendo o Hull a acompanhar o Burnley e o QPR rumo ao segundo escalão do futebol Inglês. Ao minuto 54 Moussa Sissoko abriu o activo para o conjunto de Carver, tendo Jonas Gutiérrez (que recentemente venceu a luta contra o cancro) apontado o golo que selou a permanência. Já o Hull City bem tentou (Victor Valdés fez um conjunto de belas intervenções e mostrou que, se De Gea cair, Van Gaal poderá apostar nele), mas foi incapaz de bater o United (Di Maria abandonou o campo lesionado aos 23 minutos e Fellaini foi expulso) e estará no Championship em 2015/2016.

Walcott em grande forma quando já se falava na sua saída; Drogba carregado em ombros - Primeira parte de sonho no Emirates. O Arsenal foi para o intervalo a vencer o WBA por 4-0 com um claro herói: Theo Walcott. O velocista (cujo futuro até tem sido alvo de especulação) marcou 3 golos nos primeiros 37 minutos da partida, tendo Wilshere (grande tiro) apontado o outro golo para os Gunners. Na segunda parte, McAuley fez o 4-1 final. Também em Londres, o Chelsea bateu o Sunderland por 3-1. Na despedida de Drogba (que se lesionou à meia-hora de jogo, tendo sido levado em ombros pelos colegas até à linha lateral), os visitantes ainda se adiantaram no marcador (marcou Fletcher), mas Diego Costa (de penalty) e Remy (um bis) consumaram a reviravolta. Nas restantes partidas, destaque para a goleada do Leicester perante o QPR por 5-1 (Ulloa fez o seu 11º golo na liga e Austin o 18º), a qual expressa bem o estado de ânimo de ambos os conjuntos (o Leicester salvou-se da descida, ao passo que os londrinos irão para o Championship). O Cristal Palace bateu o Swansea por 1-0 (marcou Chamakh) e termina em 10º, enquanto que o Burnley disse adeus à Pl com uma vitória no terreno do Aston Villa (golo de Ings).

...

Dérbi marcado pelas agressões entre os jogadores das duas equipas - O Benfica conquistou a 43º edição da Taça de Portugal em Hóquei em Patins ao derrotar o Sporting, na final, por 3-0. Carlos Nicolia (24 e 48 minutos) e João Rodrigues (39) marcaram os golos do Benfica, numa final que ficou também marcada pela troca de agressões entre jogadores das duas equipas no final da primeira parte. Mal a ‘buzina’ soou para o fim do primeiro tempo, os jogadores dirigiram-se para o acesso aos balneários, onde começaram a empurrar-se, chegando mesmo a vias de facto, que culminaram com a expulsão do guarda-redes do Benfica Pedro Henriques e do avançado do Sporting Tiago Losna.

Esta lesão deve obrigar o clube Che a contratar um bom guarda-redes. Recordamos que também André Gomes vai ficar parado durante alguns meses (Kondogbia tem sido apontado aos valencianos).

Diego Alves sofreu uma rotura do menisco do joelho direito, na vitória do Valencia frente ao Almeria no último jogo da La Liga e terá de submeter-se a uma intervenção cirúrgica, anunciou o emblema espanhol. Um cenário que deve afastar o guardião dos relvados até 2016. VM - Muito azar para o brasileiro, que até tinha tudo para discutir a titularidade com Jefferson na Copa América depois de surpreendentemente não ter contado para Scolari no Mundial. E só com Yoel é quase certo que o Valencia vai investir num guarda-redes. Até pela questão playoff da Champions. Veremos é qual será a opção. Sendo certo que os jogadores de Jorge Mendes parecem ter alguma vantagem.

Não muda nada na geral, mas a Astana voltou a demonstrar que é a equipa mais forte e Landa nesta fase parece ter mais capacidade que Aru - Ainda não foi desta que Contador venceu no Giro, mas o Pistolero está cada vez mais confortável na liderança. Landa (Astana) venceu a 15.ª etapa da Volta a Itália. O espanhol na subida ao Madonna di Campiglio atacou, Contador ainda conseguiu responder mas no último km não teve força para acompanhar o ciclista da Astana, que entretanto ultrapassou Trofimov (2.º), que seguia isolado depois de ter aproveitado uma especulação entre Contador, Aru e Landa. Uma etapa que voltou a ter muito Astana, depois de Paulinho até ter estado na fuga do dia. A equipa do Cazaquistão na última subida tinha 5 elementos na frente, voltou a fazer uma selecção, mas não conseguiu deixar Contador para trás. Mesmo assim na luta pela etapa ficou evidente que Landa pode ser um trunfo importante nesta última semana. Dando até a ideia de ser neste momento o único que pode desgastar Contador. Quanto à geral, Contador tem agora 2'35 de vantagem em relação a Aru. Amador está em 3.º. Landa é 4.º, Konig 5.º. Porte nem se viu. Uran perdeu mais 8 minutos.

Junta-se a Odegaard, Peeters, Asensio, Abner e Batalla, naquela que parece ser uma nova política de mercado dos Blacos - Mais um jovem para os merengues. O Real Madrid garantiu a contratação do uruguaio Federico Valverde. O médio, grande estrela da selecção sub-17 do Uruguai, chega a Madrid proveniente do Peñarol a troco de 5 milhões de euros mas só em 2016, quando completar 18 anos.

Golpe de teatro - O alemão Nico Rosberg (Mercedes) alcançou a terceira vitória consecutiva no Grande Prémio do Mónaco de Fórmula 1. Hamilton, que já tinha conseguido a pole, dominou a corrida até à volta 64, mas quando parecia que a vitória já não fugia cometeu um erro de estratégia ao optar por ir às boxes mudar de pneus, quando o "safety car" entrou na pista devido a uma colisão entre Verstappen e Grosjean. Quando regressou não só perdera a liderança como estava atrás de Vettel e ocupava o terceiro posto. O inglês, que provavelmente pensou que os rivais também iam parar, ficou sem margem para os ultrapassar e não conseguiu mais que um último lugar no pódio atrás de Vettel e Rosberg. Na classificação do Mundial, Hamilton ainda lidera com 126 pontos, seguindo-se Rosberg (116) e Vettel (98).

Excelente reforço para o Dortmund, que com esta aquisição demonstra que vai querer formar um clube que permita voltar a dar luta pelo título. Castro, que para Guardiola é um dos jogadores mais completos da Bundesliga, vai acrescentar polivalência, intensidade e qualidade. Um médio, que tanto pode substituir Kehl, como Gundogan, e se for preciso ainda actua a lateral direito ou ala. O que surpreende neste negócio é a posição do jogador, por ter optado por uma equipa de Liga Europa em detrimento de outra que está na Champions.

O Borussia Dortmund oficializou a aquisição de Gonzalo Castro, do Bayer Leverkusen. Um negócio de 11 milhões de euros com a equipa de Thomas Tuchel a pagar a cláusula de rescisão do internacional alemão. O polivalente, de 27 anos, que também foi apontado ao Bayern de Munique, assinou até 2019. 

Icardi, Benteke, Lacazette, Luiz Adriano e Griezmann tem sido apontados ao campeão da Premier League. Esta segunda passagem do costa-marfinense pelos Blues foi um sucesso. Acrescentou a experiência e competitividade que faltava ao conjunto de Mourinho. E não podemos ignorar que participou em 40 jogos esta época, o que diz bem da necessidade que o Special One tem em contratar mais um avançado. É que Remy parece não ter agradado e Diego Costa tem acumulado problemas físicos.

Didier Drogba anunciou que vai deixar o Chelsea no final desta temporada. «Quero continuar a jogar futebol durante, pelo menos, mais uma época. Para jogar mais, sinto a necessidade de ir para outro clube. Todos os adeptos sabem que amo o Chelsea, espero regressar um dia com funções diferentes», afirmou em declarações ao site do clube.

Jesus desconsiderou o guarda-redes? A lesão de Salvio acabou por forçar a uma substituição extra, que até parecia destinada à entrada do guardião, mas esta situação podia ter sido evitada caso o veterano tivesse figurado no 11 titular.

O Benfica festejou o bicampeonato mas nem todos os jogadores do plantel vão fazer parte da lista de vencedores. Paulo Lopes não chegou a jogar nesta Liga 2014/2015 e "ficou sem direito a medalha". No final do encontro frente ao Marítimo o guarda-redes não escondeu que foi triste por não ter jogado. «Todos gostam de jogar e claro que eu queria jogar. Não vou desmentir isso, iria mentir. Trabalhei sempre para ajudar a equipa, e penso que ajudei, infelizmente não foi dentro de campo», disse o veterano à BTV.

Demasiado Curry para tão pouco Harden - Os Warriors massacraram em Houston (115-80) e estão apenas a uma vitória da final da NBA. Depois de 2 jogos equilibrados em Oakland desta vez, contrariando as expectativas, cedo deu para perceber quem ia vencer. Com Curry em destaque, 40 pontos (7 em 9 nos triplos), Golden State começou a ganhar uma vantagem no 1.º período e nunca mais a perdeu (ao intervalo já vencia por 25 pontos). A grande noite do MVP (que juntou mais um recorde ao seu currículo, com os 64 triplos nestes playoffs, superando assim os 58 de Reggie Miller em 2000) contrastou com a má exibição de Harden. O "Barbas" marcou 17 pontos mas só converteu 3 lançamentos (em 16). Destaque ainda para as boas exibições de Draymond Green (17 pontos e 13 ressaltos) e Andrew Bogut (12 pontos e 12 ressaltos em apenas 20 minutos). Do lado dos anfitriões, Howard (14 pontos e 14 ressaltos) foi o único a tentar contrariar a supremacia dos Warriors.

Domínio total da Volkswagen - O piloto finlandês Jari-Matti Latvala garantiu a vitória na edição de 2015 do Rali de Portugal, quinta prova da temporada do Campeonato do Mundo de Ralis (WRC). O francês Sébastien Ogier e o norueguês Andreas Mikkelsen, todos da Volkswagen completaram o pódio. Kris Meeke (Citroen), que tinha vencido a última prova na Argentina, foi 4. Apesar do triunfo de Latvala, que esta época ainda só tinha pontuado em Monte Carlo (ficou em branco nas últimas 3 provas), Ogier continua a liderar o campeonato de maneira confortável. O francês tem 105 pontos, sendo que Mikkelsen é agora segundo com 63.